SwissLeaks cria mal-estar entre acionistas e jornalistas do Le Monde

As revelações do jornal francês Le Monde sobre um escândalo de fraude fiscal, envolvendo a filial suíça do banco britânico HSBC e designado Swiss Leaks, deterioraram as relações entre alguns acionistas da publicação, que as criticam, e a redação.

“Não foi para isto que lhes permiti serem independentes. São métodos que reprovo”, afirmou hoje o presidente do Conselho de Supervisão do Le Monde, Pierre Bergé.

Também Matthieu Pigasse, acionista da sociedade que publica o jornal e vice-presidente do Banco Lazard, pediu para que não se caia “na delação”, enquanto se dizia “orgulhoso” do trabalho de investigação “notável” dos jornalistas.

O diretor do jornal, Gilles Van Kote, retorquiu, observando que existe no Le Monde uma carta de ética, segundo a qual “os acionistas não têm palavra a dizer sobre os conteúdos editoriais“, e reafirmando a independência editorial da redação.

Esta tensão acontece um mês depois do triplo atentado mortal de Paris, que tomou por alvo designadamente os jornalistas do jornal satírico Charlie Hebdo.

Este atentado provocou um vasto debate que ultrapassou as fronteiras de França sobre a liberdade de expressão, que sempre ocorreu na sociedade francesa.

d.r. Henry Dehere / Le Monde

Gilles Van Kote, director do Le Monde: "os acionistas não têm palavra a dizer sobre os conteúdos editoriais"

Gilles Van Kote, director do Le Monde: “os acionistas não têm palavra a dizer sobre os conteúdos editoriais”

Desde segunda-feira que a filial suíça do Hong Kong and Shangai Banking Corporation (HSBC) está sob cobertura de vários meios de comunicação, que realizaram um inquérito comum sobre alegadas más práticas do banco.

As referidas más práticas terão permitido a milhares de clientes ricos, em particular empresários, personalidades políticas e membros do mundo do espetáculo, esconderem milhares de milhões de dólares para evitar pagar impostos.

O Le Monde teve acesso em janeiro de 2014 a centenas de milhares de dados internos do banco, com informações sobre mais de 106 mil clientes, de cerca de 200 países, da filial suíça do HSBC.

O jornal partilhou depois as suas informações com uma rede mundial de 150 jornalistas. O inquérito conduziu à divulgação de vários nomes e foi batizada SwissLeaks.

Os nomes só eram conhecidos pela justiça e algumas administrações fiscais, apesar de alguns já terem sido mencionados na comunicação social.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …