Turcos acreditam que jornalista saudita foi morto (e desmembrado) no consulado de Istambul

Erdem Sahin / EPA

O jornalista saudita Jamal Khashoggi está desaparecido desde dia 2 de outubro, depois de ter entrado no consulado da Arábia Saudita em Istambul. As autoridades turcas obtiveram ontem autorização para revistar o consulado, mas tal ainda não aconteceu.

Jamal Khashoggi, correspondente saudita do The Washington Post e um dos mais proeminentes jornalistas, crítico ao regime Ryad, ia casar-se na quarta-feira, dia 3 de outubro. Na véspera do seu dia D, entrou no consulado da Arábia Saudita em Instambul para levantar um documento necessário para a cerimónia e não voltou a sair pela porta por onde entrou.

A noiva, Hatice Cengiz, esperou 11 horas por Khashoggi, mas nunca mais o voltou a encontrar. Nem mesmo à sua espera no altar – ainda que a representação diplomática saudita garanta que o jornalista saiu do edifício pouco depois.

“Apesar de a minha esperança estar lentamente a desaparecer, continuo a acreditar que Jamal ainda está vivo“, escreveu esta quarta-feira num texto publicado no The Washington Post.

“Talvez esteja simplesmente a tentar esconder-me do pensamento de que perdi um grande homem cujo amor tinha conquistado”, continuou. Cenziz apelou ainda ao Presidente americano, Donald Trump, e à primeira-dama, Melania, para “ajudarem a esclarecer o desaparecimento de Jamal”.

Membros dos serviços de segurança turcos disseram ao The New York Times, à Reuters e a vários jornais turcos que o jornalista foi assassinado nas duas horas e meia a seguir a entrar no consulado e o seu corpo terá sido desmembrado ali mesmo. “É como no filme Pulp Fiction”, afirma um “alto responsável da segurança turca”.

O relato resulta das afirmações destes responsáveis turcos, polícias e membros dos serviços secretos, e ainda das informações avançadas pelos meios de comunicação turcos. A ser verdade, Khashoggi foi morto por uma equipa de 15 agentes sauditas que aterraram em Istambul divididos em dois aviões ao longo do dia do desaparecimento. Todos eles abandonaram a Turquia horas depois.

Segundo o Público, estes homens já foram todos identificados. A Turquia relacionou a maioria com o Governo da Arábia Saudita e com os serviços de segurança do país, incluindo um perito em autópsias, “presumivelmente presente para ajudar a desmembrar o corpo”, diz um responsável citado pelo Times.

Recep Taiyyp Erdogan, Presidente turco, terá sido informado no sábado destas conclusões, tendo ordenado “a responsáveis que falassem sob anonimato a uma séria de media, incluindo o New York Times, dizendo que Khashoggi foi morto dentro do consulado”.

O Sabah, um jornal muito próximo de Erdogan, escreveu esta terça-feira que as autoridades estão a investigar a possibilidade de o jornalista ter sido raptado e não morto, num sinal de que Ancara pode não querer acusar explicitamente Riad.

Enquanto isso, as televisões turcas divulgam imagens de câmaras de vigilância que mostram os 15 sauditas no aeroporto e a chegar ao consulado, assim como quatro viaturas que deixaram o edifício.

No entanto, Kemal Ozturk, colunista de um jornal que segue a linha oficial e antigo diretor de uma agência de notícias, disse a uma televisão pré-Erdogan que “há um vídeo do momento em que ele foi morto”.

Khashoggi era editor do al-Watan, um jornal na Arábia Saudita, mas vivia fora do país desde o ano passado num exílio auto-imposto por temer pela sua segurança. O jornalista escrevia regularmente artigos de opinião para o The Washington Post em que denunciava a perseguição das autoridades sauditas a ativistas, além de criticar a intervenção do regime na guerra do Iémen.

ZAP // RFI

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

China proíbe a venda de vários modelos de iPhone (e as ações da Apple caem)

As ações da gigante norte-americana Apple sentiram uma queda de 1,7% na bolsa de Nova Iorque depois de o Tribunal de Fuzhou, na China, ter proibido a venda de alguns modelos de iPhone no país. …

Suspeito da morte de Maëlys admite ter filmado agressões sexuais a crianças

O principal suspeito da morte da jovem lusodescendente Maëlys de Araújo admitiu ter filmado agressões sexuais contra a afilhada e a prima, de quatro e seis anos de idade, respetivamente, antes de, alegadamente, matar a …

Preço do bilhete para visitar o Taj Mahal sobe 400% (para os indianos)

Os especialistas alertam que o fluxo de pessoas está a causar danos irreversíveis ao monumento emblemático mais importante da Índia. O preço do bilhete para os visitantes indianos do Taj Mahal foi aumentado em 400%, na …

Morreu Gérman, o último habitante das ilhas Ciés

Germán Luaces Freijeiro, de 54 anos, instalou-se no arquipélago de Cíes, localizado na foz do estuário de Vigo, em meados dos anos 90 e nunca mais se voltou a mudar. Vivia sozinho naquelas ilhas onde acolhia …

Atentado no Mercado de Natal de Estrasburgo faz quatro mortos e nove feridos

Um tiroteio que ocorreu esta terça-feira na cidade francesa de Estrasburgo, no local onde ocorre o Mercado de Natal, fez pelo menos quatro mortos e nove feridos, anunciou a autarquia local. A Câmara Municipal de Estrasturgo …

Galatasaray vs Porto | Eficácia dá vitória e record de pontos

O FC Porto não abranda e somou a 12ª vitória consecutiva em todas as competições. Na deslocação ao terreno do Galatasaray, em jogo da sexta jornada do Grupo D da Liga dos Campeões, os “dragões” tiveram …

"O luxo do século XXI vai ser o interior de Portugal"

O Turismo está "a cumprir bem" o seu papel no combate ao despovoamento, considera o presidente da Turismo Centro, Pedro Machado, que vaticina que "o luxo do século XXI vai ser o Interior de Portugal". O …

Mãe tenta vender virgindade da filha na Internet por 21 mil euros

Uma mãe pôs à venda a virgindade da filha de 13 anos na Internet por 21.200 euros. A mulher chegou a enviar fotografias de carácter sexual da filha ao comprador, mas não esperava o desfecho …

Há polícias a dormir no carro devido aos preços dos quartos

Sem dinheiro para arrendar quartos, face aos preços praticados, "há polícias a dormir dentro de carros", denuncia o Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP). Acabados de formar na Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, os …

António Lobo Antunes lamenta que Portugal e Espanha não sejam o mesmo país

O escritor António Lobo Antunes lamentou que portugueses e espanhóis não sejam cidadãos do mesmo país, numa entrevista dada ao jornal catalão La Vanguardia no âmbito da Feira Internacional do Livro de Guadalajara e publicada …