/

Marcelo Rebelo de Sousa não descarta novo estado de emergência

3

Rui Miguel Pedrosa / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa abriu esta quinta-feira a porta à declaração de um novo estado de emergência em Portugal. O presidente admite fazer uma declaração ao país na próxima semana.

O presidente da República não descarta a possibilidade de declarar um novo estado de emergência em Portugal. No entanto, adianta que não seria necessariamente com as mesmas medidas do que o primeiro, ou seja, sem confinamento obrigatório da população.

“Tem de haver uma calibragem das medidas, algumas mais específicas para determinados territórios, outras globais, para todo o país”, disse Marcelo Rebelo de Sousa na receção aos ciclistas João Almeida e Rúben Guerreiro, em Belém.

“Vai ter de ser encontrado um equilíbrio, porque agora é mais difícil do que foi em março e é preciso haver consenso parlamentar e socialmente, porque as pessoas têm de perceber o que têm mesmo de fazer”, disse ainda o chefe de Estado, citado pelo Público.

O facto de se ter referido ao parlamento é sinal que está equacionar um novo estado de emergência, visto que para o declarar é necessário que o parlamento o autorize.

A decisão de avançar ou não para estado de emergência só deverá ser tomada no sábado, após a reunião extraordinária do Conselho de Ministros.

O presidente da República admitiu hoje vir falar ao país na próxima semana, após o primeiro-ministro anunciar aos portugueses no sábado um roteiro de medidas para conter a propagação da covid-19.

Em resposta a questões dos jornalistas, na varanda do Palácio de Belém, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que recebeu o primeiro-ministro, António Costa, em audiência, na quarta-feira.

“Ele expôs-me as ideias que tem. Vai ouvir sobre essas ideias os partidos políticos amanhã [sexta-feira]. Vai reunir um Conselho [de Ministros] extraordinário no sábado. Falará ao país no sábado a dizer as medidas para que aponta o Governo e o roteiro dessas medidas”, adiantou.

“E depois eu admito eventualmente dizer alguma coisa ao país no decurso da semana que vem”, acrescentou o chefe de Estado.

  ZAP // Lusa

3 Comments

  1. Esta-se a preparar a “Tempestade Perfeita”, com tantos Maus exemplos comportamentais Diários, num período mais que critico; não será de admirar um congestionamento geral de todos os Serviços de Saúde, com a consequente impossibilidade de resposta para todos os casos de doenças. Medidas firmes, que se vierem a ser tomadas, talvez seja tarde demais. Será talvez o indesejado “Milagre da multiplicação dos casos” a Portuguesa !

    • Sou de opinião diferente. Penso que de um modo geral as pessoas não se têm portado mal. O pior são os exemplos que vêm de cima. O governo dá maus exemplos e é natural que o povo aligeire aquilo que não deveria ser aligeirado.
      No entanto, acho que o atual estado da pandemia é o resultado natural do dia-a-dia dos Portugueses com o exercício das suas atividades profissionais. E as estatísticas comprovam-no. O final da semana (quintas e sextas) são sempre os dias com maiores números de casos.
      Isto é incontornável. A única forma de reduzir é confinamento geral ou regional, mais teletrabalho e tele-escola, menos gente a “deambular” por aí.
      Na minha opinião não é irresponsabilidade do povo.

  2. pseudo heróis e heróis…
    Se correspondesse à verdade e se o grito “ vêm aí os espanhóis” fosse pronunciado em tom preocupante, gostaria de estar presente a ver quem seriam os voluntários para liderar e engrossar as forças opositoras aqueles, quem seriam os heróis a marchar em defesa do nosso / seu território, seriam os pseudos heróis modernos do mundo do desporto e da cultura??? Duvido.
    É claro que não sou defensor de guerras e tão pouco valorizo mais a bandeira que o ser humano mas, por favor, não insultem a minha inteligência. Porque razão é que um fulano a dar pontapés numa bola (coices) ou a contar anedotas sem sem qualquer sentido de responsabilidade, é considerado um herói e se desvaloriza aqueles que com altruísmo e valentia enfrenta os elementos da natureza, expondo a sua própria vida para salvar o seu semelhante???

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.