Governo volta a adiar reunião sobre aumentos na função pública. Sindicatos admitem greve

Nuno Fox / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O Governo voltou a adiar a reunião com os três sindicatos da administração pública para esta sexta-feira, com a presença do ministro das Finanças, onde deverão ser discutidos os aumentos salariais para 2019.

A ronda negocial começou por estar agendada para a tarde de dia 10, mas foi adiada uma primeira vez para quinta-feira e agora novamente para sexta-feira à tarde, segundo o dirigente da Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP), José Abraão.

A reunião de sexta-feira contará com a presença do ministro das Finanças, Mário Centeno, disse o dirigente sindical. As estruturas sindicais – Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP), Frente Comum e Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) – reivindicam atualizações salariais entre 3% e 4% para o próximo ano, mas a margem do Governo é de 50 milhões de euros.

“Esperemos que definitivamente o Governo nos apresente uma proposta de aumentos salariais na reunião de sexta-feira”, disse José Abraão.

Segundo o Diário de Notícias, os sindicatos que representam a função pública podem avançar para um cenário de greve, caso o Governo não melhore a proposta.

Jose Abraão, em declarações ao diário, disse que a Fesap não aceitará outro desfecho que não seja o de um aumento salarial generalizado – “que não deixe ninguém para trás”. O líder sindical exige uma proposta com “dignidade”, uma vez que “cinco euros não são aumento para se apresentar a ninguém”.

“O Governo vai ter de decidir se quer ser recordado como o único a conseguir pôr o défice a zeros em período de democracia ou se quer ser lembrado como o que pôs termo ao período mais longo em democracia de congelamento de salários”, explicou. Caso contrário, deverá contar com uma greve e, “nesse contexto um dia de paralisação será pouco”.

Proposta negocial

A proposta do executivo para a função pública está a ser negociada com os partidos políticos, mas ainda esta semana o Bloco de Esquerda disse não haver ainda acordo com o Governo sobre o valor e o modelo para os aumentos no Estado.

As propostas iniciais do Governo apresentadas durante as negociações no parlamento situavam-se entre cinco euros, se o aumento abrangesse todos os trabalhadores, e os 35 euros se fosse dirigido apenas a quem ganha menos, tal como avançou a Lusa.

Em entrevista ao Público no sábado, Mário Centeno confirmou os cenários que estão em cima da mesa: cinco euros para todos os trabalhadores, dez euros para quem ganha até 835 euros e até 35 euros para salários até 635 euros. Os sindicatos exigem uma atualização para todos os trabalhadores da administração pública.

Na última ronda negocial com as estruturas sindicais, dia 4, o Ministério das Finanças avançou com uma proposta sobre outras matérias a incluir no OE2019 para a função pública, que prevê o pagamento faseado das progressões na carreira em 2019, à semelhança do que aconteceu este ano.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Braga vence FC Porto e conquista Taça da Liga. Sérgio coloca lugar à disposição

O Sporting de Braga venceu hoje o FC Porto por 1-0 e conquistou a Taça da Liga, com Ricardo Horta a marcar o golo decisivo aos 90+5, garantindo um troféu que os bracarenses já tinham …

Rara moeda de ouro com a cara de Eduardo VIII vendida por preço recorde

Uma rara moeda de ouro com o perfil do rei britânico Edward VIII foi vendida a um comprador particular pelo valor recorde de 1,3 milhões de dólares. A informação é avançada pela Royal British Mint, a …

Depois dos incêndios, Austrália está prestes a experimentar uma "bonança" de aranhas mortais

Depois dos incêndios florestais que assolaram o país, os australianos começaram a implorar por chuva. O bónus de aranhas mortais não estava incluído no pedido, mas os especialistas do Australian Reptile Park acreditam que é …

Governo admite retirar cidadãos nacionais de Wuhan

As autoridades portuguesas estão a cooperar com outros países europeus para reforçar o apoio aos cidadãos nacionais que se encontram em Wuhan, onde ocorreram os primeiros casos do novo coronavírus, admitindo a possibilidade de retirá-los …

Os cogumelos podem ser muito mais antigos do que pensávamos

Os cogumelos podem ser mais antigos do que pensávamos, concluíram cientistas que dataram vestígios de micélio (constituinte dos cogumelos) com 800 milhões de anos, divulgou esta quarta-feira a Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica. Estudos anteriores …

Comer iogurte natural pode ajudar a reduzir o risco de cancro da mama

Uma das causas mais apontadas para o cancro da mama é a inflamação causada por bactérias nocivas. Esta tese ainda não foi provada, mas é apoiada pelas evidências até agora disponíveis de que a inflamação …

Primeiro caso suspeito de infeção por coronavírus detetado em Portugal

Foi detetado o primeiro caso suspeito de infeção infeção pelo novo coronavírus , em Portugal, anunciou este sábado a Direção-Geral de Saúde. “Este doente, regressado hoje [este sábado] da China, onde esteve na cidade de Wuhan …

Slava Semeniuta transforma chuva em atmosfera néon

O artista e fotógrafo russo Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, mistura elementos naturais e faz mágica com eles. Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, retoca fotografias de poças de água para criar composições …

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …