Paulo Morais discorda de Marisa: demitiria mesmo um primeiro-ministro mentiroso

TVI24

Debate entre Marisa Matia e Paulo Morais

Debate entre Marisa Matia e Paulo Morais

O candidato presidencial Paulo Morais afirmou que demite o primeiro-ministro caso falhe as promessas eleitorais, mas a candidata Marisa Matias discordou por considerar que não basta um conflito político para dissolver o parlamento.

No debate deste sábado na TVI24, Marisa Matias e Paulo Morais estiveram de acordo em temas como o veto ao orçamento retificativo, aprovado pelo parlamento em dezembro devido ao problema do Banif, o combate à corrupção e a rejeição de parcerias público-privadas.

Paulo Morais reiterou que demite o primeiro-ministro – seja António Costa ou qualquer outro – caso as promessas eleitorais não sejam cumpridas, porque “ninguém tem direito de mentir aos eleitores”. Para o ex-vice-presidente da Câmara do Porto, “o voto não é a escolha de uma miss simpatia ou de um mister simpatia”.

Marisa Matias contrapôs que “não basta um conflito político para demitir um Governo ou para dissolver uma Assembleia” da República.

A candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda rejeitou que se viva “num clima de permanente instabilidade” e que os órgãos de soberania se atropelem, defendendo que não se pode “andar sempre com a bomba atómica [poder de dissolver o parlamento] na mão a achar que ela pode ser detonada a qualquer momento”.

Refutando a posição defendida por Paulo Morais de que o parlamento é um “antro de corrupção”, Marisa Matias disse que na atividade política não são todos iguais e que o Bloco “é dos partidos que mais propostas tem apresentado” para combater a corrupção. “Quando colocamos todos no saco dos corruptos, estamos a fazer um favor aos corruptos”, afirmou a eurodeputada.

Paulo Morais contrapôs com um episódio relativo à privatização da EDP, quando denunciou que o social-democrata Miguel Frasquilho estaria numa situação de promiscuidade entre negócios e política e que o presidente da comissão parlamentar apresentou uma moção de confiança ao então deputado do PSD.

O académico lembrou que tal como todos os deputados da comissão, o BE votou a favor da moção – ao que Marisa Matias respondeu que “na altura foi uma questão formal”, sublinhando que é fundamental que o Presidente da República possa suscitar um debate sobre combate à corrupção, mas também sobre temas como a justiça.

Questionada sobre onde deixa as convicções pessoais contra as regras de Bruxelas se for eleita, a eurodeputada do BE disse que Portugal está numa eleição presidencial e passa o tempo a discutir as regras do Tratado Orçamental, quando se devia discutir a Constituição. Marisa Matias disse que “a Constituição da República é o que vale e deve sobrepor-se ao resto”, referindo que, apesar de concordar com Paulo Morais sobre a escola pública, não é possível cumprir o Tratado Orçamental e ter uma escola igual para todos e um Serviço Nacional de Saúde de qualidade.

No debate deste sábado na TVI24, Paulo Morais considerou que “um dos problemas dos últimos presidentes é que passaram a ideia de que os presidentes devem ser uns inúteis da República”. Paulo Morais disse ainda que não tem um adversário principal e que tenciona, como Presidente da República, pegar em todo o potencial de Portugal e “recuperar a dignidade da pessoa humana”.

As eleições presidenciais, à qual concorrem dez candidatos, realizam-se a 24 de janeiro.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

A Terra em 4K. Empresa vai transmitir vídeos do Espaço em tempo real

A empresa Momentus assinou um novo contrato que fornecerá transporte e implementação no Espaço para a Sen, uma empresa britânica que está atualmente a construir um serviço de streaming de vídeo 4k e em tempo …

Hertz abre falência nos Estados Unidos, mas sobrevive em Portugal

O presidente executivo da Hertz Portugal afirmou esta quarta-feira que, apesar do inevitável “dano reputacional”, a falência da empresa nos EUA não afeta a sua atividade no país, onde opera de forma “independente” em regime …

Sintomas da doença de Lyme podem ser perigosamente confundidos com covid-19

Alguns dos sintomas característicos da doença de Lyme podem ser confundidos com covid-19. Isto pode trazer sérias consequências devido ao diagnóstico tardio da doença. Quando doenças semelhantes a uma gripe se desenvolvem em pessoas que passam …

Revelada a lotação máxima de várias praias portuguesas

Em contexto de pandemia de covid-19, o número de banhistas que pode entrar numa determinada praia será controlado. Foi revelada a lotação máxima das praias para as regiões do Algarve (Barlavento e Sotavento) e de …

Café na Coreia do Sul contrata um robô-barista para evitar a propagação da covid-19

O café Daejon, na Coreia do Sul, "contratou" um barista-robô para servir bebidas aos seus clientes, tentando evitar assim a propagação da pandemia de covid-19, que já matou mais de 350 mil pessoas em todo …

Incêndios: PSD aponta falta de meios aéreos e avisa que covid-19 não justifica atrasos

O PSD apontou hoje falta de meios aéreos de combate a incêndios no terreno e acusou o Governo de ter ficado "aquém" nas reformas e mudanças na floresta, avisando que a pandemia de covid-19 não …

Lançamento da SpaceX adiado devido ao mau tempo

O lançamento da SpaceX, que estava previsto para hoje, foi adiado devido às condições meteorológicas. Haverá uma nova tentativa no sábado, às 20h22 de Lisboa. O esperado era que a SpaceX lançasse esta quarta-feira dois astronautas …

"Não consigo respirar". Protestos nos EUA pela morte de homem negro às mãos da polícia

Milhares de pessoas protestaram, esta terça-feira à noite, em Minneapolis, cidade no estado norte-americano do Minnesota, contra a morte de George Floyd, um homem negro que acabou por falecer depois de um episódio com a …

Um em cada três americanos não acredita que o azeite vem das azeitonas

Um terço dos norte-americanos entrevistados numa sondagem disse não acreditar ou não ter certeza de que o azeite vem das azeitonas. O produto alimentar é usado por menos de metade das famílias do país. Uma sondagem …

A pandemia separou casais de namorados. Dinamarca abre fronteiras a quem prove estar numa relação

Esta segunda-feira, a Dinamarca diminuiu o controlo na fronteira com outros países nórdicos e com a Alemanha para que casais transfronteiriços, separados pela pandemia, se reencontrem. A partir desta segunda-feira, os casais separados pela pandemia podem …