/

“Cocktail Covid.” Num lar da Pensilvânia, deram hidroxicloroquina a idosos que nem sequer foram testados

Na Pensilvânia, a equipa médica de um lar de antigos militares norte-americanos decidiu dar um cocktail com hidroxicloroquina a vários clientes, de forma preventiva.

A equipa médica de um lar na Pensilvânia, nos Estados Unidos, decidiu distribuir aos seus utentes um cocktail de drogas que incluía hidroxicloroquina, uma substância cuja eficácia no combate à covid-19 ainda não está provada.

De acordo com uma investigação do The Washington Post, o “cocktail Covid” foi administrado de forma preventiva a idosos do lar que nem sequer tinham sido testados para o novo coronavírus.

O matutino teve acesso a documentação e testemunhas que comprovam que esta substância foi administrada a vários residentes do Centro de Veteranos do Sudeste em Spring City, nos arredores de Filadélfia durante mais de duas semanas, ao longo do mês de abril.

O Departamento de Assuntos Militares e de Veteranos, que gere o lar, estima que 30 idosos tenham sido medicados com hidroxicloroquina, ainda que os membros da equipa de enfermagem do lar garantam que o número foi mais elevado.

O The Washington Post adianta, por sua vez, que o médico legista do condado de Chester assegura que, pelo menos, 11 dos residentes que receberam o cocktail não tinham feito nenhum teste para saber se estavam ou não infetados com o novo coronavírus.

O lar deixou de administrar hidroxicloroquina aos residentes a 22 de abril, revela um email interno obtido pelo diário. A decisão surgiu na mesma semana em que foi conhecido um estudo, que envolvia antigos militares infetados com covid-19, que indicava que a taxa de letalidade da doença era maior entre os que foram tratados com hidroxicloroquina.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.