Um em cada cinco jovens perdeu o emprego com a pandemia

 

Um em cada cinco jovens deixou de trabalhar desde o início da pandemia de covid-19 e os que mantiveram o emprego viram o seu horário de trabalho reduzido em 23%, afirmou hoje a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

De acordo com a 4.ª edição do Observatório OIT/Covid, que monitoriza os efeitos da pandemia no mundo laboral, os jovens são os que estão a ser mais afetados pela pandemia e “o aumento considerável e rápido do desemprego jovem”, verificado desde fevereiro, está a atingir mais as mulheres do que os homens.

“A pandemia está a causar um triplo choque na população jovem. Não só está a destruir o seu emprego, como a perturbar os estudos e a formação, e a colocar grandes obstáculos a quem procura entrar no mercado de trabalho ou mudar de emprego”, referiu o relatório hoje apresentado em Genebra, Suíça.

Segundo o documento, a nível global, cerca de 267 milhões de jovens não estão nem a trabalhar, nem a estudar ou a frequentar qualquer tipo de formação.

O relatório salientou que o desemprego jovem era já mais elevado do que a de qualquer outro grupo, com uma taxa de desemprego de 13,6% em 2019.

A 4.ª edição deste observatório da OIT defendeu a necessidade de respostas políticas “urgentes, de grande envergadura e direcionadas para apoiar a população jovem”, incluindo programas de garantia de emprego/formação nos países desenvolvidos, e programas e garantias de emprego intensivo nas economias de baixo e médio rendimentos.

Esta nova edição analisou ainda as medidas para criar um ambiente seguro para o regresso ao trabalho.

Segundo o documento, “testes rigorosos e o rastreio das infeções por covid-19 estão fortemente relacionados com uma menor perturbação do mercado de trabalho” e com menores perturbações sociais do que as resultantes das medidas de confinamento.

De acordo com o relatório, em países com uma forte capacidade de realização de testes e rastreabilidade, a diminuição média do horário de trabalho é reduzida em 50% porque os testes minoram “o recurso a medidas rigorosas de confinamento, promovem a confiança do público, incentivando o consumo e apoiando o emprego, e ajudam a minimizar as perturbações de funcionamento no local de trabalho”.

O custo dos testes é um fator a considerar, mas a relação custo-benefício “é altamente favorável”, segundo a OIT.

A 4.ª edição do Observatório OIT/Covid atualizou ainda as estimativas quanto à perda de horas de trabalho devido à pandemia no primeiro e segundo trimestres de 2020 em comparação com o quarto trimestre de 2019.

A OIT estimou que foram perdidas 4,8% das horas de trabalho durante o primeiro trimestre de 2020, o equivalente a cerca de 135 milhões de empregos a tempo completo. O número estimado de postos de trabalho perdidos no segundo trimestre mantém-se nos 305 milhões.

O observatório reiterou o seu apelo para a criação de medidas imediatas e urgentes de apoio aos trabalhadores e às empresas para estimular a economia e o emprego.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Então e se uma pessoa tiver tido Covid? Vai para o CV? Para SE estiver no escritório do call center começar tudo a olhar? A discriminar? Rico serviço, o da Nova Ordem mundial. Esses banqueiros e bilionários deviam ser forçados a pagar isto.

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …