Novo plano força polícias e militares a ceder vacinas. Critérios de chamada variam de região para região

João Sena Goulão / Lusa

A ritmo mais lento da chegada das vacinas a Portugal levou o novo coordenador da task-force, Henrique Gouveia e Melo, a alterar o plano inicial de vacinação. Agora, 90% das vacinas disponíveis destinam-se a “salvar vidas” e 10% a “ir reforçando a resiliência do Estado em período de pandemia”.

De acordo com o semanário Expresso, que avança a notícia esta sexta-feira, 90% das vacinas disponíveis vão ser administradas às pessoas com 80 ou mais anos e pessoas entre os 50 e os 79 anos com uma das quatro doenças de maior risco para a covid-19 (cardíaca, coronária, renal e respiratória grave).

Assim, o novo plano vai atrasar o ritmo de vacinação de profissionais de serviços essenciais do Estado, que integram a primeira fase do plano e onde se incluem as Forças Armadas e forças de segurança, bombeiros, elementos de órgãos de soberania, como tribunais e o Parlamento, e médicos que não estejam na linha da frente.



O objetivo passa por realocar algumas dezenas de de milhares de vacinas para os grupos que se considera fundamental proteger.

O plano de vacinação estabelece três grandes objetivos: “Salvar vidas, incidindo nos grupos mais fragilizados da sociedade”, “conferir resiliência à resposta do Estado, começando pelo setor da saúde e progressivamente alargando a outros setores críticos e essenciais” e “libertar a economia através de um processo de vacinação indiscriminado e massivo da população adulta”.

Segundo Gouveia e Melo, este é “um exemplo de adaptação do plano às condicionantes exteriores, preservando e focando a resposta no que é, de momento, mais premente e essencial”. O vice-almirante acrescenta que o “enfoque superior ao objetivo de salvar vidas” acontece quando “já foram reforçados os grupos mais prioritários da saúde e dos serviços críticos e essenciais”.

Até ao final de janeiro, praticamente todos os médicos e enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde (SNS) já tinham tomado pelo menos a primeira dose, estando o processo no privado mais atrasado.

Critérios de chamada variam de região para região

O jornal Público adianta esta sexta-feira que o critério de chamada para vacinar não é uniforme no país. No Norte, Centro e Algarve, por exemplo, as pessoas estão a ser convocadas pela idade, mas em Lisboa e Vale do Tejo a escolha é determinada de forma aleatória.

A seleção “é feita de forma automática e aleatória na região”, sendo as pessoas convocadas “à medida que as vacinas vão sendo redirecionadas”, segundo a Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo. “As listas de suplentes seguem o mesmo princípio”.

No Norte, o critério é ir “da idade maior (por exemplo, 90 ou mais) para a menor (até 80)” e, no grupo a partir dos 50 com comorbilidades, a regra é a mesma. Já no Centro a priorização nestes dois grupos “é feita por ordem decrescente de idade”. No Algarve, o critério é semelhante, mas também é levada em conta a gravidade das doenças. A convocatória é feita por ordem decrescente de idade” e “atendendo à gravidade das comorbilidades associadas”.

Segundo a nova coordenação da task-force do plano de vacinação, a idade deve ser o principal critério, mas esta orientação ainda não está escrita porque caberá à Direção-Geral da Saúde (DGS) fazê-lo. “Dentro desses dois grupos, a vacinação deve ser feita de cima para baixo”, disse o comandante Ramos de Oliveira, porta-voz da task-force, ao mesmo jornal.

“No meu Aces [Agrupamento de Centros de Saúde], estamos a selecionar por idade decrescente, do mais velho para o mais novo”, disse Nuno Jacinto, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral que trabalha em Évora.

“A idade é o critério mais equitativo e transparente”, considerou José Luís Biscaia, diretor executivo do Aces do Baixo Mondego. Neste agrupamento, a chamada começou pelos “centenários” e, no caso do grupo dos acima de 50 com comorbilidades, a opção é priorizar quem tem mais de uma patologia, combinando este critério com o da idade.

Astrazeneca garante 1/3 das vacinas do trimestre

De acordo com o ECO, Portugal estima receber 2,5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 até ao final do primeiro trimestre em vez dos 4,4 milhões de doses previstos inicialmente. Assim, Portugal já recebeu quase um terço (30,79%) das encomendas previstas para este trimestre.

Esta sexta-feira, deverá chegar mais uma encomenda de vacinas, desta vez da AstraZeneca. Com a chegada destas 93.600 doses, e juntando a encomenda de 104.230 doses da Pfizer de segunda-feira, bem como as restantes 651.900 doses recebidas desde o arranque da vacinação, Portugal já superou as 849 mil doses recebidas.

Nos primeiros tempos, as encomendas chegavam de forma mais espaçada, uma vez que existia apenas um tipo de vacina aprovada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA), a da Pfizer. Agora, há mais dois tipos diferentes de vacinas aprovadas na União Europeia: a da Moderna, aprovada a 6 de janeiro, e da AstraZeneca/Oxford, aprovada a 29 de janeiro.

A estas vacinas já aprovadas pelo regulador europeu, poderá juntar-se em breve a vacina da Janssen-Cilag, farmacêutica do grupo Johnson & Johnson, que já está a ser avaliada pela EMA e que só precisa de uma toma.

A EMA deverá emitir o seu parecer em meados de março, mas o presidente do Infarmed prevê que as primeiras doses cheguem no segundo trimestre, com 1,25 milhões de doses, de um total de 4,5 milhões, que estão previstas ao longo deste ano.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Dados enviados para a Rússia. Medina pediu auditoria a outras manifestações em Lisboa

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, anunciou hoje que pediu uma auditoria sobre a realização de manifestações no município nos últimos anos, no seguimento da partilha indevida de dados de ativistas russos. Em …

Um McDonald's abandonado dá comida a milhares de famílias carenciadas em França

Um antigo McDonald's foi reconvertido num banco alimentar que dá comida a milhares de família carenciadas em Marselha, França. Fati Bouarua, de ascendência argelina, cresceu nos bairros mais negligenciados de Marselha, em França. Agora, ajudou a …

Floresta fóssil no Peru guarda segredos sobre a história da América do Sul

Nas colinas fora da pequena aldeia de Sexi, Peru, uma floresta fóssil guarda segredos sobre os últimos milhões de anos da América do Sul. Quando os investigadores visitaram as árvores petrificadas pela primeira vez, há mais …

Uma famosa ilusão pode ajudar a tratar o transtorno obsessivo-compulsivo

Um famoso truque psicológico chamada "ilusão da mão de borracha" pode ser útil para tratar pacientes com transtorno obsessivo-compulsivo. O que é a "ilusão da mão de borracha"? Nesta experiência, os participantes são colocados com a …

Macron agredido com bofetada. Agressor condenado a 18 meses de prisão

Um tribunal francês condenou esta quinta-feira a uma pena de prisão de 18 meses de prisão o homem que esbofeteou o presidente da França, Emmanuel Macron, na terça-feira, durante uma viagem ao sudeste do país. Segundo …

A nova tendência em Nova Iorque? Mesas separadas para clientes vacinados

Muitos proprietários do setor da restauração estão a criar zonas especiais para pessoas que já foram vacinadas contra a covid-19. O motivo? Os clientes querem sentir que estão novamente a viver no mundo antes da …

Todos os dias, ao meio-dia, uma arma é disparada em Hong Kong

Todos os dias, ao meio-dia, uma grande arma antiga é disparada em Hong Kong. E não, não tem nada a ver com guerra, conflitos ou protestos. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, a Jardine Noonday …

Dados de manifestantes em Lisboa enviados para a Rússia. "É muito grave"

O secretário-geral do PCP afirmou hoje, em Santarém, que, a confirmar-se, "tem gravidade" o envio, pela Câmara de Lisboa, de informação à Rússia sobre cidadãos daquele país que organizaram uma manifestação na capital portuguesa. Fernando …

Um petisco vietnamita de porco cru pode ajudar a manter os alimentos frescos

"Nem Chua", um petisco de porco fermentado muito popular no Vietname, está a ajudar os cientistas a desenvolver um conservante de alimentos seguro e totalmente natural. Nem Chua é comido cru, mas não causa intoxicação alimentar …

Três favoritos e dois anfitriões. Portugal no "Grupo da Morte" do Euro

Os campeões mundiais franceses, reforçados com Karim Benzema, vão enfrentar dois gigantes europeus, a Alemanha e Portugal, de Cristiano Ronaldo, num impressionante Grupo F que inclui também a Hungria, um dos onze países que recebem …