As quatro balas que mataram Marielle Franco foram compradas pela Polícia Federal

midianinja / Flickr

A vereadora brasileira Marielle Franco

As balas que mataram a vereadora e ativista dos direitos humanos do Rio de Janeiro, na passada quarta-feira, foram compradas pela Polícia Federal, informou a TV Globo esta sexta-feira.

Segundo uma reportagem exibida pelo RJ TV, um telejornal local da Globo, a perícia identificou a origem das munições com base nas cápsulas encontradas na cena do crime, que pertencem a um lote comprado, em dezembro de 2006, a uma empresa privada pela Polícia Federal de Brasília.

A mesma reportagem frisou que a perícia não viu sinais de modificação nas munições e que agora vai iniciar um trabalho de rastreamento deste lote. A Polícia Federal de Brasília e a Polícia Civil do Rio de Janeiro já emitiram um comunicado conjunto no qual afirmam que vão investigar a origem destas munições.

De acordo com o Público, que cita explicações da comunicação social brasileira, é comum organizações criminosas desviarem munições das autoridades ou até o reaproveitamento das cápsulas das balas.

Marielle Franco foi assassinada com quatro tiros de pistola, de calibre 09 milímetros, na cabeça, quando o carro em que viajava foi alvejado. O motorista, Anderson Gomes, também faleceu e a assessora que seguia no veículo, Fernanda Chaves, sofreu apenas ferimentos ligeiros provocados pelos estilhaços.

As autoridades policiais ainda estão a investigar o crime, mas já declararam que há sinais claros de que possa ter sido uma execução porque as vítimas foram seguidas e alvejadas sem que nenhum pertence delas tenha sido roubado.

O assassínio da vereadora do partido de esquerda Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) gerou grande comoção no Brasil e também no exterior. No Rio de Janeiro, centenas de pessoas acompanharam o velório e enterro de Marielle na quinta-feira. A cidade também foi palco de grandes manifestações que reuniram milhares de pessoas. Houve também protestos em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Salvador e noutras capitais do país.

O caso também gerou comentários de repudio de membros do Governo brasileiro, com o Presidente Michel Temer a dizer que se tratou de um “ato de extrema covardia” e um verdadeiro atentado ao Estado de Direito e à Democracia brasileira. A ONU e organizações ligadas à defesa dos direitos humanos, como a Amnistia Internacional e a Human Rights Watch, também condenaram este assassinato.

Marielle Franco, reconhecida defensora dos direitos humanos, especialmente das mulheres negras, foi a quinta vereadora mais votada no Rio de Janeiro nas eleições municipais de 2016, com mais de 40 mil votos.

Depois de o Governo ter decretado uma intervenção na área de segurança pública do Rio de Janeiro, no passado dia 16 de fevereiro, a vereadora dirigiu várias críticas às abordagens da polícia nas favelas.

Socióloga de 38 anos, batizada de “filha da Maré” por ser originária da favela brasileira com o mesmo nome, uma das áreas mais violentas da cidade, era a relatora da comissão da Câmara de Vereadores do Rio criada para fiscalizar a intervenção militar.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Responder a Eu! Cancelar resposta

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …

Virgin Galactic quer desenvolver avião comercial supersónico (que promete superar a velocidade do som)

A Virgin Galactic vai aliar-se à Rolls-Royce para criar um avião comercial supersónico, ainda mais rápido do que o mítico Concorde. A empresa de turismo espacial Virgin Galactic anunciou uma parceria com a Rolls-Royce para desenvolver …

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …