Atentado em Paris contra jornal satírico faz 12 mortos

Mathieu Magnaudeix / Twitter

Homens fortemente armados atacaram a sede do jornal satírico francês Charlie Hebdo, em pleno centro de Paris. 12 pessoas terão morrido, entre as quais dois polícias.

Os detalhes do incidente, que ocorreu nesta quarta-feira de manhã, ainda não são inteiramente conhecidos, mas os média falam em várias vítimas mortais.

O jornal Le Figaro cita fontes policiais para referir que há, pelo menos, 12 mortos e uma vintena de feridos, quatro dos quais entre a vida e a morte. Dois polícias estarão entre as vítimas mortais.

Os relatos indicam que o jornal foi atacado por dois homens, munidos com armas de guerra, que terão disparado vários tiros no hall de entrada do jornal, deixando um rasto de violência na fuga do local.

Há fotos divulgadas nas Redes Sociais que dão conta dos tiros das balas em viaturas da polícia e em vidros de lojas da zona.

Uma imagem publicada no Twitter da jornalista do Le Monde Elise Barthet mostra o alegado momento em que os dois atacantes fugiram, atirando antes sobre uma viatura da polícia.

Elise Barthet / Twitter

Alguns funcionários do jornal conseguiram refugiar-se no telhado do edifício, conforme se pode ver em algumas fotos divulgadas no Twitter.

O canal I-Télé divulgou um vídeo gravado nesse local, enquanto as pessoas se escondiam dos homens armados.

O Charlie Hebdo já foi vítima de ameaças no passado, nomeadamente em 2012, a propósito da publicação de caricaturas do Profeta Maomé. A sede do jornal foi alvo de uma tentativa de incêndio nessa altura.

Poucas horas antes do ataque desta quarta-feira, o Charlie Hebdo publicou no seu Twitter uma caricatura do líder do Estado Islâmico Al-Baghdadi. Mas não se conhecem ainda as motivações dos atacantes.

Os responsáveis pelo ataque continuam em fuga e Paris está em estado de “alerta atentados”. As autoridades estão também a efectuar vigilância especial aos demais jornais da capital francesa.

“A França está perante um choque”, declarou o presidente francês François Hollande, que já esteve no local do tiroteio. O líder do país não duvida de que se trata de “um atentado” e pede aos franceses que se unam neste momento trágico.

SV, ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Pouco a pouco,vão ganhando ousadia e não sabemos até onde irão.
    Será uma atitude de islâmicos ou de quaisquer movimentos que pretendam atribuir as responsabilidades a esses mesmos islâmicos?
    Não seria uma atitude original, existem imensos exemplos desta natureza.No entanto haverá que implementar regras rigorosas do controle possível.
    É de preocupar.

  2. Pouco a pouco,vão ganhando ousadia e não sabemos até onde irão.
    Será uma atitude de islâmicos ou de quaisquer movimentos que pretendam atribuir as responsabilidades a esses mesmos islâmicos?
    Não seria uma atitude original, existem imensos exemplos desta natureza.

  3. Tudo isto acontece porque as ditas “democracias” permitem isto, esses bandidos sentem liberdade para vir fazer guerra em qualquer local do ocidente, e só não há mais casos porque eles não querem, mas uma coisa é certa se não houver travão certos paízes ocidentais já não os conseguem controlar, e não é assim que queremos viver.

  4. Espero que os responsáveis sejam levados à Justiça. Mesmo que sejam extremistas islámicos, não devemos atribuir culpa a todos os muçulmanos no mundo.

RESPONDER

Quatro anos depois, Danny recuperou a sua prancha. Estava a 2700 quilómetros

Um surfista australiano recuperou a sua prancha quatro anos depois de a ter perdido. Estava a 2700 quilómetros do sítio onde a tinha visto pela última vez. Danny Griffiths, um surfista habituado a ondas grandes, perdeu …

Os astronautas precisam de um frigorífico. Engenheiros trabalham num que funciona de "cabeça para baixo"

Para que os astronautas façam longas missões à Lua ou a Marte, precisam de um frigorífico, mas estes eletrodomésticos não são projetados para funcionar em gravidade zero. Os astronautas precisam de frigoríficos para as missões prolongadas …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Carro da Tesla ajuda o FBI a capturar homem suspeito de atear fogo em igreja

As câmaras de um Tesla ajudaram as autoridades a prender um homem suspeito de atear fogo numa igreja na cidade de Springfield, no estado de Massachusetts. A congregação foi atacada mais de uma vez em …

Destemida e aventureira. Com apenas 18 anos, Simone Segouin ajudou a França a derrotar os nazis

Quando tinha apenas 18 anos, Simone Segouin juntou-se à Resistência Francesa para capturar as tropas nazis, sabotar os planos alemães e lutar contra o fascismo no seu país. Apesar de ter abandonado a escola bastante cedo, …

Orgulho e ciúmes. Corrida armamentista entre Coreias coloca ambiente de paz em risco

A relação entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é conhecida por ser bastante conturbada, sendo que nos últimos anos já ocorreram alguns incidentes entre os países. Agora, as duas nações peninsulares …

"Estória mal contada": a saída de João Marques do Famalicão

Perto do final do campeonato feminino de futebol, o treinador das candidatas ao título abandona o emblema minhoto. Provavelmente porque vai liderar outra equipa minhota. Adeptos não gostaram. A Liga BPI, a primeira divisão nacional feminina …

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …

Putin avisa que quem ameaçar a Rússia "se irá arrepender como nunca"

O presidente Vladimir Putin emitiu um alerta durante o seu discurso anual ao Governo. O líder frisou que qualquer membro da comunidade internacional que ameace a Rússia "se irá arrepender como nunca se arrependeu antes". O …