SIS só soube do furto em Tancos no dia seguinte (e pelos jornais)

António Cotrim / Lusa

O secretário-geral do Serviço de Informações da República Portuguesa (SIRP), Júlio Pereira

Júlio Pereira, secretário geral do Sistema de Informações da República Portuguesa, disse aos deputados que foi informado pelo Serviço de Informações de Segurança sobre o caso de Tancos no dia seguinte.

O Secretário-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SGSIRP) informou esta quinta-feira o Parlamento que soube do furto de material militar em Tancos “pelo SIS” – Serviço de Informações de Segurança – e que este serviço só soube pelos media, um dia depois de ter acontecido o roubo, segundo o Diário de Notícias.

Júlio Pereira falava perante a comissão parlamentar de Defesa, a pedido do PSD, para esclarecer diversas situações relativas ao furto de material de guerra descoberto na tarde do dia 28 de junho e onde considerou “preocupante [haver] grupos criminosos a infiltrarem instituições do Estado” para furtar armas.

O responsável máximo pelos serviços de informações, após citar a lei que atribui “competência exclusiva” ao SIS para fazer a avaliação do grau de ameaças à segurança do país, considerou que o caso de Tancos “levanta obviamente questões” sobre a guarda de material de guerra, bem como de explosivos e armas de fogo usados em meio civil.

Júlio Pereira, a propósito dos grupos criminosos que conseguem infiltrar-se em instalações do Estado, alertou especificamente para o caso dos militares de operações especiais “que entram na vida civil sem outras qualificações” que não aquela obtida nas Forças Armadas.

O SGSIRP assinalou depois que os grupos criminosos que recorrem à violência física em Portugal privilegiam armas automáticas e semiautomáticas, em detrimento do tipo de material furtado nos paióis de Tancos.

Júlio Pereira considerou ainda que “são razoáveis” as suspeitas de que o furto do material em Tancos tenha contado com a colaboração de militares e sublinhou que os furtos em instalações militares e policiais “são uma coisa muito frequente”.

Nesse sentido, Júlio Pereira deu a conhecer o furto ocorrido em Israel “um mês antes” do de Tancos, sendo Israel um país que adota “fortes medidas de segurança”. “Pode haver desaparecimento de armas mesmo com todas as regras de segurança” física implementadas, porque pode haver “falha humana”, avisou Júlio Pereira.

O SGSIRP informou também os deputados que a análise feita pelo SIS na sequência do furto de material militar de Tancos considerou os “cenários de conflito” ou ações de “crime organizado contra locais de segurança reforçada” como as de maior probabilidade para a sua utilização.

De acordo com a TSF, também a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI) Helena Fazenda tinha dito no Parlamento que soube do “desaparecimento” de material militar da base de Tancos “depois de noticiado” pela comunicação social, no dia seguinte ao assalto ter sido conhecido.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

85% dos medicamentos estão em falta na Venezuela

A Federação Farmacêutica Venezuelana (Fefarven) informou hoje que estão em falta 85% dos medicamentos que se comercializam no país. A denúncia surgiu um dia depois de o Governo venezuelano estabelecer preços fixos para 56 medicamentos, durante …

Obrigar as crianças a beijar os avós é mesmo uma "violência"

O professor universitário Daniel Cardoso pôs o país a discutir se é ou não uma violência obrigar as crianças a beijar os avós. Uma posição que é defendida por inúmeros especialistas e que nem sequer …

Cidade da Maia testa passadeira 3D

O município da Maia está a testar a colocação de passadeiras 3D, cujo objetivo é criar uma ilusão de ótica que faz os condutores abrandar quando se aproximam, descreveu hoje a autarquia. Em causa está, de …

Portugal recebe em novembro cerca de 150 refugiados que estão no Egito

Portugal vai receber, em novembro, cerca de 150 refugiados que estão no Egito, primeiro grupo de mais de mil pessoas que vão ser reinstaladas em Portugal até 2019, disse hoje o ministro da Administração Interna. "Vamos …

Crianças até 2 anos são as que mais usam apps

Mais de metade das crianças com menos de 8 anos usa aplicações como entretenimento e as crianças que mais usam os dispositivos eletrónicos têm até 2 anos. Segundo o estudo "Happy Kids: Aplicações Seguras e Benéficas …

Abstenção galopante alastra-se à faixa dos 30-44 anos

A abstenção aumentou de forma galopante em Portugal, dos 8,1% em 1975 para os 44,2% nas legislativas de 2015, e a tendência está a alastrar das gerações mais jovens para a faixa dos 30 aos …

Descida da propina vai retirar bolsas a alunos carenciados. Medida "demagógica e perversa"

A descida do valor máximo da propina poderá significar o fim da bolsa para muitos alunos carenciados, alertou o reitor da Universidade Nova de Lisboa, que considera a medida ''demagógica e perversa''. Segundo a proposta de …

Hugo Abreu caiu da viatura e “não se mexeu mais”. Instrutor dos comandos viu e ignorou

Rodrigo Seco afirmou que, no decurso da Prova Zero, os dois instrutores desvalorizaram os sintomas de mal-estar, sinais de cansaço e ignoraram os vários pedidos dos instruendos para que pudessem beber água. Um dos instruendos do …

Nunes da Fonseca é o novo Chefe do Estado-Maior do Exército

O tenente-general José Nunes da Fonseca é o escolhido para suceder ao general Rovisco Duarte como Chefe do Estado-Maior do Exército. Rovisco Duarte demitiu-se no âmbito do caso do roubo de armas em Tancos. O nome …

Raspadinha rende mais de 100 milhões à Segurança Social

No próximo ano, a Segurança Social vai receber um montante na ordem dos 225 milhões provenientes dos jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. A Segurança Social irá receber, no próximo ano, cerca de 225 …