Governo volta a reunir no Infarmed. Três níveis de risco e proibição de circular entre concelhos em cima da mesa

Mário Cruz / Lusa

As reuniões sobre a evolução da pandemia de covid-19 em Portugal, que juntam políticos, especialistas e parceiros sociais, vão ser retomadas esta quinta-feira, a partir das 10h00, na sede do Infarmed, em Lisboa.

A última destas reuniões realizou-se na Faculdade de Medicina da Universidade Porto, no dia 7 de setembro, após terem estado interrompidas cerca de dois meses.

Fonte do Governo disse à agência Lusa que, na reunião desta quinta-feira, estarão em análise assuntos como a eventual prorrogação do estado de emergência, um balanço das medidas tomadas até agora e a tendência da evolução da covid-19 no país.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, o presidente do Parlamento, Eduardo Ferro Rodrigues, e dirigentes dos partidos com assento parlamentar assistem às reuniões do Infarmed.

Tal como já tinha revelado o líder parlamentar dos Verdes (PEV), José Luís Ferreira, à saída do encontro com o chefe de Estado, o Governo está a ponderar dividir os concelhos do país em três níveis de risco.

Concelhos com entre 240 e 480 casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias terão restrições mais leves; entre 480 e 960 casos terão um nível de restrições um pouco mais elevadas; e acima dos 960 casos terão restrições ainda mais intensas.

Segundo o semanário Expresso, isto significa que, nos concelhos que se encontram no nível mais baixo, deverão vigorar as medidas menos restritivas, que incluem a limitação da circulação entre as 23h00 às 05h00 em todos os dias da semana.

Mas também, entre outras medidas, a possibilidade de medição da temperatura e a realização de testes de diagnóstico para acesso ao local de trabalho, centros de saúde, hospitais ou outras instituições.

Fontes ouvidas pelo semanário indicaram que, no nível intermédio, irão verificar-se medidas mais restritivas como, por exemplo, o encerramento das maiores superfícies comerciais.

Nos concelhos incluídos no escalão máximo, continuaria a estar previsto o recolher obrigatório desde as 13h00 até às 05h00 no fim-de-semana, além de todas as medidas previstas nos níveis anteriores.

Ainda de acordo com o Expresso, o Executivo está a avaliar a hipótese de alargar o período de funcionamento dos restaurantes ao fim-de-semana nos concelhos do escalão máximo para as 15h00 ou 16h00.

O cenário foi avançado pelo porta-voz do PAN, André Silva, depois do encontro com o Presidente da República, que explicou que o objetivo era estes estabelecimentos ainda poderem servir almoços antes do recolher obrigatório.

O Executivo de António Costa estará também a analisar a possibilidade de encerrar as Universidades e os Institutos Politécnicos. Segundo o semanário, o Governo está a ponderar esta hipótese devido ao facto de o ensino à distância ser mais prático nestes casos, recusando, porém, o encerramento de escolas do Ensino básico e Secundário.

O novo estado de emergência deverá entrar em vigor às 00h00 da próxima segunda-feira e terminar no dia 8 de dezembro. Tal como aconteceu no feriado de Todos os Santos, é provável que sejam anunciadas medidas semelhantes para os feriados de 1 e 8 de dezembro.

De acordo com o Jornal de Notícias, os portugueses poderão ficar limitados ao concelho de residência, durante estes fins-de-semana prolongados, para evitar os encontros familiares. As exceções poderão abranger quem trabalha e estuda, salvaguardando-se ainda os direitos políticos, de modo a garantir a realização do congresso do PCP.

Também há outros cenários em cima da mesa, como a eventualidade de antecipar em uma semana as férias escolares do Natal.

Estas reuniões no Infarmed, que surgiram por iniciativa do primeiro-ministro, com um objetivo de partilha de informação, começaram no dia 24 de março e decorreram até 8 de julho, em dez sessões no auditório do Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos da Saúde, em Lisboa, inicialmente semanais e depois de periodicidade quinzenal.

O formato das dez sessões consistiu numa primeira parte com apresentações técnicas e uma segunda fase de perguntas dos políticos e dirigentes patronais e sindicais. Nestas reuniões participaram também, por videoconferência, os conselheiros de Estado.

Fonte do Executivo referiu que, neste momento, ainda não está decidido se nesta quinta-feira vai repetir-se esse formato em que a parte expositiva dos peritos tem transmissão aberta.

O Governo anunciou entretanto que vai anunciar novas medidas e uma “potencial renovação do estado de emergência” no próximo sábado.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …

Reino Unido quer reconhecer animais como seres com sentimentos

O Governo britânico anunciou um amplo plano de defesa dos animais que inclui medidas como o reconhecimento dos animais como seres com sentimentos, a proibição da exportação de animais vivos e da importação de troféus …

PAN rejeita "via verde" para o Governo (e admite travar próximo Orçamento "se necessário")

O PAN não pretende oferecer “uma via verde para o Governo fazer o que bem entender” e admite mesmo travar o Orçamento de Estado "se for necessário". As palavras são da presidente do Grupo Parlamentar do …

Bloco quer administração da RTP nomeada pela Assembleia da República

O Bloco de Esquerda fez várias propostas à revisão do contrato de concessão do serviço público de rádio e televisão. Do lado dos trabalhadores da RTP, a proposta foi arrasada. O Governo colocou em consulta pública, …

Decisão da insolvência da Groundforce pode demorar dois meses. Salários de maio em risco

Os salários de maio de 2400 trabalhadores da Groundforce devem ser pagos dentro de duas semanas, mas é grande a probabilidade de que isso não aconteça, à semelhança do que ocorreu em fevereiro, elevando as …

Pedro Nuno Santos garante que investimento público em redes de nova geração vai avançar

Pedro Nuno Santos garantiu, na quinta-feira, que o “investimento público” em redes de comunicações eletrónicas “vai avançar”, de forma a levar conectividade às regiões do país onde as redes das operadoras privadas não chegam. O ministro …

PPP hospitalares geraram poupanças para o Estado

O Tribunal de Contas publicou um relatório em que sustenta não ter dúvidas sobre as vantagens que as parcerias público-privadas (PPP) na saúde trouxeram ao Estado, ao longo da última década. Os hospitais em parceria público-privada …