Governo volta a adiar reunião sobre aumentos na função pública. Sindicatos admitem greve

Nuno Fox / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O Governo voltou a adiar a reunião com os três sindicatos da administração pública para esta sexta-feira, com a presença do ministro das Finanças, onde deverão ser discutidos os aumentos salariais para 2019.

A ronda negocial começou por estar agendada para a tarde de dia 10, mas foi adiada uma primeira vez para quinta-feira e agora novamente para sexta-feira à tarde, segundo o dirigente da Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP), José Abraão.

A reunião de sexta-feira contará com a presença do ministro das Finanças, Mário Centeno, disse o dirigente sindical. As estruturas sindicais – Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP), Frente Comum e Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) – reivindicam atualizações salariais entre 3% e 4% para o próximo ano, mas a margem do Governo é de 50 milhões de euros.

“Esperemos que definitivamente o Governo nos apresente uma proposta de aumentos salariais na reunião de sexta-feira”, disse José Abraão.

Segundo o Diário de Notícias, os sindicatos que representam a função pública podem avançar para um cenário de greve, caso o Governo não melhore a proposta.

Jose Abraão, em declarações ao diário, disse que a Fesap não aceitará outro desfecho que não seja o de um aumento salarial generalizado – “que não deixe ninguém para trás”. O líder sindical exige uma proposta com “dignidade”, uma vez que “cinco euros não são aumento para se apresentar a ninguém”.

“O Governo vai ter de decidir se quer ser recordado como o único a conseguir pôr o défice a zeros em período de democracia ou se quer ser lembrado como o que pôs termo ao período mais longo em democracia de congelamento de salários”, explicou. Caso contrário, deverá contar com uma greve e, “nesse contexto um dia de paralisação será pouco”.

Proposta negocial

A proposta do executivo para a função pública está a ser negociada com os partidos políticos, mas ainda esta semana o Bloco de Esquerda disse não haver ainda acordo com o Governo sobre o valor e o modelo para os aumentos no Estado.

As propostas iniciais do Governo apresentadas durante as negociações no parlamento situavam-se entre cinco euros, se o aumento abrangesse todos os trabalhadores, e os 35 euros se fosse dirigido apenas a quem ganha menos, tal como avançou a Lusa.

Em entrevista ao Público no sábado, Mário Centeno confirmou os cenários que estão em cima da mesa: cinco euros para todos os trabalhadores, dez euros para quem ganha até 835 euros e até 35 euros para salários até 635 euros. Os sindicatos exigem uma atualização para todos os trabalhadores da administração pública.

Na última ronda negocial com as estruturas sindicais, dia 4, o Ministério das Finanças avançou com uma proposta sobre outras matérias a incluir no OE2019 para a função pública, que prevê o pagamento faseado das progressões na carreira em 2019, à semelhança do que aconteceu este ano.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Chernobyl do século XXI." Pandemia de covid-19 poderia ter sido evitada, dizem especialistas

A pandemia de covid-19 podia ter sido evitada e o mundo deve aprender com os erros que não permitiram travar a disseminação do vírus, conclui um novo relatório, divulgado esta quarta-feira. A pandemia de covid-19 poderia …

"Estamos a ver a patologia da banca. Uma patologia triste", diz CEO do Novo Banco

O presidente executivo do Novo Banco, António Ramalho, tem visto, nos últimos tempos, grandes devedores da instituição financeira a explicarem-se na comissão de inquérito, classificando o que assiste como "triste". "Estamos a ver a patologia da …

Maduro aceita conversar com Guaidó sobre "acordo de salvação" da Venezuela

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou estar disposto a reunir-se quando a oposição quiser, um dia depois de o líder opositor Juan Guaidó propor um "acordo de salvação" da Venezuela, entre as "forças democráticas" e …

No Brasil, os "velhos" goleadores estão em destaque (e na Europa, ainda dão cartas)

Os goleadores de quase metade das equipas brasileiras que disputam a Copa Libertadores e a Sul-Americana têm mais de 30 anos. Aos olhos do futebol podem ser "velhos", mas preenchem o vazio dos jovens que …

Morreu Maria João Abreu. Atriz tinha 57 anos

Maria João Abreu morreu esta quinta-feira, após ter sofrido dois aneurismas. A atriz tinha apenas 57 anos. Maria João Abreu estava internada no Hospital Garcia de Orta, em Almada. A atriz, de 57 anos, foi submetida …

Um óbito e 436 novos casos registados nas últimas 24 horas

Esta quinta-feira, Portugal regista mais um óbito e 436 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

O "palheiro" de Vieira é agora um jardim (foi comprado pela Câmara de Vila Franca de Xira)

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, já não é dono do "palheiro" que foi entregue como aval pessoal no âmbito de empréstimos concedidos pelo Novo Banco. O dirigente vendeu o imóvel à Câmara de Vila …

Fim das moratórias. Banco de Fomento está a trabalhar com outros bancos

O Banco Português de Fomento está a trabalhar com vários stakeholders, nomeadamente os bancos, para ter o fim das moratórias em conta com a perspetiva para este e o próximo ano. Nos próximos tempos, o Banco …

Pessoas com 55 anos ou mais já podem agendar a vacina contra a covid-19

Depois dos maiores de 60 anos, chegou a vez da inscrição dos utentes com 55 anos ou mais. Estes cidadãos já podem agendar a toma da vacina contra a covid-19. O auto-agendamento para a vacina contra …

Primeiro-ministro israelita garante que o país usará "força crescente" contra Hamas

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, avisou na quarta-feira que Israel vai continuar a intensificar a força dos ataques retaliatórios contra as milícias palestinianas em Gaza e que vai visar vários comandantes da liderança militar do …