Portugal está “mais a oeste”. Teoria de governante espanhola sobre sucesso português motiva críticas

Uma declaração polémica da vice-presidente do Governo espanhol Teresa Ribera a explicar que Portugal conteve melhor a covid-19 porque está “um pouco mais a oeste” motivou críticas nas redes sociais do país vizinho.

“Em Portugal, [o vírus] parou antes. Vinha de leste e eles estão um pouco mais a oeste e então puderam parar um pouco antes”, disse Teresa Ribera, numa entrevista publicada no domingo no jornal espanhol El País.

A responsável governamental encarregada de coordenar os trabalhos do plano de transição para uma “nova normalidade” também explicou que em Portugal houve um comportamento por parte do conjunto da sociedade e das forças políticas “muito mais unido” e com “entreajuda”.

A teoria de Teresa Ribera, que também é ministra para a Transição Ecológica e o Desafio Demográfico, a relacionar a progressão do vírus com a posição geográfica de cada país teve muitas reações nas redes sociais até esta manhã.

Alguns internautas recordaram à ministra que, por exemplo, um país como a Grécia tem apenas 14 mortos por cada milhão de habitantes e encontra-se mais a leste do que Itália (478 óbitos), Espanha (540), ou Portugal (102).

“Estudou Direito e dá aulas na Universidade de Madrid para acabar por dizer isto”, é um entre centenas de comentários que se podem ler na rede Twitter sobre a afirmação da responsável governamental.

Outro internauta recordava que há “uma morte por coronavírus no Alentejo português e 460 mortes na Extremadura [espanhola]. O alegado leste e oeste de Teresa Ribera”.

“De acordo com o seu raciocínio, a covid-19 não chegaria aos Estados Unidos, é muito a oeste… Sem palavras”, segundo outro comentário.

Na entrevista, Teresa Ribera também defende com firmeza a gestão da crise feita pelo Governo espanhol e assegura que, se foram cometidos erros, eles situam-se ao mesmo nível do resto dos países.

“Alguns países do mundo tiveram líderes a recomendar beber lixívia. Acho que temos estado na gama alta do sucesso e na gama baixa dos erros“, disse Ribera numa referência a uma declaração feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em abril, o líder da oposição espanhola, Pablo Casado, do Partido Popular, questionou o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, como era possível Portugal, mesmo ao lado, ter apenas 700 vítimas mortais devido à pandemia enquanto Espanha tinha 20 mil.

Espanha inicia esta segunda-feira a primeira fase de alívio das medidas em vigor de luta contra a covid-19, com a abertura parcial do pequeno comércio, como barbearias, cabeleireiros e restaurantes que passam a vender comida para levar.

No domingo registou 164 mortes devido à pandemia de covid-19, o número mais baixo das últimas sete semanas e menos 112 do que no sábado. De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, houve no mesmo dia 838 novos casos positivos, também uma diminuição assinalável em relação aos 1.147 de sábado, elevando para 217.466 o total de infetados confirmados pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do vírus.

 

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Pois é senhora ministra, é que o vírus veio a pé. E viu-se aflito para passar ali em Vilar Formoso, não tinha os documentos em ordem.

    Isto é só Trumpices por todo o lado. Até deste lado do Atlântico temos os nossos trumpinhos.

  2. A segunda razão sim, agora a primeira nem em brincadeira entre amigos; se fosse cá tinha em cima muito comentário pouco abonatório.Por exemplo como é ministra tao ignorante.

Benfica 2-0 Vitória SC | "Águia" vence e adia festa do Porto

Não foi esta terça-feira que o FC Porto festejou o 29º título de campeão nacional. Na recepção ao Vitória Sport Clube, o Benfica venceu por 2-0, num embate relativo à 32ª jornada da Liga NOS, …

Elon Musk lança concurso para ver quem consegue bater um caracol

O multimilionário, através da sua empresa especializada em construção de túneis, lançou um concurso mundial para ver quem é capaz de bater um caracol. De acordo com o jornal Daily Mail, Elon Musk lançou um concurso …

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …