Especialistas esperam pico de casos na próxima semana (e de óbitos a meio de dezembro)

António Cotrim / Lusa

Portugal deve atingir o pico de novos casos de infeção por covid-19 nesta segunda vaga da pandemia já na próxima semana, entre 25 a 30 de novembro, estimou esta quinta-feira Manuel Carmo Gomes, professor de Epidemiologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL).

Manuel Carmo Gomes, um dos peritos que tem sido ouvido pelo Governo no combate à pandemia, falava esta quinta-feira no Infarmed, em Lisboa, num encontro sobre a a evolução da convid-19 em Portugal, que junta políticos, especialistas e parceiros sociais.

Neste pico, estimou, Portugal deverá chegar aos 7 mil casos diários.

O especialista estima ainda que Portugal atinja o pico de óbitos relacionados com a covid-19 na segunda semana de dezembro, com cerca de 95 a 100 óbitos diários.

Não podemos baixar a guarda de maneira nenhuma. Em qualquer oportunidade o R [índice de transmissão da doença] volta a subir”, avisa ainda o especialista, aconselhando o país a “manter o R baixo e ir acompanhando a incidência” de novos casos.

Na mesma sessão, falou já também Óscar Felgueiras, especialista da Faculdade de Ciência da Universidade do Porto, que observou que a região Norte – a mais fustigada nesta segunda vaga -está a registar um abrandamento do crescimento da pandemia de covid-19, mas a incidência ainda é quase sete vezes superior à registada em abril.

“Temos neste momento uma situação em que em geral está a haver abrandamento de crescimento” no Norte do país, a zona onde há mais casos de infeção. Segundo o especialista, mesmo onde a pandemia está a crescer, em geral, há abrandamento e, eventualmente, onde está a descer a tendência é de descida em muitas regiões.

Ao acompanhar a média diária de casos numa janela a sete dias e numa janela de casos a 14 dias, observa-se que tem havido um crescimento grande.

“Estamos neste momento com uma incidência que é quase sete vezes superior à registada em abril no momento mais alto da pandemia e recentemente a tendência foi de haver um certo abrandamento”, sublinhou Óscar Felgueiras.

À semelhança do que acontece no país, as faixas etárias com maior incidência são as da população ativa dos 20 aos 49 anos, seguida dos idosos acima dos 80 anos, bem como dos 70 aos 79 anos. “Mesmo no caso dos idosos, a incidência atual é mais do dobro do que aquela que foi atingida no pico de abril”, salientou.

Na mesma intervenção, Óscar Felgueiras conclui que é necessário “passar um mês e meio entre o momento em que as medidas são tomadas e o regresso da situação à incidência de partida” e dá o exemplo da região do Vale do Tejo, onde no início de outubro eram registados cerca de 1922 casos diários e agora, depois de terem sido decretadas medidas para travar a propagação, existem mais de 3.000.

“São precisas mais duas ou três semanas”, remata.

Portugal contabiliza pelo menos 3.632 mortos associados à covid-19 em 236.015 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos. A medida abrange 191 concelhos.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A procissão ainda vai no adro, infelizmente.
    Esses “especialistas” não são mais que relações públicas a trabalhar para esconder a verdade.

    O Inverno “ainda” está a chegar.

  2. O piço da infeção ainda não será na próxima semana mas sim na 3ª semana de dezembro. Qualquer pessoa que perceba um pouco de matemática chega lá. E tudo isto acreditando que não há quaisquer alterações profundas à trajetória que vimos evoluir nos últimos tempos.

RESPONDER

Garcia de Orta alerta para risco de pré-catástrofe. Hospital de Loures com doentes ventilados na urgência

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, apresentava, este sábado, um total de 169 doentes com covid-19 internados, dos quais 18 em cuidados intensivos. Já o Hospital de Loures tinha 187 doentes com covid-19 …

Os novos robôs da Samsung fazem pequenas tarefas domésticas (e ainda lhe servem um copo de vinho)

O Samsung Galaxy S21 não é a única surpresa que a empresa tem preparada para 2021. A Samsung apresentou algumas propostas de robôs domésticos, na primeira grande feira de tecnologia do ano. A Samsung levantou um …

Cientistas desenvolveram mini-cérebros (quase) humanos

Cientistas norte-americanos enviaram para a Estação Espacial Internacional (EEI) aglomerados de células nervosas, chamadas de mini-cérebros, que estão, agora, a desenvolver-se de formas que os investigadores não imaginavam ser possível. Os organóides foram criados a partir …

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …