Marcelo quer alegada fraude na reconstrução em Pedrógão esclarecida até ao fim do ano

PSD / Flickr

Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República espera que fique esclarecida até ao fim do ano a situação sobre as alegadas fraudes na reconstrução de casas afetadas pelo incêndio de Pedrógão Grande.

“É bom estar uma investigação criminal em curso. Se necessário a Inspeção Geral das Finanças, uma vez que lhe pertence também o acompanhamento do fundo Revita, e, sobretudo, que não se demore muito tempo“, afirmou esta segunda-feira Marcelo Rebelo de Sousa, que falava aos jornalistas antes de dar um mergulho na praia fluvial da Louçainha, em Penela, concelho do distrito de Coimbra afetado pelo grande incêndio de Pedrógão Grande de 2017.

O Presidente da República frisou que as alegadas irregularidades já foram faladas em julho (devido a uma reportagem da revista Visão) e foram agora novamente abordadas (por uma reportagem da TVI), sendo que espera que “se entre no próximo ano com isto esclarecido”.

“Não pode haver dúvidas quanto à utilização do dinheiro dos portugueses. Os portugueses dão, são generosos. Não tenho dúvidas de que serão sempre generosos, mas não podem ficar com dúvidas”, assinalou Marcelo Rebelo de Sousa.

Para o chefe de Estado, se há dúvidas “quanto à lisura do comportamento, não pode deixar de merecer uma investigação e uma investigação profunda“, por forma a dissipar quaisquer dúvidas.

“Houve muitos responsáveis a apreciar [os processos] e os portugueses querem respostas e respostas rápidas. Espero que não sejam respostas para daqui a muitos anos”, alertou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República falava aos jornalistas na praia fluvial da Louçainha, onde tirou as habituais selfies e fotografias com a população, tendo dado um mergulho acompanhado de algumas crianças que se encontravam naquele espaço, apesar de o tempo estar nublado e com alguma chuva.

“A chuva já intimidou, mas agora está ótimo”, disse.

Vinte minutos depois de visitar a praia e dar um mergulho rápido, voltou à vila do Rabaçal, também no concelho de Penela, para visitar uma queijaria, onde não se cansou de elogiar os queijos que ia provando.

Por estes dias, Marcelo Rebelo de Sousa vai passar por concelhos afetados pelo grande incêndio de Pedrógão Grande, em junho de 2017, procurando promover o turismo naquela região.

“Há muita coisa bonita para ver aqui. E penso que já produziu alguns efeitos, porque já vi alguns políticos a percorrerem em férias a região Centro. Mas sobretudo vi muitos turistas. A ideia é chamar a atenção para programas que podem fazer: um fim de semana, dois dias, três dias, um dia e meio. Venham cá”, apelou.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem com menos de 540 euros por mês

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem abaixo do limiar da pobreza, ou seja, com menos de 540 euros por mês, uma realidade que afeta famílias numerosas, mas também quem vive sozinho, idosos, crianças, estudantes …

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira

"Subida do salário mínimo é para manter", diz Siza Vieira

O ministro da Economia destaca que a trajetória do aumento do salário mínimo nacional "é para manter", assegurando que a meta é que este suba até aos 750 euros em 2023. Em entrevista ao semanário Expresso, …