Separatistas catalães podem perder maioria no Parlamento

Javier Etxezarreta / EPA

A poucas semanas das eleições para o governo da Catalunha, a 21 de dezembro, as sondagens apontam para a possibilidade de os partidos pró-independência da região autónoma poderem perder a maioria necessária para governar sem depender de alianças com a oposição, como tinham até agora no Parlamento.

Em 27 de outubro, a aprovação pelo Parlamento autónomo de uma declaração unilateral de independência levou o governo da Espanha, com a autorização do Senado, a destituir o governo separatista de Carles Puigdemont e a convocar eleições regionais em dezembro.

O bloco independentista, formado pela Esquerda Republicana da Catalunha (ERC), Partido Democrata Europeu Catalão (PDeCAT) e Candidatura de Unidade Popular (CUP), terá, segundo duas sondagens divulgadas este fim de semana, menos representantes, passando dos actuais 72 deputados que tinha para 66 ou 67, abaixo da maioria absoluta, de 68.

Segundo uma sondagem do El País, os três partidos conseguirão 46% dos votos – a mesma percentagem que os partidos constitucionalistas, o liberal Ciudadanos, o socialista PSC e o PPC, de centro-direita.

Por sua vez, uma sondagem divulgada pelo jornal La Razón indica que os constitucionalistas terão 44,9% dos votos, contra 43,4% dos independentistas.

Nos dois casos, o partido decisivo seria o Catalunya en Comú (Catalunha em Comum), uma coligação de esquerda que defende que uma eventual independência deve ter origem num referendo negociado com o governo central espanhol e com garantia de legitimidade.

Ambas as sondagens apontam como vencedor o ERC, cujo líder, Oriol Junqueras, está em prisão preventiva pelos crimes de insurreição, rebelião e desvio de recursos por apoiar o processo separatista, declarado ilegal em várias sentenças pelo Tribunal Constitucional, em Madrid.

Junqueras era vice-presidente do governo de Puigdemont, que está há algumas semanas na Bélgica, e que a 4 de dezembro irá a tribunal para uma audiência de extradição solicitada pela Justiça espanhola.

No entanto, analistas políticos prevêem que a campanha para as eleições autónomas catalãs, que terá início na meia-noite de 4 de dezembro, será decisiva para tirar as dúvidas dos eleitores, e há a ideia generalizada de que, ao contrário do que acontecia em outros actos eleitorais na região, a distribuição do voto não está estabilizada.

O próprio Puigdemont, que lidera uma lista que integra alguns dos seus conselheiros e representantes da sociedade civil, concorre numa candidatura sem o apoio formal do seu partido, o PDeCAT.

O ex-presidente regional faz campanha sobretudo através de entrevistas na imprensa, e este domingo lançou a polémica com declarações ao canal público israelita “1 Kan”, nas quais propôs que os catalães deveriam votar se pretendem continuar a pertencer à União Europeia.

Talvez não haja muita gente que queira fazer parte de uma UE insensível ao abuso dos direitos humanos e democráticos de uma parte do território europeu”, disse Puigdemont para justificar o seu ponto de vista.

A secretária-geral do PP e ministra da Defesa de Espanha, María Dolores de Cospedal, criticou Puigdemont por propor a consulta popular para a saída a Catalunha da União Europeia, o que teria como efeito o fim das ajudas europeias que milhares de agricultores e criadores de gado catalães recebem.

Já o líder do Ciudadanos, Albert Rivera, comparou Puigdemont a Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, partido de extrema-direita francês. “Nacionalismo e populismo são dois lados da mesma moeda, que querem destruir a União Europeia, sustentou Rivera.

Esta segunda-feira, faz um mês que o governo espanhol destituiu Puigdemont e o seu o governo, assumindo temporariamente o poder na Catalunha. Segundo realçam fontes oficiais, “o saldo é amplamente satisfatório, porque a normalidade voltou a imperar na administração pública local”.

ZAP // EFE / Agência Brasil

PARTILHAR

RESPONDER

China caminha a passos largos para a normalidade. Gaming, cerveja e Ikea dão empurrão

A China não regista, desde 17 de maio, vítimas mortais causadas pelo novo coronavírus. No entanto, há dois surtos ativos que parecem não impedir a população de caminhar em direção à normalidade. À semelhança do resto …

No regresso ao Superior, o Ministério recomenda aulas presenciais, com máscara e ao sábado

No regresso do Ensino Superior, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda que voltem as aulas em regime presencial com uso obrigatório de máscara e algumas das quais lecionadas ao sábado. Num comunicado …

"A profissionalização é fundamental". Este ano já morreram quatro bombeiros, todos voluntários

Nos incêndios deste ano já morreram quatro bombeiros. O último ano tão mortífero foi 2013, em que sete bombeiros perderam a vida. Em comparação, nos incêndios de 2019, não se registaram vítimas mortais entre esses profissionais. Como …

Portugal só tem 4 fiscais da ferrovia (e cada um tem de inspecionar 811 quilómetros)

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) tem apenas quatro técnicos afetos à fiscalização do setor. O organismo está a pedir o reforço destes profissionais desde 2014. De acordo com a edição desta quarta-feira do …

Dybala eleito melhor jogador do ano em Itália. Ronaldo fora da lista

O avançado argentino da Juventus foi eleito o melhor jogador da temporada 2019/20 do futebol italiano, enquanto o português Cristiano Ronaldo ficou de fora da lista de premiados. Na nota publicada no site oficial da Série …

Novo Banco registou perdas de 260 milhões à revelia do Banco de Portugal

A equipa António Ramalho terá inscrito nas contas 260 milhões de euros em perdas, passíveis de reembolso, sem falar com o Fundo de Resolução. O Público avança que a equipa de António Ramalho sinalizou, nos resultados …

Pingo Doce

Vídeo denuncia desperdício alimentar em supermercado. Jerónimo Martins está a investigar

Hugo Breda e João Relógio, ambos associados à produtora Swag On, publicaram na suas contas de Instagram um vídeo no qual denunciam o desperdício alimentar numa cadeia de supermercados em Lisboa.  O vídeo publicado nas …

O adeus de uma lenda. Ronaldo, Messi e Buffon despedem-se de "San Iker"

O internacional português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi recorreram às redes sociais para se despedirem de Iker Casillas, que esta terça-feira anunciou o fim da sua carreira.  "Foi um orgulho ter partilhado grandes momentos …

Há trabalhadores que estiveram em lay-off sem direito ao apoio salarial

O apoio destinado a trabalhadores que estiveram em regime de lay-off só se aplica a quem tenha estado nesta situação um mês civil completo. A 19 de junho, o Governo aprovou o decreto-lei que criou o …

Ordenado de 3 milhões e outros tantos em prémios. O contrato de Jesus à lupa

Jorge Jesus, que esta segunda-feira foi oficialmente apresentado como treinador do Benfica, vai ganhar três milhões de euros líquidos temporada, valor a que acrescem outros tantos milhões mediante prémios. Apesar de vir auferir um salário …