Novo plano força polícias e militares a ceder vacinas. Critérios de chamada variam de região para região

João Sena Goulão / Lusa

A ritmo mais lento da chegada das vacinas a Portugal levou o novo coordenador da task-force, Henrique Gouveia e Melo, a alterar o plano inicial de vacinação. Agora, 90% das vacinas disponíveis destinam-se a “salvar vidas” e 10% a “ir reforçando a resiliência do Estado em período de pandemia”.

De acordo com o semanário Expresso, que avança a notícia esta sexta-feira, 90% das vacinas disponíveis vão ser administradas às pessoas com 80 ou mais anos e pessoas entre os 50 e os 79 anos com uma das quatro doenças de maior risco para a covid-19 (cardíaca, coronária, renal e respiratória grave).

Assim, o novo plano vai atrasar o ritmo de vacinação de profissionais de serviços essenciais do Estado, que integram a primeira fase do plano e onde se incluem as Forças Armadas e forças de segurança, bombeiros, elementos de órgãos de soberania, como tribunais e o Parlamento, e médicos que não estejam na linha da frente.

O objetivo passa por realocar algumas dezenas de de milhares de vacinas para os grupos que se considera fundamental proteger.

O plano de vacinação estabelece três grandes objetivos: “Salvar vidas, incidindo nos grupos mais fragilizados da sociedade”, “conferir resiliência à resposta do Estado, começando pelo setor da saúde e progressivamente alargando a outros setores críticos e essenciais” e “libertar a economia através de um processo de vacinação indiscriminado e massivo da população adulta”.

Segundo Gouveia e Melo, este é “um exemplo de adaptação do plano às condicionantes exteriores, preservando e focando a resposta no que é, de momento, mais premente e essencial”. O vice-almirante acrescenta que o “enfoque superior ao objetivo de salvar vidas” acontece quando “já foram reforçados os grupos mais prioritários da saúde e dos serviços críticos e essenciais”.

Até ao final de janeiro, praticamente todos os médicos e enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde (SNS) já tinham tomado pelo menos a primeira dose, estando o processo no privado mais atrasado.

Critérios de chamada variam de região para região

O jornal Público adianta esta sexta-feira que o critério de chamada para vacinar não é uniforme no país. No Norte, Centro e Algarve, por exemplo, as pessoas estão a ser convocadas pela idade, mas em Lisboa e Vale do Tejo a escolha é determinada de forma aleatória.

A seleção “é feita de forma automática e aleatória na região”, sendo as pessoas convocadas “à medida que as vacinas vão sendo redirecionadas”, segundo a Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo. “As listas de suplentes seguem o mesmo princípio”.

No Norte, o critério é ir “da idade maior (por exemplo, 90 ou mais) para a menor (até 80)” e, no grupo a partir dos 50 com comorbilidades, a regra é a mesma. Já no Centro a priorização nestes dois grupos “é feita por ordem decrescente de idade”. No Algarve, o critério é semelhante, mas também é levada em conta a gravidade das doenças. A convocatória é feita por ordem decrescente de idade” e “atendendo à gravidade das comorbilidades associadas”.

Segundo a nova coordenação da task-force do plano de vacinação, a idade deve ser o principal critério, mas esta orientação ainda não está escrita porque caberá à Direção-Geral da Saúde (DGS) fazê-lo. “Dentro desses dois grupos, a vacinação deve ser feita de cima para baixo”, disse o comandante Ramos de Oliveira, porta-voz da task-force, ao mesmo jornal.

“No meu Aces [Agrupamento de Centros de Saúde], estamos a selecionar por idade decrescente, do mais velho para o mais novo”, disse Nuno Jacinto, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral que trabalha em Évora.

“A idade é o critério mais equitativo e transparente”, considerou José Luís Biscaia, diretor executivo do Aces do Baixo Mondego. Neste agrupamento, a chamada começou pelos “centenários” e, no caso do grupo dos acima de 50 com comorbilidades, a opção é priorizar quem tem mais de uma patologia, combinando este critério com o da idade.

Astrazeneca garante 1/3 das vacinas do trimestre

De acordo com o ECO, Portugal estima receber 2,5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 até ao final do primeiro trimestre em vez dos 4,4 milhões de doses previstos inicialmente. Assim, Portugal já recebeu quase um terço (30,79%) das encomendas previstas para este trimestre.

Esta sexta-feira, deverá chegar mais uma encomenda de vacinas, desta vez da AstraZeneca. Com a chegada destas 93.600 doses, e juntando a encomenda de 104.230 doses da Pfizer de segunda-feira, bem como as restantes 651.900 doses recebidas desde o arranque da vacinação, Portugal já superou as 849 mil doses recebidas.

Nos primeiros tempos, as encomendas chegavam de forma mais espaçada, uma vez que existia apenas um tipo de vacina aprovada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA), a da Pfizer. Agora, há mais dois tipos diferentes de vacinas aprovadas na União Europeia: a da Moderna, aprovada a 6 de janeiro, e da AstraZeneca/Oxford, aprovada a 29 de janeiro.

A estas vacinas já aprovadas pelo regulador europeu, poderá juntar-se em breve a vacina da Janssen-Cilag, farmacêutica do grupo Johnson & Johnson, que já está a ser avaliada pela EMA e que só precisa de uma toma.

A EMA deverá emitir o seu parecer em meados de março, mas o presidente do Infarmed prevê que as primeiras doses cheguem no segundo trimestre, com 1,25 milhões de doses, de um total de 4,5 milhões, que estão previstas ao longo deste ano.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Na Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, ao leme do comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. …

Governo aperta regras. Passageiros do Brasil ou Reino Unido têm de ter teste negativo e cumprir isolamento

Os passageiros provenientes do Brasil e do Reino Unido vão ser obrigados a apresentar um teste negativo e a cumprir 14 dias de isolamento profilático. A partir deste domingo, os passageiros provenientes do Brasil e do …

O primeiro hotel espacial mudou de nome (e deverá abrir em 2027)

Fechado em casa a sonhar com a próxima viagem? Esqueça as praias paradisíacas ou as grandes metrópoles. As férias do futuro podem vir a ser no Espaço. Tudo começou em 2019, quando a empresa californiana Gateway …

Testes rápidos esgotam na Alemanha no primeiro dia em que são postos à venda

O processo de vacinação na Alemanha continua lento. O Governo está a contar com a realização em massa de testes rápidos de antigénio para iniciar um plano de desconfinamento progressivo. As principais cadeias de supermercados …