Impeachment: Senado anula cancelamento, presidente do Parlamento revoga decisão de anular votação

Marcelo Camargo / ABr

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff

O presidente do Senado, Renan Calheiros, decidiu manter o processo do pedido de destituição da Presidente Dilma Rousseff, qualificando a decisão de anular as sessões da Câmara dos Deputados como “intempestiva”.

Esta segunda-feira, o presidente interino da Câmara dos Deputados do Brasil, Waldir Maranhão, anulou a sessão dos dias 16 e 17 de abril, em que os deputados brasileiros aprovaram a continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O anúncio público dos votos e a orientação partidária foram os argumentos citados por Waldir Maranhão para anular a sessão.

Na altura, 72% dos 504 deputados votaram a favor da abertura de um processo de impeachment da presidente brasileira.

Numa intervenção no Senado brasileiro, Renan Calheiros questionou não só o teor da anulação, mas também o formato, explicando que a decisão lhe chegou através de ofício, quando deveria ter sido através de uma resolução.

Renan classificou a decisão de Waldir Maranhão como de anular a sessão em que foi aceite a admissibilidade do processo “absolutamente intempestiva” e “brincadeira com a democracia“.

Ao anunciar a sua decisão ao Plenário, Renan Calheiros explicou que não poderia interferir nos discursos proferidos pelos deputados, antes da votação do dia 17 de abril.

A decisão de Renan Calheiros mantém para esta quarta-feira a votação, no plenário do Senado, da abertura do processo de Impeachment, que pode levar à suspensão da presidente brasileira do cargo durante pelo menos 180 dias.

A semana passada, a Comissão Especial de Impeachment do Senado aprovou por 15 votos contra 5 o parecer de admissibilidade do processo.

Presidente da Câmara dos Deputados revoga a sua decisão

Entretanto, após a decisão do presidente do Senado, o presidente interino da Câmara dos Deputados revogou a decisão que anulou a sessão de destituição da Presidente Dilma Rousseff, refere hoje uma nota oficial de Waldir Maranhão.

Comunico que revoguei a decisão por mim proferida em 09 de maio de 2016, por meio da qual foram anuladas as sessões de plenário da Câmara dos Deputados ocorridas nos dias 15, 16 e 17 de abril de 2016, nas quais se deliberou sobre a Denúncia por Crime de Responsabilidade”, lê-se no documento emitido por Waldir Maranhão.

Segundo a Folha de São Paulo, o documento de Maranhão “revoga a sua própria decisão” de anular a sessão da Câmara dos Deputados que autorizou a abertura do processo de destituição da chefe de Estado.

De acordo com o jornal brasileiro, este é um revés para Dilma Rousseff, que pretendia usar a decisão de Maranhão para solicitar ao Supremo Tribunal a paragem do processo de destituição.

Uderzo / Goscinny

-

ZAP / Lusa / Senado

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Hackers podem facilmente piratear satélites (e transformá-los em armas)

Piratear satélites pode não ser assim tão complicado quanto pensamos. Os hackers podem simplesmente desligá-los ou até mesmo usá-los como armas. No mês passado, a SpaceX tornou-se a operadora da maior constelação de satélites ativos do …

Gelo a cair num buraco faz barulhos estranhos (e parece uma batalha de lasers)

Alguma vez pensou o que se ouve quando deixamos cair gelo num buraco gelado profundo? Já não precisamos de pensar mais - e já podemos ouvir. O vídeo do pedaço de gelo a cair num buraco …

Tribunal recusa exumar corpo. Rosa Grilo conhece sentença a 3 de março

A leitura do acórdão no processo do homicídio do triatleta ficou agendada, esta terça-feira, para o dia 3 de março. De acordo com o Diário de Notícias, a defesa de Rosa Grilo pediu a exumação do …

Revelados documentos que provam a investigação de OVNIs por parte do Pentágono

Documentos recentemente divulgados mostram que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (EUA) financiou estudos sobre Objetos Voadores Não Identificados (OVNI's), contradizendo declarações recentes do Pentágono. Em 2017, o New York Times revelou a existência de …

"Nem sei onde é Alcochete". Pinto da Costa ouvido como testemunha de Bruno de Carvalho

O presidente do FC Porto foi ouvido, esta terça-feira, como uma das testemunhas do ex-dirigente leonino no julgamento da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, que está a decorrer no tribunal de Monsanto, em …

A nova obra de Bansky só durou dois dias

A nova obra do artista britânico Banksy, que apareceu na véspera do Dia dos Namorados em Bristol, foi coberta por um grafite cor-de-rosa dois dias depois. A imagem de uma menina a atirar flores vermelhas com uma …

Mais de cem médicos assinam carta a exigir fim da "tortura" de Assange

Mais de cem médicos assinaram uma carta, divulgada esta terça-feira, na qual pedem que o fundador do Wikileaks receba tratamento médico adequado.  Através de uma carta publicada, esta terça-feira, na revista científica The Lancet, mais de uma …

Espiões russos foram à Irlanda investigar cabos submarinos de Internet. Teme-se que os cortem

Esta segunda-feira, o mundo entrou em estado de alerta: agentes secretos da Rússia foram descobertos na Irlanda, numa missão para mapear a localização exata dos cabos submarinos que conectam a Europa à América do Norte. Não …

Telmo Correia eleito líder parlamentar do CDS-PP por unanimidade

O deputado foi eleito, esta terça-feira, presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP, sucedendo a Cecília Meireles, numa votação em que contou com os votos favoráveis dos restantes quatro eleitos centristas. O anúncio foi feito no Parlamento …

Site de genealogia "salva" homem preso há 15 anos por um crime que não cometeu

Ricky Davis é a primeira pessoa a ser libertada com recurso a testes modernos de ADN no estado da Califórnia e o segundo nos Estados Unidos. Ricky Davis tinha 20 anos quando Jane Hylton, de 54 …