Acusações do MP a Sócrates: “lamaçal de vitupérios”

José Goulão / Flickr

Ex-primeiro ministro e líder do PS, José Sócrates

O ex-primeiro-ministro José Sócrates classificou este sábado, no Porto, as acusações do Ministério Público (MP) como “um lamaçal de vitupérios”, mostrando-se convencido de que essa “coletânea de insultos” não vai perdurar.

“Como se pode classificar uma coletânea de insultos daquela? Talvez desta forma como já alguém dizer, como um lamaçal de vitupérios, mas ao MP não compete insultar as pessoas, compete, isso sim, apontar o dedo, mas fundamentar aquilo que tem para dizer, e infelizmente o MP não o faz”, afirmou Sócrates aos jornalistas.

“Se o MP pensa que esses insultos perduram, está enganado, está equivocado“, porque “a mentira não pode durar pela simples razão de que houve muita gente que assistiu a tudo, que participou e que sabe que as coisas não se passaram assim”, disse o ex-primeiro-ministro ao final da tarde, após a sessão de apresentação do seu novo livro.

Quando o MP decide juntar dois processos, trazer Ricardo Salgado, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava para este processo fá-lo com a expectativa de salvar este processo, isto é, como bóia de salvação“, disse, acrescentando que, “todavia, isto não vai salvar este processo”.

Sócrates sublinhou que se “o MP pretende agora contar às pessoas uma fantasia, uma teoria geral completamente divorciada daquilo que se passou, engana-se”.

Questionado se este é um dos piores momentos da sua vida, Sócrates rejeitou a ideia, afirmando que “já houve piores”, frisou, adiantando que olha para a vida “com a alegria de quem traz rosas e de quem traz espinhos”.

E tenho orgulho em fazer uma batalha por mim próprio e para defender o meu governo e as políticas que conduzimos, e lutar contra quem quer criminalizar as bandeiras políticas principais do governo a que eu presidi, nomeadamente TGV, a reparação e reconstrução das escolas, nomeadamente esses inquéritos que querem fazer às PPP, e inquéritos relativamente às rendas”, disse.

Segundo disse, “curiosamente são tudo matérias que a direita política criticou“, que “faziam parte da controvérsia politica”, mas que nunca lhe passou pela cabeça que “alguém tentasse agora instrumentalizar a justiça para criminalizar essas politicas”.

Não terão sucesso, não terão sucesso“, vincou.

O ex-governante socialista argumentou que, por exemplo, em 2010, o “Estado usou a sua ‘golden share’ para travar um negócio de venda da Vivo, no Brasil, que punha a PT fora do Brasil”, e fê-lo em “defesa do interesse nacional, fê-lo contra os interesses do grupo Espírito Santo, contra interesses, legítimos naturalmente, privados”.

Acrescentou que, entre 2010 e 2014, “altura em que acabaram a ‘golden share’ sem a substituir por nada”, foi o período “em que as disponibilidades financeiras da PT mais foram aplicadas no BES”, passando “de 50%, em 2010, para 98%“.

“E agora querem-me atribuir as responsabilidades por isso? Desculpem, estão enganados, isso é uma fantasia que não resiste, como se sabe muita gente acompanhou e sabe que não foi assim, é mentira que tem perna curta”, concluiu, abandonando o local.

Esta quarta-feira, o Ministério Público acusou José Sócrates por 31 crimes, repartidos por corrupção passiva de titular de cargo político, branqueamento de capitais, falsificação de documentos e fraude fiscal qualificada.

Além de José Sócrates, foram acusados na Operação Marquês o empresário Carlos Santos Silva, amigo de longa data e alegado testa de ferro do antigo primeiro-ministro, o ex-presidente do BES Ricardo Salgado, os antigos administradores da PT Henrique Granadeiro e Zeinal Bava e o ex-ministro e antigo administrador da CGD Armando Vara.

No total, na Operação Marquês foram acusados 28 arguidos, 19 pessoas e nove empresas, por um conjunto de 188 crimes.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Dirty Dancing" está de volta e conta com Jennifer Grey

John Feltheimer, CEO da Lionsgate, confirmou ao The Guardian que a produtora está a desenvolver uma sequela de Dirty Dancing. O clássico dos anos 80 que agora regressa foi protagonizado originalmente por Patrick Swayze e …

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …