Lukashenko terá intercetado telefonema que prova que caso Navalny foi “falsificado”

O presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, assegurou esta quinta-feira ter a prova de que o envenenamento do opositor russo Alexei Navalny foi “falsificado” pelos ocidentais para dissuadirem Moscovo de intervir na Bielorrússia, agitada pela contestação popular.

A alegação ocorre após o anúncio de quarta-feira da chanceler alemã de que Navalny, hospitalizado em Berlim em coma depois de desmaiar num avião na Sibéria, foi envenenado por um agente neurotóxico “do tipo Novichok”.

Os ocidentais pressionaram Moscovo para se explicar, mas o Kremlin disse não ver “qualquer razão” para se acusar o Estado russo e pediu que não se tirem “conclusões precipitadas” sobre o envenenamento do seu principal adversário político.

Ao receber esta quinta-feira o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, em Minsk, Lukashenko assegurou que os seus serviços de informações “intercetaram” uma chamada telefónica entre Varsóvia e Berlim, que prova que o caso de Alexei Navalny é uma “falsificação”.

“Não houve envenenamento de Navalny”, afirmou o presidente bielorrusso diante de um impassível Mishustin. “Eles fizeram isso, e passo a citar, para dissuadir Putin de meter o nariz nos assuntos bielorrussos“, adiantou.

Lukashenko disse ainda que vai encaminhar a transcrição daquela chamada para os serviços de segurança russos.

Alexander Lukashenko, 66 anos, dos quais 26 no poder na Bielorrússia, enfrenta um movimento de protesto inédito contra a sua reeleição nas presidenciais de 9 de agosto, que a oposição denuncia como “fraudulenta”.

Recusando-se a dialogar com os seus críticos, Lukashenko conta com o apoio da Rússia, o seu principal aliado e parceiro económico. Os europeus rejeitam os resultados das presidenciais e preparam sanções visando os altos responsáveis do poder bielorrusso.

O “braço direito” de Alexei Navalny, Leonid Volkov, considerou ridículas as alegações de Lukashenko, acusando o primeiro-ministro russo de “ser cúmplice na tentativa de homicídio”. “Qualquer pessoa que se suje ao participar deste circo terá de assumir a responsabilidade”, declarou.

O presidente da Bielorrússia destacou, por outro lado, os “progressos” no relacionamento com a Rússia. “Estou-lhe muito grato pelas intensas negociações que estão a ser realizadas entre os nossos governos nas últimas semanas, talvez um mês e meio ou dois”, disse Lukashenko, dirigindo-se a Mishustin, segundo a agência estatal Belta.

Mishustin disse que os progressos se registaram em particular no caso da implementação da União Estatal entre a Rússia e a Bielorrússia, aliança com duas décadas a cuja aplicação Lukasheko se tinha oposto até agora.

Adiantou que o futuro do bloco se baseará nas “posições independentes” dos seus dois membros, mas incluirá “as correspondentes medidas económicas” acordadas entre Moscovo e Minsk.

Da delegação do governo russo faz parte o ministro das Finanças, Anton Siluanov, que abordará com o seu homólogo bielorrusso a dívida do país a Moscovo, que ascende a 1.000 milhões de dólares (845 milhões de euros).

A visita de Mishustin a Minsk antecede a de Lukashenko a Moscovo, que segundo o Kremlin acontecerá nas “próximas semanas”.

NATO discute implicações do caso

A NATO reúne-se esta sexta-feira para avaliar as implicações do envenenamento com novichok do líder opositor russo Alexei Navalny, anunciou um porta-voz da Aliança Atlântica.

A NATO tinha anunciado em comunicado uma reunião na sexta-feira “ao nível de embaixadores”, sem precisar os temas na agenda. Questionado pela agência AFP, um porta-voz da NATO disse que “o anúncio da Alemanha de que Navalny foi vítima de envenenamento com novichok está na agenda”.

Após a reunião está prevista uma conferência de imprensa do secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, cerca das 12h30 locais (11h30 em Lisboa). Na reunião, responsáveis alemães vão informar os aliados, na sequência do anúncio pelo Governo de Berlim de que dispõe de “provas inequívocas” de que o líder opositor, de 44 anos, foi envenenado com aquele o agente neurotóxico.

Na quarta-feira, Stoltenberg condenou o envenenamento de Navalny e exigiu uma investigação completa e independente pela Rússia. “Consultaremos com a Alemanha e todos os aliados da NATO sobre as implicações”, disse Stoltenberg.

Principal opositor do Presidente russo Vladimir Putin, conhecido pelas investigações anticorrupção a membros da elite russa, Alexei Navalny, 44 anos, foi internado a 20 de agosto, em coma, num hospital de Omsk, na Sibéria, e transferido a 22 de agosto para um hospital de Berlim.

//

PARTILHAR

RESPONDER

Ucrânia quer aderir à NATO. Rússia opõe-se, mas EUA apoiam

O ministro da Defesa da Ucrânia anunciou esta terça-feira que pretende iniciar o processo de adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês) no próximo ano, apesar da oposição de …

Abstenção do PCP no OE serve para "evitar" crescimento das forças "antidemocráticas", diz João Oliveira

O líder parlamentar dos comunistas, João Oliveira, indiciou que a "arrumação" da direita, com o aparecimento do Chega e da Iniciativa Liberal (IL), pesou na definição da estratégia política do PCP, embora não "condicione" o partido. Na …

"Bolhas domésticas" e celebrações online. As sugestões de Bruxelas para o Natal

A Comissão Europeia pediu esta quarta-feira aos países da União Europeia (UE) para definirem “critérios claros” relativamente ao Natal, devendo estipular um número máximo de pessoas por ajuntamento, incentivar “bolhas domésticas” para passar as festividades …

PSD ouviu empresários em greve de fome e apela a Governo que os receba

O líder do grupo parlamentar do PSD apelou esta quarta-feira ao Governo para que receba os empresários da restauração e da animação noturna em greve de fome em frente ao Parlamento, depois de se ter …

China acusada de violar sanções à Coreia do Norte. EUA oferecem recompensa de 5 milhões

A China está a ser acusação de uma “violação flagrante” da obrigação de aplicar sanções internacionais à Coreia do Norte. Os Estados Unidos estão a oferecer uma recompensa de cinco milhões de dólares por informações. De …

Fabricante de aeronaves Embraer revela ter sido vítima de ataque informático

A fabricante aeronáutica brasileira Embraer informou esta terça-feira, em comunicado, que sofreu um ataque informático aos seus sistemas. A Embraer frisou, em comunicado divulgado aos acionistas, que o ataque “resultou na divulgação de dados supostamente atribuídos …

Filho de Michael Schumacher ascende à Fórmula 1 em 2021

O alemão Mick Schumacher, filho do antigo piloto Michael Schumacher, ascende à Fórmula 1 na próxima temporada, para pilotar um dos carros da escuderia Haas, anunciou esta quarta-feira a equipa norte-americana. Atual líder do campeonato de …

Costa diz que ilegalização do Chega não é resposta, mas sim solucionar problemas

O primeiro-ministro considerou esta terça-feira que a resposta política mais eficaz ao Chega não passa pela sua ilegalização, mas por solucionar os problemas sociais que alimentam o populismo e explicam a existência do partido. António Costa …

Após atropelamento que fez 5 mortos na Alemanha, polícia exclui hipótese de terrorismo

O condutor que ontem provocou cinco mortes ao atropelar várias pessoas numa zona pedonal, em Trier, mostra sinais de "distúrbios psiquiátricos", afirmou o procurador dessa cidade do oeste da Alemanha, com a polícia a descartar …

Sonangol admite sair do Millennium BCP se surgir uma "boa oportunidade"

A petrolífera angolana Sonangol, segundo maior acionista do Millennium BCP com cerca de 20%, admitiu aproveitar alguma “boa oportunidade” que surja para vender a sua participação. A informação foi transmitida pela Sonangol de Sebastião Gaspar Martins, …