Transferência do Infarmed “ameaça saúde pública” em Portugal e no mundo

Universidade Lusíada de Lisboa / Flickr

Maria do Céu Machado, presidente do Infarmed

A presidente do Infarmed, Maria do Céu Chamado, alertou esta terça-feira que uma deslocalização da instituição pode ser uma “ameaça à saúde pública” em Portugal e também no mundo.

Ouvida na comissão parlamentar de Saúde, a propósito de uma eventual deslocalização da autoridade do medicamento português de Lisboa para o Porto, anunciada pelo ministro da Saúde, a responsável deixou também duras críticas a um relatório pedido pelo Governo, que considerou superficial e opinativo.

As conclusões do relatório do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para apreciar a deslocalização do Infarmed — Autoridade do Medicamento de Lisboa — para o Porto foram divulgadas na última semana de junho.

Esta terça-feira, no Parlamento, a responsável do Infarmed criticou duramente o documento, disse não entender os benefícios da deslocalização e alertou para perigos para a saúde pública, para custos e para perda de credibilidade do Infarmed e de Portugal.

Maria do Céu Machado começou por dizer que o facto de mais de 90% dos trabalhadores do Infarmed não quererem ir para o Porto não é por “birra” mas pelos custos pessoais, familiares e financeiros que a mudança acarreta.

E depois, respondendo aos deputados, disse que “obviamente” com a perda de trabalhadores vai haver perda de produtividade e isso é uma ameaça à saúde pública em Portugal, mas também no resto do mundo, porque há muitos medicamentos pelos quais o Infarmed é responsável durante todo o ciclo de vida.

“Somos um país de referência na avaliação de medicamentos, quando o país é responsável por uma avaliação é responsável por esse medicamento. Se estivermos dois ou dois anos e meio num processo de deslocalização”, a quebra de atividade pode por “em risco” a segurança desse medicamento, o que levaria “a um problema” para todos os países da Europa e de outros países fora da Europa, avisou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Se você trabalhasse no Porto; se o Infarmed estivesse, supostamente, instalado no Porto; se uma cambada de incompetentes o quisesse transferir para Lisboa, você transferiria toda a sua família, casa, modo de vida, custos, etc., cantando e rindo, n’é??? Pois… Há poucos como você em Portugal. Os meus sinceros parabéns!

      • É sempre bom ver que os seus interesses pessoas se sobrepõem ao interesse da nação. Vá dizer isso aos professores, aos médicos, aos enfermeiros e a muitos profissionais que não migraram mas sim emigraram! Os meus parabéns ao seu egoísmo!
        Como disse e repito: tudo para a capital e o resto do país que vá para o carvalho, perdão, que se f%&#

  1. Sou dos que não aceitam que Portugal seja Lisboa e o resto do país paisagem.
    Sou a favor de que a criação de novos organismos públicos e/ou de novas empresas privadas, sempre que tiver de acontecer, não tenha lugar na capital nem na sua área metropolitana, mas que leve os seus responsáveis a reflectir sobre a importância da descentralização e da situação de despovoamento do nosso interior.
    No caso do INFARMED, instituição internacionalmente reconhecida, sediada e sedimentada em Lisboa, onde funciona bem, não faz sentido transferi-lo para a cidade do Porto ou para qualquer outra região do País.

  2. Para apreciarmos esta brilhante decisão não podemos esquecer que se deveu ao facto de a Agência Europeia do Medicamento não ter passado de Londres para os o Porto o que deixou Rui Moreira particularmente amofinado. E então que as imaginativas e brilhantes cabeças governativas, num impulso genial, mandam os seus trabalhadores emalar a trouxa e aí vai Agencia para as margens do Douro. Os custos inerentes? são trocos. O desarranjo na vida dos seus especializados trabalhadores? interessa pouco ou nada. O peso e posicionamento que a Instituição tem na área? vale zero. Trata-se de uma de uma decisão política e como tal os prejuízos que advierem serão suportados pôr todos que produzem riqueza
    Tudo isto se deve ao facto de não se planear a vida do País como um todo sem olhar a capelinhas e interesses difusos que até agora não nos aproximaram dos primeiros.
    Todos os “Moreiras” das autarquias exigem e bem que os governos olhem para o País como um todo e não apenas para o Litoral. Aliás os portugueses que tanto gostam de viajar e então os políticos upa! upa! não sabem sequer copiar ao verem a forma como os Países Europeus mais avançados, não deixaram cair as regiões que mudaram as indústrias e os serviços, não permitindo a criação de zonas socialmente deprimidas e abandonadas,

A Lua pintou-se de vermelho na Argentina (e a causa não é propriamente boa)

Uma estranha lua com tons avermelhados pintou o céu da Argentina. O fenómeno misterioso encheu as redes sociais de fotografias e teorias. Em diferentes regiões da Argentina, várias pessoas puderam apreciar, nas últimas noites, a Lua …

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …