Com 100% de eficácia nos casos graves, Moderna pede uso de emergência. Pfizer aprovada no Reino Unido

A farmacêutica norte-americana Moderna anunciou na segunda-feira o pedido de utilização de emergência da sua vacina para a covid-19 aos reguladores do medicamento europeu e norte-americano.

A empresa revelou ainda que os resultados finais dos testes clínicos da vacina contra o novo coronavírus indicam uma eficácia de 94,1%. Nos casos mais graves, a eficácia geral é de 100%.

A eficácia e a segurança demonstrada pela vacina – que suscitou efeitos secundários temporários semelhantes a sintomas de gripe – cumprem os requisitos da agência norte-americana, a FDA, para uma autorização de uso de emergência ainda antes de toda a fase de testes estar concluída.

A Agência Europeia do Medicamento também já manifestou abertura para autorizar o uso do fármaco.

Em comunicado, a Moderna aponta que a análise primária de eficácia incluiu 196 pessoas que adoeceram – 30 das quais gravemente -, mas 185 estavam no grupo que tomou o placebo, ou seja, não tomaram a vacina mRNA-1273.

Assim, a Moderna conta pedir uma autorização de uso de emergência à FDA e uma autorização de introdução no mercado condicional à Agência Europeia do Medicamento. Além disso, vai apresentar à Organização Mundial de Saúde um procedimento acelerado de registo da vacina.

Caso obtenha autorização da FDA, a Moderna espera ter prontas 20 milhões de doses da vacina no fim do ano para os Estados Unidos. Como a vacina precisa de duas doses, isso significa que dez milhões de pessoas poderão ser imunizadas.

Fora dos Estados Unidos, a empresa já afirmou que poderá uma quantidade significante de vacina na Europa no primeiro trimestre de 2021.

A vacina da Moderna, tal como a da Pfizer, usa uma parte do código genético de uma proteína que reveste o novo coronavírus. Quando introduzido no corpo humano, leva-o a produzir essa proteína, treinando o sistema imunitário para reagir e reconhecê-la se entrar em contacto com o vírus.

A vacina não precisa de temperaturas negativas de 70 graus, como é o caso da Pfizer, possibilitando transporte e armazenamento mais baratos e acessíveis para áreas rurais ou economias em desenvolvimento.

Pfizer aprovada no Reino Unido

A vacina da Pfizer e da BioNTech contra a covid-19 já tem a primeira “luz verde”. O Reino Unido autorizou o uso da vacina no país, tornando-se no primeiro a nível mundial a fazê-lo, de acordo com a Bloomberg.

A vacina vai poder começar a ser administrada aos cidadãos britânicos na próxima semana, seguindo o plano delineado pelo executivo liderado por Boris Johnson.

O Reino Unido definiu os grupos prioritários para a toma da vacina, tendo encomendado um total de 40 milhões de vacinas que permitirão inocular 20 milhões de pessoas.

A vacina desenvolvida pela Pfizer e Biontech apresentou uma eficácia de 95% nos resultados da fase três do ensaio clínico.

As prioridades nos EUA e no Brasil

Nos Estados Unidos, os profissionais de saúde e os residentes em lares ou instituições devem ter prioridade na primeira fase da vacinação contra a covid-19.

Os dois grupos contemplam cerca de 24 milhões de pessoas, que corresponde ao número aproximado de pessoas que poderão ser imunizadas durante o mês de dezembro, no caso de as vacinas da Pfizer e da Moderna serem aprovadas e as respetivas empresas entregarem as 40 milhões de doses prometidas.

A maioria dos estados americanos acha que será capaz de vacinar todos os seus profissionais de saúde “dentro de três semanas”, segundo a cientista sénior do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Nancy Messonnier.

As instituições de cuidados de longo prazo foram responsáveis ​​por 40% das mortes nos Estados Unidos durante a pandemia – cerca de 100 mil pessoas.

Quanto aos profissionais de saúde, a população é estimada em 21 milhões de pessoas.

No Brasil, o Governo vai dar prioridade a idosos, profissionais de saúde e indígenas na vacinação contra a covid-19, segundo uma estratégia “preliminar” de vacinação divulgada esta quarta-feira pelo Ministério da Saúde.

O plano será dividido em quatro etapas de prioridade, sendo a primeira destinada a trabalhadores de saúde, população idosa a partir dos 75 anos, cidadãos com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como lares ou instituições psiquiátricas, e à população indígena.

A segunda fase abrange pessoas entre os 60 e 74 anos, a terceira fase é destinada a pacientes com comorbidades que apresentem maior probabilidade de agravamento da doença, como portadores de doenças renais crónicas e cardiovasculares, e a quarta, e última, engloba “professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade”.

O executivo não indicou as datas em que prevê a realização de cada fase.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.460.018 mortos resultantes de mais de 62,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 4.427 pessoas dos 294.799 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Nós aqui na Europa somos mais finos precisamos de mais 30 dias para aprovar uma vacina e entretanto num mês em toda a Europa vão ser mais 300mil infectados

  2. Não consigo perceber, dadas as condições que oferece, qual foi a lógica de aprovarem a vacina da Pfizer para Portugal e restante Europa. Será que existe algum interesse pelo meio? Estou certo que muitas vão-se estragar e não vão chegar nas melhores condições, aliás já está aqui uma boa desculpa da Pfizer caso se verifique a ineficácia da vacina, “falha no acomodamento e transporte dentro das condições ideais de preservação da vacina de forma a garantir a eficácia expectável”, é que está-se mesmo a ver, mais uns milhões de euros para o lixo.

  3. “… usa uma parte do código genético de uma proteína …” ? o que é isto? as proteinas agora estão vivas, replicam-se e tem codigo genetico? tera sido o estagario ?

RESPONDER

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …

Milhares de pessoas manifestam-se na Austrália contra o confinamento

Milhares de australianos manifestaram-se, este sábado, em várias cidades do país contra as restrições impostas pelo Governo para controlar o aumento de casos de covid-19. Em Sidney, cerca de mil manifestantes protestaram contra o confinamento decretado …

Há 406 farmácias com testes comparticipados pelo Estado

Há 406 farmácias de 104 laboratórios em Portugal continental com testes comparticipados pelo Estado. Saiba quais. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizou recentemente a lista das farmácias e laboratórios que disponibilizam testes …

Há 33 cursos com emprego garantido. Abandono no Ensino Superior aumentou

Este ano, há 30 licenciaturas e três mestrados integrados sem recém-diplomados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Segundo o Observador, o número total (33) é inferior ao de 2020 e de 2019, quando foram …

Chegada de emigrantes obriga autarcas do Interior a apertar as regras

Os autarcas do Interior do país, sobretudo de regiões onde a variante Delta ainda não se impôs e o número de novos casos de covid-19 não limita o quotidiano das populações, estão preocupados com o …

Jovens com menos de 20 anos vacinados numa "happy hour" em Lisboa

Alguns jovens com menos de 20 anos foram vacinados no centro de vacinação do Altice Arena, em Lisboa, depois de terem sido informados que havia "sobras". Task force já negou essa explicação. A situação foi denunciada, …

John Textor diz que reação da SAD do Benfica é "cómica"

O empresário norte-americano que chegou a acordo com o "rei dos frangos" para comprar 25% da Benfica SAD considera que a reação à sua aproximação é "cómica". Este mês, a Benfica SAD comunicou à Comissão de …

Rio acusa Cabrita de "mentir aos portugueses e no Parlamento" sobre festejos do Sporting

Rui Rio acusou o ministro da Administração Interna de "mentir aos portugueses e mentir no Parlamento" e justificou o motivo que levou o PSD a recorrer à figura da audição potestativa, a que os partidos …