Bruxelas já sabia da fraude Volkswagen e não fez nada

Julian Stratenschulte / EPA

-

O escândalo da Volkswagen fez estalar uma nova polémica, desta vez com uma situação que pode deixar a Comissão Europeia em maus lençóis. De acordo com as declarações de um advogado da organização Transport & Environment, Bruxelas já sabia e não fez nada para resolver a questão.

Em declarações à Euranet Plus, Greg Archer, advogado da organização Transport & Environment e que trabalhou na ICTT – empresa responsável pelo estudo que descobriu a atuação da Volkswagen -, afirmou que não foram só as autoridades americanas a saber do escândalo da empresa alemã.

De acordo com o advogado, a Comissão Europeia também sabia do caso mas fechou os olhos e não fez nada para solucionar o problema.

“[A Comissão Europeia] estava ciente desta suspeita há 18 meses atrás. A diferença é que, ao contrário dos EUA que investigou e encontrou provas, na Europa nada se fez com estes resultados”, afirma.

Para Archer, esta situação acontece porque a Europa não tem um sistema de testes de emissões adequado.

Já a ACEA, associação europeia que engloba os fabricantes de automóveis, recusou-se a comentar o caso mas, em comunicado enviado para a Euranet Plus, defendeu que, na altura, não existiam provas suficientes de que este seria um problema capaz de afetar toda a indústria.

Além disso, a organização afirmou que novos testes de emissões vão começar já no início do próximo ano e que serão feitos, não só em laboratórios, mas em ambientes muito mais realistas.

No passado dia 23, num debate do Parlamento Europeu, Joanna Szychowska, responsável pelo DG Growth da Comissão Europeia, argumentou que as autoridades europeias já estavam a tentar resolver a situação.

“Estamos a desenvolver um trabalho para chegar ao que chamamos de pacote RED, que permite certificar se os carros e os seus limites de emissões estão a respeitar a legislação. Tivemos conhecimento desta discrepância e é, por isso, que já começamos a trabalhar nisso”, afirma.

Por outro lado, um membro do partido Verde no Parlamento, Bas Eickhout, acusou a Comissão de arrastar esta situação para salvaguardar os laços entre as empresas de automóveis e os respetivos Estados-membros.

“Porque é que estão a demorar tanto tempo? É bastante claro que a indústria automóvel está a tentar adiar as coisas, assim como os Estados membros. Os países conhecidos pela indústria automóvel não querem os novos testes, portanto, não há nenhuma pressão por trás desta situação”.

Para Archer, um novo teste não é suficiente e, além disso, acredita que a Volkswagen é apenas a ponta do iceberg, já que outras companhias podem estar a falsear os resultados.

O escândalo Volkswagen está a dar que falar desde a semana passada, sendo este um dos maiores esquemas na indústria automóvel e que já afetou 11 milhões de veículos.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Para mim a União Europeia já morreu debaixo dos escombros da corrupção económica e moral, e pela manifesta falta de solidariedade e humanismo. RIP. Devemos começar a sair da UE pois só teremos a perder se continuarmos a sofrer nas mãos destes “ilustres”…

  2. Cambada. Já se sabia, há muito, que a corrupção e defesa de interesses instalados (favorável apenas a alguns) não era apenas em Portugal mas também na UE. Deixam a indústria automóvel fazer o que bem lhe apetece permitindo-lhe níveis de emissões acima do legal mas, em contrapartida, aplicam impostos ambientais cada vez maiores aos cidadãos. E, tal como disseram outro dia, não se esqueçam que Portugal ainda tem margem para os aumentar. Hipócritas

RESPONDER

R abaixo de 1 em Portugal. Um milhão de pessoas pode já ter tido contacto com o vírus

Um doente covid-19 em Portugal está a infetar, em média, menos de uma pessoa, segundo dados do Instituto Ricardo Jorge revelados esta quinta-feira, que mostram que o Rt voltou a estar abaixo do 1. “Atualmente, o …

EUA aprovam legislação que pode excluir firmas chinesas do seu mercado de capitais

O Congresso norte-americano aprovou esta quinta-feira legislação que força as empresas chinesas a saírem dos índices bolsistas norte-americanos a menos que cumpram as regras de contabilidade nos Estados Unidos. A legislação, que pode afetar dezenas de …

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Vila Verde

A Polícia Judiciária está a fazer buscas na Câmara de Vila Verde, no distrito de Braga, relacionadas com "adjudicações a juntas de freguesia", confirmou esta quarta-feira à Lusa fonte daquela força policial. Segundo a mesma fonte, …

Reino Unido começa a vacinar já na próxima semana

O Reino Unido vai começar a vacinar a sua população contra a covid-19 na próxima semana. Depois da aprovação do uso da vacina da Pfizer, os primeiros a receber a vacina serão os trabalhadores e …

Governo já garantiu 370 camas no setor privado

O Governo já garantiu 370 camas no setor privado, sendo que quase metade, 164, são para doentes covid. Há atualmente 3.338 pacientes infetados com o novo coronavírus internados em hospitais. A informação foi confirmada por fonte …

Covid-19 pode ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. País prepara-se para o pior inverno da história

Depois de ter sido confirmado que o novo coronavírus já circulava em Itália desde setembro de 2019, agora surge um relatório que refere que a covid-19 pode ter infetado um pequeno número de pessoas nos …

Maior parte dos médicos aposentados que voltam ao SNS prefere trabalhar em tempo reduzido

A maior parte dos médicos aposentados que regressa ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) opta por trabalhar em tempo reduzido, adianta o Jornal de Notícias. De acordo com o Jornal de Notícias, do total de 216 …

Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a 'luz verde' da Hungria e da Polónia. O ultimato foi …

Empresas que reforcem lay-off não podem fechar portas, mas podem reduzir horários a 100%

O chamado “apoio à retoma progressiva” vai permitir que em dezembro as empresas saltem para o escalão seguinte, que garante mais financiamento, mas o Governo exige que mantenham atividade. Contudo, garante que tal não condiciona …

Reunião no Infarmed. Pico foi atingido em 25 de novembro, peritos pedem que não haja medo das vacinas

Especialistas, dirigentes dos partidos políticos e parceiros sociais voltaram esta quinta-feira a reunir-se para analisar a situação epidemiológica da covid-19, em vésperas de nova renovação do estado de emergência e da decisão sobre as medidas …