Costa ignorou proposta mais barata da Optimus e manteve consórcio à frente do SIRESP

Paulo Vaz Henriques / Portugal.gov.pt

O Primeiro-Ministro António Costa

Quando o actual primeiro-ministro era ministro da Administração Interna, em 2005, decidiu manter o contrato com o consórcio que ainda hoje gere o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), que falhou durante o incêndio em Pedrógão Grande, mesmo que houvesse uma proposta mais barata.

A notícia é avançada pelo Observador e reporta-se ao momento em que António Costa, como ministro da Administração Interna, no Governo de José Sócrates, decidiu suspender o contrato do SIRESP, assinado pelo Governo de Santana Lopes, à espera de diversos pareceres técnicos e legais.

Nessa altura, a Sonae, através da Optimus (actual NOS), terá apresentado uma proposta “mais barata” do que a do consórcio constituído por Motorola, Portugal Telecom, Sociedade Lusa de Negócios (ex-detentora do Banco Português de Negócios) e BES (accionista da Esegur com a Caixa Geral de Depósitos) que gere actualmente o SIRESP.

O Observador apurou que essa proposta foi apresentada num documento informal, uma vez que não foi lançado qualquer concurso público, e que também houve “encontros” entre Costa e “responsáveis da Optimus”.

A Optimus assumiria que conseguiria cumprir todos os requisitos exigidos para o funcionamento do SIRESP, com excepção da “comunicação de rádio para rádio”, aponta o Observador. Todavia, a evolução tecnológica, permitiria ultrapassar esse senão ainda em 2006.

Além disso, a proposta da Optimus apresentaria como vantagem “a existência de cerca de três mil antenas” contra apenas “500 do SIRESP, com uma capacidade de cobertura muito maior e com menos ‘zonas sombra'”, escreve o jornal online.

“Enquanto a Optimus (ou agora a NOS) teria cerca de dez unidades móveis para fazer transmissão de sinal no caso de uma emergência como a de Pedrógão Grande, o SIRESP tem apenas duas a quatro viaturas capazes de garantir o serviço, que se debatem com problemas de operacionalidade”, escreve a mesma publicação.

Amigo de Costa trabalhava numa das empresas do consórcio

Apesar disso, Costa acabou por renegociar o contrato do SIRESP com o consórcio integrado pela Motorola de quem o seu amigo, Diogo Lacerda Machado, era advogado.

Lacerda Machado assegura ao Observador que não teve qualquer intervenção no processo.

Nessa altura, o Tribunal de Contas deu luz ao contrato firmado entre o Ministério da Administração Interna e o consórcio do SIRESP mas alertava que, pela forma como estava redigido, poderia vir a prejudicar o Estado.

Apesar disso, Costa não lançou novo concurso público e renegociou aquela Parceria Público-Privada, conseguindo baixar o preço. Mesmo assim, o “SIRESP custou 485 milhões de euros, o preço de um submarino”, refere o Observador.

“A solução da Optimus custaria cerca de 60 milhões de euros iniciais para a aquisição de equipamentos” e “uma renda que no máximo seria de cinco milhões de euros por ano”, aponta a publicação.

O homem que em 2005 era Secretário de Estado da Administração Interna, Fernando Rocha Andrade, o actual Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, desmente que a proposta da Optimus fosse mais barata. O governante assegura que “era muito semelhante ao valor actualizado líquido entretanto resultante da renegociação com o consórcio SIRESP”, nota ao Observador.

Já elementos da Sonae que estiveram envolvidos no processo asseguram à publicação que os valores eram “substancialmente” inferiores.

ZAP //

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Só há uma coisa a fazer… responsabilizar criminalmente os responsáveis do SIRESP por incúria criminosa, responsabilizá-los pelas indenizações pela perda de vidas humanas, bens materiais (casas, automóveis, alfaias agrícolas, colheitas agrícolas, perda de terrenos florestais, cabos de energia elétrica e telecomunicações) e demais prejuízos que se venham a apurar. Caducacidade imediata do contrato com o consórcio que gere o SIRESP e respetiva PPP.
    O DIAP processar judicialmente os Governos e Tribunal de Contas, que embora contra deu o seu aval, envolvidos nas negociações com o consórcio SIRESP, como aconteceu com o governo da Islândia, com a presidente da Ucrânia e recentemente com a presidente da Coreia do Sul.

    • Precisamente , chega de a culpa morrer sempre soltiera, é demasiado grave muitas vidas se perderam, e até no nº de vitimas tudo indica que há fraude, porquê? para a tragédia nao ser classifcada de CATRASTROFE! Estou totalmente de acordo com José Sousa quando ele diz” responsabilizar criminalmente os responsáveis do SIRESP por incúria criminosa, responsabilizá-los pelas indenizações pela perda de vidas humanas, bens materiais (casas, automóveis, alfaias agrícolas, colheitas agrícolas, perda de terrenos florestais, cabos de energia elétrica e telecomunicações) e demais prejuízos que se venham a apurar. Caducacidade imediata do contrato com o consórcio que gere o SIRESP e respetiva PPP.
      O DIAP processar judicialmente os Governos e Tribunal de Contas, que embora contra deu o seu aval, envolvidos nas negociações com o consórcio SIRESP, como aconteceu com o governo da Islândia, com a presidente da Ucrânia e recentemente com a presidente da Coreia do Sul.”

      • D. Maria José: Claro que há fraude. Desde a nomeação do tal coronel amigo do Costa que o caldo ficou entornado. E toda a gente sabia das falhas do SIRESP, e de que toda a zona envolvente de Pedrogão era um barril de pólvora, então?… Não se brinca c/a tropa muito menos os srs. generais.

  2. Nada de admirar…
    Proposta informar mas foi feita adjudicação directa… e fala-se de transparência no estado…

    Não admira que se tenha feito uma adjuducação direta pois os Donos do Siresp eram da mesma ramboia que o governo… BES, BPN… e andamos nós portugueses a pagar para esta “merda”…

    A tragédia já aconteceu mas por favor de uma vez por todas resolvam esta merda pois quem paga é o zé povinho…

  3. Mas de q estaríamos nós todos à espera…sempre os mesmos a encher os bolsos à custa de projectos onde a oportunidade de lucro próprio e ocultação negocial é sempre apetecível. Espero q os dividendos da morte destas pessoas lhe pesem não nos bolsos mas fortemente na consciência, se a têm. É uma vergonha. Esta é só mais uma no enredo governativo do nosso país, seja à esquerda ou à direita a “classe social” política e os seus compadrios será sempre alimentada. Nós somos meras ovelhas condicionadas à retórica de sofá.

  4. Costa tem a responsabilidade política, da INCOMPETENTE e INEFICÁCIA do SIRESP !
    Foi ele que discutiu, e contratualizou. Foi ele que sempre encobriu o SIRESP mesmo depois de os Bombeiros por várias vezes terem alertado para os falhanços.

    O País está a arder, as pessoas a morrer queimadas, os paióis militares a serem roubados, e o Costa ???
    O Costa está de FÉRIAS, meus senhores !!
    Ele só interrompe as férias se terroristas fizerem um grande atentado em Portugal com os explosivos roubados!

    • Desculpa lá, mas o Costa cancelou o contrato, e depois voltou a contratar os mesmos – por menos 50 milhões em 650.
      E se tivesse sido o Passos a fazer uma destas, estavas a passar-lhe a mão pelo pelo, como estás a fazer ao Costa??
      Haja paciência para a desonestidade intelectual. Mais valia estares de bico calado!

Erro clínico. Centenas de hóspedes em quarentena em hotel da Austrália vão ter de fazer teste ao VIH

Centenas de pessoas que estiveram em quarentena no hotel Victoria, na Austrália, vão ter de fazer o teste de doenças transmitidas pelo sangue, incluindo VIH, devido a um erro dos profissionais de saúde daquele local …

Forças Armadas dos EUA estão a adquirir coletes à prova de bala adaptados para mulheres

As Forças Armadas dos EUA estão a dar grandes passos no que diz respeito à igualdade de género. A instituição está a começar a mudar os seus coletes à prova de bala, de forma a …

Abstenção do PCP no OE2021? É um excelente indicador, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou um “excelente indicador” o PCP ter anunciado a abstenção no Orçamento do Estado de 2021 (OE2021) e resultado de um entendimento “para ter um bom orçamento para o próximo ano”. “É …

Egito abre restaurante com vista de luxo para as pirâmides de Gizé

O Egito inaugurou um novo restaurante com vista panorâmica para as pirâmides. O investimento faz parte de uma tentativa de reavivar o turismo no país. O Egito revelou novas instalações para os visitantes no planalto nas …

Novo recorde. Portugal regista mais 3.669 casos de covid-19

Portugal regista este sábado 3.669 novos casos de infeção com o novo coronavírus, responsável pela covid-19, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais 21 mortes relacionadas com a covid-19, segundo …

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …