Lukashenko terá intercetado telefonema que prova que caso Navalny foi “falsificado”

O presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, assegurou esta quinta-feira ter a prova de que o envenenamento do opositor russo Alexei Navalny foi “falsificado” pelos ocidentais para dissuadirem Moscovo de intervir na Bielorrússia, agitada pela contestação popular.

A alegação ocorre após o anúncio de quarta-feira da chanceler alemã de que Navalny, hospitalizado em Berlim em coma depois de desmaiar num avião na Sibéria, foi envenenado por um agente neurotóxico “do tipo Novichok”.

Os ocidentais pressionaram Moscovo para se explicar, mas o Kremlin disse não ver “qualquer razão” para se acusar o Estado russo e pediu que não se tirem “conclusões precipitadas” sobre o envenenamento do seu principal adversário político.

Ao receber esta quinta-feira o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, em Minsk, Lukashenko assegurou que os seus serviços de informações “intercetaram” uma chamada telefónica entre Varsóvia e Berlim, que prova que o caso de Alexei Navalny é uma “falsificação”.

“Não houve envenenamento de Navalny”, afirmou o presidente bielorrusso diante de um impassível Mishustin. “Eles fizeram isso, e passo a citar, para dissuadir Putin de meter o nariz nos assuntos bielorrussos“, adiantou.

Lukashenko disse ainda que vai encaminhar a transcrição daquela chamada para os serviços de segurança russos.

Alexander Lukashenko, 66 anos, dos quais 26 no poder na Bielorrússia, enfrenta um movimento de protesto inédito contra a sua reeleição nas presidenciais de 9 de agosto, que a oposição denuncia como “fraudulenta”.

Recusando-se a dialogar com os seus críticos, Lukashenko conta com o apoio da Rússia, o seu principal aliado e parceiro económico. Os europeus rejeitam os resultados das presidenciais e preparam sanções visando os altos responsáveis do poder bielorrusso.

O “braço direito” de Alexei Navalny, Leonid Volkov, considerou ridículas as alegações de Lukashenko, acusando o primeiro-ministro russo de “ser cúmplice na tentativa de homicídio”. “Qualquer pessoa que se suje ao participar deste circo terá de assumir a responsabilidade”, declarou.

O presidente da Bielorrússia destacou, por outro lado, os “progressos” no relacionamento com a Rússia. “Estou-lhe muito grato pelas intensas negociações que estão a ser realizadas entre os nossos governos nas últimas semanas, talvez um mês e meio ou dois”, disse Lukashenko, dirigindo-se a Mishustin, segundo a agência estatal Belta.

Mishustin disse que os progressos se registaram em particular no caso da implementação da União Estatal entre a Rússia e a Bielorrússia, aliança com duas décadas a cuja aplicação Lukasheko se tinha oposto até agora.

Adiantou que o futuro do bloco se baseará nas “posições independentes” dos seus dois membros, mas incluirá “as correspondentes medidas económicas” acordadas entre Moscovo e Minsk.

Da delegação do governo russo faz parte o ministro das Finanças, Anton Siluanov, que abordará com o seu homólogo bielorrusso a dívida do país a Moscovo, que ascende a 1.000 milhões de dólares (845 milhões de euros).

A visita de Mishustin a Minsk antecede a de Lukashenko a Moscovo, que segundo o Kremlin acontecerá nas “próximas semanas”.

NATO discute implicações do caso

A NATO reúne-se esta sexta-feira para avaliar as implicações do envenenamento com novichok do líder opositor russo Alexei Navalny, anunciou um porta-voz da Aliança Atlântica.

A NATO tinha anunciado em comunicado uma reunião na sexta-feira “ao nível de embaixadores”, sem precisar os temas na agenda. Questionado pela agência AFP, um porta-voz da NATO disse que “o anúncio da Alemanha de que Navalny foi vítima de envenenamento com novichok está na agenda”.

Após a reunião está prevista uma conferência de imprensa do secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, cerca das 12h30 locais (11h30 em Lisboa). Na reunião, responsáveis alemães vão informar os aliados, na sequência do anúncio pelo Governo de Berlim de que dispõe de “provas inequívocas” de que o líder opositor, de 44 anos, foi envenenado com aquele o agente neurotóxico.

Na quarta-feira, Stoltenberg condenou o envenenamento de Navalny e exigiu uma investigação completa e independente pela Rússia. “Consultaremos com a Alemanha e todos os aliados da NATO sobre as implicações”, disse Stoltenberg.

Principal opositor do Presidente russo Vladimir Putin, conhecido pelas investigações anticorrupção a membros da elite russa, Alexei Navalny, 44 anos, foi internado a 20 de agosto, em coma, num hospital de Omsk, na Sibéria, e transferido a 22 de agosto para um hospital de Berlim.

//

PARTILHAR

RESPONDER

Mulher com síndrome de Down perde ação judicial contra a lei do aborto no Reino Unido

Na semana passada, uma mulher com síndrome de Down perdeu uma ação judicial contra o governo britânico por causa de uma lei que permite o aborto até ao fim da gestação de fetos que poderão …

Tribunal condena corticeira da Feira por despedir trabalhadora que denunciou assédio

A corticeira Fernando Couto foi condenada pelo Tribunal da Feira a pagar uma coima de cerca de 11 mil euros por ter despedido a operária Cristina Tavares, após esta ter denunciado ser vítima de assédio …

Dupla de cientistas apresenta uma nova abordagem para reciclar plástico

Um novo estudo oferece uma abordagem totalmente nova para reciclar plástico, tendo sido inspirada na forma como a natureza naturalmente "recicla" os componentes dos polímeros orgânicos presentes no ambiente. As proteínas são um dos principais compostos …

Edição de 2021 da Web Summit recebe 40 mil participantes. Moedas como presidente não será problema

Evento, que se realiza entre 1 e 4 de Novembro, volta a decorrer em formato presencial depois de em 2020 a pandemia ter transferido as atividades para o ambiente digital. O presidente executivo da Web Summit, …

Alunos carenciados com desempenho inferior aos dos mais favorecidos

Mesmo tendo acesso a meios digitais, o desempenho dos alunos carenciados foi sempre “inferior” aos dos seus colegas oriundos de meios mais favorecidos.  Segundo noticia o Público, esta é uma das principais conclusões a que chegou …

José Rendeiro condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva

Embaixador jubilado Júlio Mascarenhas acusa o BPP de o ter convencido a investir num produto com juros e capital garantido num momento em que o banco já atravessava sérias dificuldades. O antigo presidente do Banco Privado …

Cantor R. Kelly declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual

O cantor norte-americano R. Kelly foi esta segunda-feira declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual, após um julgamento em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (EUA), que decorreu durante seis semanas, no qual …

"A FIFA engloba 211 países e 133 nunca estiveram num Mundial"

Arsène Wenger apresenta argumentos para defender a realização de um campeonato do mundo de dois em dois anos. O novo calendário FIFA continua a originar reacções e entrevistas. Arsène Wenger falou sobre as propostas - a …

Responsáveis do Lar do Comércio acusados por 67 crimes de maus tratos

O Ministério Público (MP) imputou 67 crimes de maus tratos, 17 deles agravados por resultarem em morte, a um ex-presidente e a uma diretora de serviços do Lar do Comércio, em Matosinhos. Num processo em que …

Sporting: espanhóis analisam o "maior" Haaland

Avançado do Borussia Dortmund apresenta recordes que, nem Messi, nem Cristiano, tinham. O Sporting entra em campo para a segunda jornada da Liga dos Campeões, diante de um Borussia Dortmund que tem no seu plantel uma …