Fisco está de mãos atadas no caso Swissleaks

O Fisco recebeu uma lista com mais de 600 clientes com ligações a Portugal mas pouco ou nada pode fazer uma vez que muitos destes dados já prescreveram.

São 611 nomes de clientes portugueses ou com ligações a Portugal que constam da lista recebida pelo Fisco, na sequência do caso Swissleaks, o escândalo financeiro revelado pelo Consórcio Internacional de Jornalistas no ano passado.

De acordo com um documento assinado pelo ministro das Finanças, a que o jornal Público teve acesso, o Ministério das Finanças está de mãos atadas relativamente a estes dados.

Os documentos que chegaram à Autoridade Tributária remontam a contas e transações de 2005 e 2006 e, por isso, existe um grande entrave uma vez que o direito à liquidação de impostos passados tem um limite de quatro anos.

Esta foi a resposta do ministério a uma pergunta colocada pelo Bloco de Esquerda sobre os clientes portugueses do banco HSBC que, através da sua filial na Suíça, conseguiram esconder dinheiro e fugir aos impostos.

“A informação constante das fichas apenas incide sobre o período temporal de 2005 e 2006. Importa referir que, relativamente a este período, já se encontra vedado, por caducidade, o direito à liquidação por parte da AT (quatro anos)”, pode ler-se no documento, assinado por Mário Centeno, a que o jornal teve acesso.

O ministério alega ainda que a informação enviada pelas autoridades suíças é insuficiente para se perceber se ocorreram, de facto, crimes fiscais.

“A informação isolada não permite concluir pela existência de esquemas de evasão fiscal e branqueamento de capitais, nem tão pouco pela omissão de rendimentos”, cita o Público.

Devido a esta falta de informação, o fisco decidiu enviar a informação recebida para o Ministério Público mas, a partir daqui, surgem prazos que abrem vários caminhos.

Segundo o jornal, a AT afirma que só poderá liquidar o imposto relativamente ao período entre 2011 e 2014. Para anos anteriores, é necessário avançar com um “pedido de indemnização cível, para os casos em que seja instaurado processo penal fiscal”.

Em relação aos dados de 2014, foram pedidas informações às autoridades suíças para “identificar situações de omissão ou eventual fraude” mas ainda não chegou a resposta.

As revelações do SwissLeaks têm por base documentos da chamada “Lista Lagarde”, dados confidenciais que foram entregues a França em 2008 e que depois foram partilhadas com outros países quando a atual presidente do FMI, Christine Lagarde, era ainda ministra das Finanças francesa.

Esses documentos davam conta de que mais de 180 mil milhões de euros terão circulado neste esquema fraudulento entre 2006 e 2007, envolvendo 106 mil clientes de 203 países e 20 mil offshores.

Na altura, Portugal aparecia no 45º lugar da lista, com um total de 856 milhões de euros depositados no HSBC da Suíça.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …