/

Regressam as subvenções vitalícias a antigos políticos. Revolta no PSD

3

PSD / Flickr

O PSD e o PS aprovaram esta quinta-feira o fim da suspensão das subvenções vitalícias a ex-políticos, que vão voltar a ser pagas mas serão sujeitas a uma contribuição extraordinária de 15% sobre o montante que exceda os 2.000 euros.

A proposta de alteração, votada hoje na especialidade na Assembleia da República, teve os votos favoráveis do PSD e do PS e os votos contra do PCP e do BE. O CDS absteve-se.

A alteração ao Orçamento do Estado para 2015 (OE2015), que foi apresentada na sexta-feira pelos deputados Couto dos Santos (PSD) e José Lello (PS), acaba com a suspensão introduzida em 2014 nas subvenções mensais vitalícias atribuídas a ex-titulares de cargos políticos com rendimentos mensais médios superiores a 2.000 euros.

Além disso, a proposta de alteração entretanto aprovada prevê que em 2015 essas subvenções e respetivas subvenções de sobrevivência passem a estar sujeitas “a uma contribuição extraordinária de 15% sobre o montante que exceda os 2.000 euros”.

Durante o debate na especialidade, a bancada socialista informou que vai viabilizar a proposta de alteração em causa: “Não vamos colocar obstáculos à aprovação dessa proposta de alteração” ao Orçamento do Estado para 2015 subscrita pelos deputados Couto dos Santos (PSD) e José Lello (PS), ambos membros do Conselho de Administração da Assembleia da República, disse à Lusa o vice-presidente da bancada socialista Vieira da Silva.

Já depois deste anúncio, o presidente do Grupo Parlamentar do PSD deu instruções aos deputados sociais-democratas para adiarem a votação desta proposta de alteração à proposta de OE2015, segundo disse à agência Lusa fonte da direção da bancada social-democrata.

A proposta de alteração do PCP, que pretendia revogar a atribuição destas verbas, mantendo-a apenas em casos de subsistência, foi rejeitada.

Em 2014, e numa formulação que se mantinha na proposta do Orçamento do Estado para 2015, já aprovada na generalidade, as subvenções mensais vitalícias para antigos titulares de cargos políticos estavam suspensas quando estes tinham um rendimento mensal médio, excluindo a subvenção, superior a dois mil euros.

Previa-se ainda que o valor das subvenções mensais vitalícias atribuídas a ex-titulares de cargos políticos e das respetivas subvenções de sobrevivência ficasse dependente de condição de recursos, havendo uma exceção desta norma orçamental para os antigos Presidentes da República, exceção que desaparece na proposta agora entregue.

PSD / Flickr

-

Revolta no PSD: um insulto ao povo português

Segundo o jornal Observador, um grupo de deputados juntou-se para tentar travar a aprovação da proposta. Carlos Carreiras, vice-presidente do PSD, diz mesmo que a medida “é uma vergonha”.

“É um insulto”, um “erro político” e criou “revolta na bancada” do PSD, acrescenta o jornal, segundo o qual  há um grupo de deputados do PSD a estudar um pedido ao presidente do grupo parlamentar para travar a medida.

Carreiras considera a proposta “imoral”, tendo escrito no seu Facebook que é “mesmo uma vergonha. Simboliza muito do que tem afastado os portugueses do sistema partidário. É um erro colossal é uma péssima decisão”.

Duarte Marques, presidente da JSD, exprime também no Facebook a sua revolta.

“Há decisões que nos revoltam, que ninguém compreende e que parecem dar razão a quem nos critica. Nem com jurisprudência do TC me convencem que é o mais acertado. Política e eticamente inaceitável”, diz o líder da juventude social-democrata

“Iisto não vai ficar assim, porque ainda a votação vai no adro”, conclui Duarte Marques.

ZAP / Lusa

3 Comments

  1. Começa a fazer sentido a história de que possa haver no futuro aliança entre PSD e Ps. Com esta medida estão eles de acordo, claro. De que partidos são a maior parte dos ex políticos que recebem subvenções? claro está PS e PSD. Para retomar os ordenados dos funcionários públicos, não há dinheiro. mas para voltar às subvenções, já há!
    Políticos sem vergonha!
    Mais uma para ter em conta nas próximas legislativas…

  2. Que cambada de xulos, o prazer que tem estes mânfios em provocar o povo, e um dos idiotas da ideia foi o Lelo do ps que nunca trabalhou, na assembleia apenas lê o jornal e está na net a brincar, um autêntico Lelo de etnia branca.

  3. uma vergonha para um país onde ninguem se preocupa com os pobres, mas sim em defender quem tem.
    Um país de parasitas

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.