Tribunal da Relação reconhece indícios de corrupção contra Sócrates

José Goulão / Flickr

Ex-primeiro ministro e ex-líder do PS, José Sócrates

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) considera que os indícios recolhidos sobre a eventual prática de atos de corrupção por José Sócrates são suficientemente fortes para justificar a investigação do Ministério Público. 

Diário de Notícias revela o conteúdo um acórdão de novembro, que respondeu a um recurso da defesa do ex-primeiro-ministro enviada em novembro de 2015 ao TRL, onde os juízes desembargadores afirmam que se verifica que “a indiciação feita é suficiente para a integração jurídico-penal dos factos como crime de corrupção.”

O Tribunal dá assim razão ao Ministério Público, considerando que existe um modus operandi que indicia a prática do crime – mesmo que não seja possível estabelecer uma relação causa-efeito.

Em causa está o alegado envolvimento de Sócrates no licenciamento de um empreendimento no Algarve e em concursos públicos a que terá concorrido o Grupo Lena, relacionados com entregas de dinheiro, compra de imóveis, pagamento de férias e compra de exemplares do livro “A Confiança no Mundo”, publicado pelo ex-primeiro-ministro.

No recurso de novembro, Pedro Delille e João Araújo argumentaram que não existiam indícios suficientes para apontar o crime de corrupção a Sócrates – que constitui neste processo “o crime nuclear e o elemento socialmente legitimador da ação penal”.

Os advogados de Sócrates argumentaram que “Ministério Público formula uma imputação absolutamente genérica, não identificando quais os concretos atos venais em causa em que o arguido terá tido intervenção”, alegou a defesa, citada pelo Diário de Notícias.

Para os juízes desembargadores José Simões de Carvalho e Maria Margarida Bacelar, no entanto, “a indiciação feita é suficiente para a integração jurídico-criminal dos factos como crime de corrupção, na medida em que não é necessário estabelecer uma relação sinalagmática [causa-efeito] entre o ato praticado, omitido ou permitido pelo agente público e a vantagem indevida recebida”.

A Relação considera que “o que a soma dos indícios” revela é “um modus operandi que se traduz na montagem de justificativos para que os fundos entrem na esfera do recorrente, seja por entregas de dinheiro, seja por vendas simuladas de imóveis, seja pelo assumir de despesa, seja pela circulação por contas de terceiros, seja pelas entregas de quantias a terceiros”, entendem os juízes.

José Sócrates é suspeito de corrupção passiva, fraude fiscal e branqueamento de capitais no âmbito do processo conhecido como Operação Marquês.

Em março do ano passado, a Relação de Lisboa manteve José Sócrates em prisão preventiva (da qual só saiu em setembro) por considerar que se verificavam “fortes indícios dos crimes imputados e o perigo de perturbação da recolha e da aquisição da prova”.

ZAP

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Que raio de tribunais são estes que em não sei quantos anos não conseguiram arranjar provas consistentes e continuam a “inventar”. Ou julguem-no ou acabem de vez com esta palhaçada.

  2. Indícios é favor! É preciso não esquecer que a operação furacão começo há mais de 10 anos e só agora é que alguns corruptos e ladrões vão começar a ser julgados. Entretanto, muitos pagaram ao Estado milhões para não serem julgados Toda a gente sabe que este é um caso altamente complexo que envolve offshores, contas na Suiça, testemunhas que não vivem em Portugal e têm dupla nacionalidade e os bancos têm sido varridos para se apurar as tramoias que foram feitas. A curja xuxa que aguente os cavais, porque a procissão ainda deve ir só no adro. Mas quando chegar ao calvário vai ser um grande calvários para os corruptos e amigalhaços!!! Entretanto podem ir tomando umas pastilhas Renie!

  3. Ao menos que hajam indícios,..
    É que enquanto houverem indícios e os vão alimentando, continuará a haver ainda uma esperança que a nossa polícia de investigação, os nossos juízes, o nosso Ministério Público a nossa comunicação social , enfim a nossa justiça, não se tenham deixado embalar por ódios e vinganças, e não se tenham tornado em vis trapaceiros e difamadores.
    Só é pena que ainda continuem na fase dos indícios…

    • Acho que o que ele “limpava” não eram só as galinhas… era galinheiro.. redes.. postes.. tijolos.. etc.. não ficava algo que fosse! Algumas penas talvez ficassem.. e uma raposa meia estropiada no lugar das galinhas para assumir a culpa.

  4. Este país, afinal, ainda tem muitos anormais estupidos, que só dizem baboseiras
    e quando não gostam de alguém, transmitem o ódio, com palavras sem sentido entretem-se a dizer mentiras e calúnias e assim se brinca estupidamente com a dignidade das pessoas. Só por ódio e ressabiamento. Mas dos cangalheiros que desgovernaram o país durante quatro anos, deram fim a tudo o que o povo ainda tinha de bom, venderam (ou deram a amigos) puseram Portugal mais pobre, fizeram buracos de milhões e milhões, mandaram os nossos jovens lá para fora. Não fizeram uma única obra, aumentaram a divida, para quase o dobro, puseram milhões roubados ao povo lá fora em paraísos fiscais.Enfim a História vai fazer-se.

RESPONDER

Neutralidade carbónica até 2050. Lei Europeia do Clima é "mais um compromisso concretizado", diz Costa

O primeiro-ministro António Costa saudou, nesta quarta-feira, o acordo político provisório sobre as emissões de gases com efeito de estufa, dizendo que se trata de "um sinal inequívoco da determinação da [União Europeia] UE no …

Pai de Valentina condenado a 25 anos de prisão. Madrasta condenada a 18 anos e 9 meses

O pai da criança que foi encontrada morta, em maio do ano passado, em Peniche, foi condenado a 25 anos de prisão. A madrasta foi condenada a 18 anos e nove meses. De acordo com o …

Luís Correia deixa PS. Vai recandidatar-se a Castelo Branco como independente

O ex-presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia, deixou o PS e vai recandidatar-se como independente à presidência da autarquia este ano. De acordo com o jornal Público, o ex-presidente da Câmara de Castelo Branco, …

DGS atualiza regras para partos. Hospitais têm de assegurar condições para acompanhantes

A Direção-Geral da Saúde fez uma revisão nas orientações de modo a facilitar o acesso dos acompanhantes e para deixar exclusivamente ao critério da mãe o contacto pele a pele com o bebé e a …

Portugal com mais uma morte por covid-19 e 610 novos casos de infeção

Portugal registou, esta quarta-feira, mais uma morte e 610 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 610 …

Quartos para arrendar estão mais baratos em Lisboa. A culpa é da pandemia

A pandemia provocou uma quebra de preços mas a capital ainda é a cidade onde fica mais caro arrendar um quarto. Ao longo do último ano foi na cidade de Lisboa que se registou a …

MP acusa ativista que interrompeu António Costa de desobediência qualificada. Arrisca 2 anos de prisão

Em 2019, um ativista do movimento Extinction Rebellion Portugal interrompeu e tirou o microfone ao primeiro-ministro António Costa no jantar de aniversário do Partido Socialista. Agora, está a ser acusado de desobediência qualificada. De acordo com …

Jerónimo de Sousa lança críticas ao PS no arranque das autárquicas

Jerónimo de Sousa focou as suas críticas no PS no dia em que a CDU apresentou o compromisso da coligação parar as eleições autárquicas. A CDU promoveu, esta terça-feira, um "ato público" para apresentar o compromisso …

Cabrita vai explicar contrato do SIRESP ao Parlamento

O Parlamento vai ouvir o ministro da Administração Interna para explicar o problema da rede de comunicações de emergência do Estado, SIRESP, cujo contrato termina ainda este ano. A audição de Eduardo Cabrita foi aprovada por …

Falha de luz estraga 2400 vacinas em Famalicão. Almirante desvaloriza e Graça Freitas prevê "abundância"

Uma falha de energia eléctrica no Centro de Vacinação de São Cosme, em Famalicão, no distrito de Barcelos, levou à inutilização de 2400 vacinas. Um incidente que compromete a administração de doses no concelho numa …