13 de Outubro em Fátima “sim, mas sem peregrinos”. Delegada de Saúde espera que a Igreja se “porte bem”

Paulo Cunha / Lusa

A delegada de Saúde Pública do Médio Tejo defende que as cerimónias religiosas do 13 de Outubro no Santuário de Fátima decorram “sem peregrinos”, esperando que a Igreja se porte “tão bem” como aquando do 13 de Maio.

“A minha posição é a posição que a Igreja adoptou para o 13 de Maio”, sustenta à agência Lusa Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública (USP) do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo.

“A Igreja que tão bem esteve no 13 de Maio, fazendo a transmissão das cerimónias para que todos as pudessem acompanhar, acho que agora em Outubro, para bem da população, para bem de todos, poderia também adoptar essa postura”, acrescenta esta responsável.

Maria dos Anjos Esperança observa que, “também o povo se portou muito bem no 13 de Maio, não se deslocou a Fátima, e compreendeu perfeitamente a situação que estávamos a viver”.

“Com o aumento do número de casos que tem havido ultimamente, não só no país como em muitos outros países da Europa, eu sou da opinião que cerimónias em Fátima sim, mas sem peregrinos“, insiste a delegada de Saúde.

No passado 13 de Setembro, o acesso ao Santuário de Fátima foi bloqueado quando o complexo religioso atingiu a lotação máxima permitida no contexto da pandemia de covid-19.

Nos últimos dias, chegou-se a noticiar que a Direcção Geral de Saúde (DGS) poderia permitir até um máximo de 50 mil pessoas no Santuário no próximo dia 13 de Outubro.

Mas a directora-geral da saúde, Graça Freitas, já veio referir que não parece “expectável” que aquele número se verifique, garantindo também que a DGS não foi contactada sobre a matéria.

“Não nos chegou nenhum pedido de parecer, nenhum plano de contingência, nenhuma planta do Santuário, e portanto, estando nós em situação de contingência, com uma epidemia a subir, e apesar de (nem) a DGS ou qualquer outra autoridade de saúde ter sido consultada sobre o assunto, não nos parece expectável 55 mil pessoas no santuário”, apontou Graça Freitas.

Sindicato denuncia “situações gravíssimas” com IPSS da Igreja Católica

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro (STIHTRSC) denuncia que cerca de 1.000 pessoas perderam o emprego em Fátima.

“As 170 unidades hoteleiras de Fátima são responsáveis por cerca de 2.000 postos de trabalho. Cerca de 50% dos trabalhadores são efectivos e os outros contratados a prazo e muitos no período sazonal. Portanto, cerca de 1.000 terão perdido o emprego“, aponta o presidente do STIHTRSC, António Baião.

O dirigente sindical alerta ainda que na restauração é mais difícil saber os números de trabalhadores que perderam o emprego, uma vez que “existe mais clandestinidade e trabalho não declarado”,

“A muitos, os patrões disseram-lhes vão para casa, metam baixa médica ou licença sem vencimento, porque os chamaremos. Sabemos que muitas unidades de restauração já abriram e muitos desses trabalhadores não foram chamados”, refere ainda.

António Baião critica ainda que em Fátima muitas unidades hoteleiras e instituições particulares de solidariedade social (IPSS) são geridas por “padres e freiras” que diz que “não respeitam os direitos dos trabalhadores”.

“Existem nestas unidades muitas situações de assédio laboral e de alteração de horários de trabalho, situações que são gravosas e feitas por instituições que são geridas pela Igreja Católica”, acusa ainda o sindicalista.

“Combatemos e denunciamos as práticas erradas de alguns padres e freiras, que se nos dirigem com palavras como solidariedade, fraternidade e respeito pelo próximo, que depois não são praticados”, lamenta a dirigente sindical Helena Cardinali.

Em algumas IPSS, verificaram-se “situações gravíssimas, de pessoas que estiveram 15 dias sem saírem da instituição e sem condições para descansarem”, aponta ainda Helena Cardinali.

Estavam como prisioneiras a trabalhar 24 sobre 24 horas, sem direito a estarem com a família e a ter vida própria”, refere também.

António Baião acrescenta que o Santuário de Fátima “terá revertido a posição do despedimento coletivo por despedimentos por mútuo acordo“.

“Há pessoas com idade mais avançada que estão a ser chamadas e pressionadas para rescindir por mútuo acordo”, denuncia ainda António Baião, considerando que a Igreja Católica está a passar “uma imagem para a sociedade portuguesa que não deve dar”. “Já basta aquilo que fazem as empresas privadas que querem o lucro”, conclui o presidente do sindicato.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Um dos problemas é o facto de os padres serem por ad hoc presidentes das IPSS’s da terra onde estão a exercer o sacerdócio. E então acumulam cargos para os quais não têm nenhuma competência! Depois surgem os “casos” e vem logo à baila que a Igreja Católica é isto e aquilo. Enquanto não existir um saneamento nas dioceses do Norte a fanfarra vai continuar. Para quem não sabe, alguns padres estão a receber 3000 euros por mês para celebrar 4 missas por cada fim de semana, (fica a 200 euros cada) e nos restantes dias coçam os ditos cujos, ou então vão dar aulas para o colégio do Sagrado Coração de Jesus, onde recebem mais uma boa maquia. Para quando uma investigação!?

RESPONDER

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump começasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …

Mundial de Futsal. Portugal esmaga as Ilhas Salomão por 7-0 e tem um pé nos oitavos

Portugal lidera o grupo C e pode garantir o apuramento caso Marrocos não perca contra a Tailândia. A seleção portuguesa de futsal, campeã europeia em título, somou hoje o segundo triunfo em dois jogos no grupo …

"Dezenas de pessoas" da comitiva de Putin infetadas com covid-19

O Presidente russo, Vladimir Putin, informou que dezenas de pessoas da sua comitiva testaram positivo para o coronavírus, doença que afetou mais de 7 milhões de habitantes no país. Putin entrou em isolamento no início desta …

Uber investe 90 milhões em novo ‘hub’ e sede em Lisboa e espera contratar mais 200 pessoas

A Uber está a investir 90 milhões de euros num novo ‘hub’ e sede de operações em Lisboa, hoje inaugurados, criando mais de 400 empregos diretos e pretendendo contratar mais 200 pessoas até final do …

Máscara nos espaços fechados e eventual terceira dose em massa - as conclusões da reunião no Infarmed

Terminou há momentos a reunião do governo com especialistas no Infarmed sobre o balanço da evolução da pandemia e as recomendações das medidas que devem ser adoptadas nesta nova fase. A reunião começou com as …