Costa ignorou proposta mais barata da Optimus e manteve consórcio à frente do SIRESP

Paulo Vaz Henriques / Portugal.gov.pt

O Primeiro-Ministro António Costa

Quando o actual primeiro-ministro era ministro da Administração Interna, em 2005, decidiu manter o contrato com o consórcio que ainda hoje gere o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), que falhou durante o incêndio em Pedrógão Grande, mesmo que houvesse uma proposta mais barata.

A notícia é avançada pelo Observador e reporta-se ao momento em que António Costa, como ministro da Administração Interna, no Governo de José Sócrates, decidiu suspender o contrato do SIRESP, assinado pelo Governo de Santana Lopes, à espera de diversos pareceres técnicos e legais.

Nessa altura, a Sonae, através da Optimus (actual NOS), terá apresentado uma proposta “mais barata” do que a do consórcio constituído por Motorola, Portugal Telecom, Sociedade Lusa de Negócios (ex-detentora do Banco Português de Negócios) e BES (accionista da Esegur com a Caixa Geral de Depósitos) que gere actualmente o SIRESP.

O Observador apurou que essa proposta foi apresentada num documento informal, uma vez que não foi lançado qualquer concurso público, e que também houve “encontros” entre Costa e “responsáveis da Optimus”.

A Optimus assumiria que conseguiria cumprir todos os requisitos exigidos para o funcionamento do SIRESP, com excepção da “comunicação de rádio para rádio”, aponta o Observador. Todavia, a evolução tecnológica, permitiria ultrapassar esse senão ainda em 2006.

Além disso, a proposta da Optimus apresentaria como vantagem “a existência de cerca de três mil antenas” contra apenas “500 do SIRESP, com uma capacidade de cobertura muito maior e com menos ‘zonas sombra'”, escreve o jornal online.

“Enquanto a Optimus (ou agora a NOS) teria cerca de dez unidades móveis para fazer transmissão de sinal no caso de uma emergência como a de Pedrógão Grande, o SIRESP tem apenas duas a quatro viaturas capazes de garantir o serviço, que se debatem com problemas de operacionalidade”, escreve a mesma publicação.

Amigo de Costa trabalhava numa das empresas do consórcio

Apesar disso, Costa acabou por renegociar o contrato do SIRESP com o consórcio integrado pela Motorola de quem o seu amigo, Diogo Lacerda Machado, era advogado.

Lacerda Machado assegura ao Observador que não teve qualquer intervenção no processo.

Nessa altura, o Tribunal de Contas deu luz ao contrato firmado entre o Ministério da Administração Interna e o consórcio do SIRESP mas alertava que, pela forma como estava redigido, poderia vir a prejudicar o Estado.

Apesar disso, Costa não lançou novo concurso público e renegociou aquela Parceria Público-Privada, conseguindo baixar o preço. Mesmo assim, o “SIRESP custou 485 milhões de euros, o preço de um submarino”, refere o Observador.

“A solução da Optimus custaria cerca de 60 milhões de euros iniciais para a aquisição de equipamentos” e “uma renda que no máximo seria de cinco milhões de euros por ano”, aponta a publicação.

O homem que em 2005 era Secretário de Estado da Administração Interna, Fernando Rocha Andrade, o actual Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, desmente que a proposta da Optimus fosse mais barata. O governante assegura que “era muito semelhante ao valor actualizado líquido entretanto resultante da renegociação com o consórcio SIRESP”, nota ao Observador.

Já elementos da Sonae que estiveram envolvidos no processo asseguram à publicação que os valores eram “substancialmente” inferiores.

ZAP //

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Só há uma coisa a fazer… responsabilizar criminalmente os responsáveis do SIRESP por incúria criminosa, responsabilizá-los pelas indenizações pela perda de vidas humanas, bens materiais (casas, automóveis, alfaias agrícolas, colheitas agrícolas, perda de terrenos florestais, cabos de energia elétrica e telecomunicações) e demais prejuízos que se venham a apurar. Caducacidade imediata do contrato com o consórcio que gere o SIRESP e respetiva PPP.
    O DIAP processar judicialmente os Governos e Tribunal de Contas, que embora contra deu o seu aval, envolvidos nas negociações com o consórcio SIRESP, como aconteceu com o governo da Islândia, com a presidente da Ucrânia e recentemente com a presidente da Coreia do Sul.

    • Precisamente , chega de a culpa morrer sempre soltiera, é demasiado grave muitas vidas se perderam, e até no nº de vitimas tudo indica que há fraude, porquê? para a tragédia nao ser classifcada de CATRASTROFE! Estou totalmente de acordo com José Sousa quando ele diz” responsabilizar criminalmente os responsáveis do SIRESP por incúria criminosa, responsabilizá-los pelas indenizações pela perda de vidas humanas, bens materiais (casas, automóveis, alfaias agrícolas, colheitas agrícolas, perda de terrenos florestais, cabos de energia elétrica e telecomunicações) e demais prejuízos que se venham a apurar. Caducacidade imediata do contrato com o consórcio que gere o SIRESP e respetiva PPP.
      O DIAP processar judicialmente os Governos e Tribunal de Contas, que embora contra deu o seu aval, envolvidos nas negociações com o consórcio SIRESP, como aconteceu com o governo da Islândia, com a presidente da Ucrânia e recentemente com a presidente da Coreia do Sul.”

      • D. Maria José: Claro que há fraude. Desde a nomeação do tal coronel amigo do Costa que o caldo ficou entornado. E toda a gente sabia das falhas do SIRESP, e de que toda a zona envolvente de Pedrogão era um barril de pólvora, então?… Não se brinca c/a tropa muito menos os srs. generais.

  2. Nada de admirar…
    Proposta informar mas foi feita adjudicação directa… e fala-se de transparência no estado…

    Não admira que se tenha feito uma adjuducação direta pois os Donos do Siresp eram da mesma ramboia que o governo… BES, BPN… e andamos nós portugueses a pagar para esta “merda”…

    A tragédia já aconteceu mas por favor de uma vez por todas resolvam esta merda pois quem paga é o zé povinho…

  3. Mas de q estaríamos nós todos à espera…sempre os mesmos a encher os bolsos à custa de projectos onde a oportunidade de lucro próprio e ocultação negocial é sempre apetecível. Espero q os dividendos da morte destas pessoas lhe pesem não nos bolsos mas fortemente na consciência, se a têm. É uma vergonha. Esta é só mais uma no enredo governativo do nosso país, seja à esquerda ou à direita a “classe social” política e os seus compadrios será sempre alimentada. Nós somos meras ovelhas condicionadas à retórica de sofá.

  4. Costa tem a responsabilidade política, da INCOMPETENTE e INEFICÁCIA do SIRESP !
    Foi ele que discutiu, e contratualizou. Foi ele que sempre encobriu o SIRESP mesmo depois de os Bombeiros por várias vezes terem alertado para os falhanços.

    O País está a arder, as pessoas a morrer queimadas, os paióis militares a serem roubados, e o Costa ???
    O Costa está de FÉRIAS, meus senhores !!
    Ele só interrompe as férias se terroristas fizerem um grande atentado em Portugal com os explosivos roubados!

    • Desculpa lá, mas o Costa cancelou o contrato, e depois voltou a contratar os mesmos – por menos 50 milhões em 650.
      E se tivesse sido o Passos a fazer uma destas, estavas a passar-lhe a mão pelo pelo, como estás a fazer ao Costa??
      Haja paciência para a desonestidade intelectual. Mais valia estares de bico calado!

Responder a xavi Cancelar resposta

Comité Judiciário aprovou os dois artigos para destituição de Trump

Os dois artigos de impeachment foram votados favoravelmente pela maioria Democrata na Câmara de Representantes, por uma margem de 23 votos contra os 17 votos da oposição dos deputados Republicanos. O Comité Judiciário da Câmara …

Portugueses são dos que mais confiam nas notícias (mas confiança tem vindo a baixar)

Portugal é um dos países que mais confiam nas notícias, ocupando a segunda posição numa lista de 38 países analisados no âmbito do Reuters Digital News Report 2019. “Portugal destaca-se em 2019, mais uma vez, como …

Angela Merkel eleita (pela nona vez) a mulher mais poderosa do mundo

A chanceler alemã conquistou, esta quinta-feira, o título de mulher mais poderosa do mundo. É a nona vez que a revista Forbes lhe concede o primeiro lugar da lista. A revista Forbes anunciou, esta quinta-feira, o …

Ator e encenador Tiago Rodrigues vence Prémio Pessoa 2019

O ator, encenador e diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, Tiago Rodrigues, é o vencedor do Prémio Pessoa 2019. Tiago Rodrigues, ator, encenador, dramaturgo e diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, é …

Portugal não vai ter de devolver verbas a Bruxelas

Todos os programas operacionais ultrapassam em mais de 100% a meta definida para 2019, pelo que Portugal não terá de devolver qualquer verba a Bruxelas. Cada programa operacional tem de dividir a sua dotação por sete …

Nova ponte sobre o Douro não vai estar concluída em 2022

As câmaras do Porto e Gaia admitiram esta quinta-feira que a nova ponte sobre o rio Douro "dificilmente" vai estar pronta em 2022, como estava previsto, apontando para 2020 o lançamento do concurso público. O ponto …

Tribunais com luz verde para aceder a dados escolares de menores. Governo ignora alerta sobre Protecção de Dados

A Justiça vai ter acesso directo e automático às informações escolares de menores por via da "desmaterialização da informação" prevista no Simplex. A medida foi aprovada numa nova portaria conjunta dos ministérios da Justiça e …

"Ridícula". Donald Trump critica escolha de Greta Thunberg para Personalidade do Ano

O Presidente norte-americano, Donald Trump, comentou esta quinta-feira, a escolha da Greta Thunberg como “Personalidade do Ano” pela revista Time, aconselhando a jovem sueca a controlar a “raiva” e ir ao cinema. A ativista já …

Bruno de Carvalho sabia que o plantel "não estava com ele", diz Podence em tribunal

O futebolista Daniel Podence disse em tribunal, esta quinta-feira, que o antigo presidente do Sporting sabia "perfeitamente que o plantel não estava com ele", na altura da invasão à academia do clube, em Alcochete. Na 12.ª …

"É o que dá ser novata". Líder parlamentar do PAN engana-se no tema do debate

A líder parlamentar do PAN, Inês Sousa Real, protagonizou um momento caricato na Assembleia da República, esta quinta-feira, quando subiu à tribuna e começou a sua intervenção sobre pessoas sem-abrigo quando o debate era sobre …