Marcelo é candidato independente (mesmo com o apoio da direita)

PSD / Flickr

Pedro Passos Coelho e Marcelo Rebelo de Sousa na comemoração do trigésimo aniversário dos TSD. 11 de janeiro de 2014.

Pedro Passos Coelho e Marcelo Rebelo de Sousa na comemoração do trigésimo aniversário dos TSD. 11 de janeiro de 2014.

Depois de Passos Coelho ter dado a entender que o PSD o vai apoiar na corrida à Presidência a partir de dezembro, Marcelo Rebelo de Sousa voltou este sábado a afirmar que, independentemente dos apoios que receber, será sempre um candidato independente.

Questionado sobre as declarações de Passos Coelho que, em entrevista à RTP, disse que o seu partido vai tomar uma decisão em Conselho Nacional em dezembro sobre o apoio formal à candidatura presidencial, Marcelo Rebelo de Sousa reiterou que é um candidato independente.

“Eu já tive ocasião de dizer”, referiu o candidato, “que a minha candidatura é independente, está aberta a todos os apoios que venham a surgir ou não, não pede apoios e, portanto, não me cabe a mim decidir aquilo que partidos, movimentos, grupos, pessoas pensem acerca das presidenciais e dos apoios que devem dar ou não”.

No entanto, o candidato reconheceu que esse apoio é bem-vindo, comentando que “há uma diferença grande entre as eleições presidenciais e as eleições parlamentares, entre um presidente e um líder partidário”, pelo que “não há que confundir as duas coisas”.

À pergunta se tal apoio fortaleceria a sua candidatura, o social-democrata respondeu que a candidatura é “forte por aquilo que se propõe fazer, em termos nacionais, independentemente dos apoios”.

Sobre a sondagem divulgada pela Eurosondagem, segundo a qual Marcelo lidera a corrida às presidenciais com 48% dos votos, mas sem conseguir os necessários para vencer à primeira volta, o candidato repetiu que quando era comentador político “estava completamente convencido de que estas eleições iriam ser decididas à segunda volta”, mas agora, perante as sondagens conhecidas, admite que possa ser à primeira volta.

“Eu fazia a análise num contexto de uma realidade e eu hoje estou a olhar para as sondagens que retratam outra realidade”, justificou, quando questionado sobre o que mudou.

Além de Passos Coelho, é possível que Paulo Portas e o CDS estejam também disponíveis para apoiar Marcelo, avança o DN. Caso isso seja verdade, estariam reunidas as condições para respeitar a aliança entre os dois partidos de apoiar uma candidatura em comum à Presidência.

Belém já pensa na vitória à 2ª volta

A candidata Maria de Belém disse estar convicta de que vai ganhar as eleições presidenciais numa segunda volta, considerando ser “a pessoa mais bem preparada”.

“A minha convicção é que serei uma candidata vencedora destas eleições numa segunda volta”, afirmou este sábado.

Aos jornalistas, a candidata reiterou que está nestas eleições, marcadas para 24 de janeiro, para vencer.

“Estou realmente nesta campanha para ganhar, porque considero que sou a pessoa mais bem preparada para o efeito, considero que sou a pessoa que tem mais experiência nacional e internacional para o efeito, considero que sou a pessoa que tem mais conhecimento do país naquilo que ele tem de melhor e naquilo que ele tem de mais fragilizador”, salientou.

A ex-presidente do PS acrescentou que tem “a energia, a capacidade e a vontade mobilizadora no sentido de contribuir para que Portugal e os portugueses resolvam muitos dos seus problemas estruturais”.

Quanto à campanha para as eleições presidenciais, Maria de Belém antevê “uma oportunidade fantástica para que os portugueses analisem bem o perfil das pessoas que se candidatam a esta função”.

A democracia exprime-se através das escolhas na altura das eleições e os candidatos devem manifestar as suas posições, as suas ideias e devem sujeitar-se ao escrutínio dos eleitores, é isso que estou a fazer”, adiantou.

Questionada sobre se todos os candidatos têm sido claros relativamente às posições assumidas, Maria de Belém referiu estar preocupada com a força das suas convicções.

“Aquilo que eu faço é apresentar as linhas gerais da minha candidatura, definir prioridades no sentido da mobilização que pode constituir e que deve constituir o papel do Presidente da República e afirmar muito claramente o meu perfil de democrata, de defensora das liberdades, de defensora do Estado social enquanto criador do quadro adequado ao exercício dessas mesmas liberdades e mostrar também tudo aquilo que foram os mais de 40 anos de exercício de vida pública e política”, referiu.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …