“Milhares de processos por pagar”. Segurança Social volta a falhar prazo do lay-off

Mário Cruz / Lusa

Milhares de empresários continuam sem receber a comparticipação da Segurança Social referente ao regime de lay-off simplificado.

Na semana passada, o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, garantiu que iriam ser efetuados pagamentos até 5 de maio, respeitantes aos pedidos de lay-off que entraram antes de 10 de abril.

Mas, de acordo com o semanário Expresso, 5 de maio chegou e continua a haver empresas que ainda não receberam a comparticipação da Segurança Social, para além de não saberem em que fase se encontra o seu processo.

Em declarações ao jornal, a bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), Paula Franco, assegurou que, relativamente aos lay-offs iniciais [submetidos até 10 de abril], os processos não estão todos pagos”.

“Existem milhares de processos por pagar. A mensagem que podemos passar aos empresários é que o seu caso não é caso único“, afirmou a bastonária.

“Os empresários tentam ligar para a Segurança Social mas é tudo uma questão de sorte. Conseguir ser atendido é uma questão de sorte. E o atendimento presencial, sendo diferido no tempo e para datas posteriores ao prazo do lay-off não serve. O atendimento físico não é solução”, disse ainda Paula Franco.

Pagamento já chegou a 64.500 empresas

Esta terça-feira, em comunicado, o Ministério do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social referiu que o pagamento da medida extraordinária de apoio à manutenção dos contratos de trabalho (lay-off simplificado) já foi feito a um total de 64.500 empresas, abrangendo 492 mil trabalhadores.

“O prazo médio de deferimento deste apoio é de 16 dias“, acentua o ministério, adiantando que, até ao momento, foram pagos cerca de 190 milhões de euros.

O comunicado indica também que, somando os apoios à redução da atividade dos trabalhadores independentes, o apoio excecional à família, as baixas por isolamento profilático e as prorrogações extraordinárias das prestações de desemprego ou RSI, o total já pago ascende a 257 milhões de euros, abrangendo 98 mil empresas e um total de 781 mil trabalhadores.

O Ministério reitera que até ao final da primeira quinzena de maio, a Segurança Social irá proceder ao pagamento de todos os pedidos aprovados que deram entrada até dia 30 de abril.

O Governo estima que o lay-off das mais de 100 mil empresas que já recorreram a este regime, que empregam 1,2 milhões de trabalhadores, custe entre 300 a 400 milhões de euros por mês.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A incompetencia é generalizada e a mentira vulgarizada.
    Só quem passa dias em frente ao PC para tentar decifrar o “simplex” como sao os contabilistas que conheço, é que tomam consciencia da real situacao das empresas e complicacao dos processos que quando dao um passo á frente recuam dois a seguir.

    • É isso mesmo Ana. O Costa é mestre em embrulhar o povo com falsas promesas, mentiras, omissões da verdade, burocracia intransponível. Quem conhece o mundo empresarial sabe bem o que a casa gasta.

  2. Mais uma mentira do Costa, ouvi à momentos na A.R. dizer que os processos lay off entrados até 7 de Abril estão´todos pagos; na minha empresa em que o processo entrado em 30 de Abril e segundo informação da S.S. está devidamente formalizado, após horas ao telefone para ser atendido e não sabem porque não foi pago, aguarde foi a resposta. Se calhar é o governo que merecemos

  3. Isto é uma grande vergonha ao data que já estamos e eu ainda nao recebi do lay off tenho uma filha pra criar e contas pra pagar tenham mas é vergonha pah andam a brincar com a vida das pessoas!!!! Só dá vontade de lhes ofender e com razão!!!!! Sim eu sou uma das pessoas que ainda nao recebeu !!!! E daki a nada estou a passar fome.

  4. Estou entrar em situaçao dificil…tenho uma filha de 5 anos e estou a ver isto mal parado faz 2 meses que nao recebo nada da segurança social por causa layoff…estamos a 1 julho e ate data nada …so recebi mes abril.

Muçulmanos invadiram a Sicília e revolucionaram o comércio de vinho

Uma equipa de investigadores da Universidade de York encontrou resíduos químicos de uvas em ânforas, um tipo de recipiente medieval, sugerindo um próspero comércio de vinho na Sicília islâmica. Foram ainda encontrados cacos encharcados de vinho …

Com as famílias em dificuldades, escolas alimentam 40% dos alunos que serviam antes do confinamento

Mesmo com as aulas online, as cantinas continuam a trabalhar para alimentar alunos com carências. Só na última semana, as escolas públicas serviram em média 45 mil refeições por dia. O número significa que estão …

2 de março de 2020. Confinamentos, recordes, três vagas e um "milagre" depois

O primeiro caso de covid-19 em Portugal foi registado há, precisamente, um ano. 365 dias depois, o medo esfumou-se, mas a incerteza permanece. A 2 de março de 2020 foram confirmados em Portugal os primeiros casos …

Genoma do urso-das-cavernas sequenciado graças a minúsculo osso com 360 mil anos

Investigadores sequenciaram o genoma do urso-das-cavernas graças a um pequeno osso com 360 mil anos. A história evolutiva deste animal mudou drasticamente. Os ursos-das-cavernas eram enormes ursos herbívoros que vagueavam pela Europa e norte da Ásia …

Um ano após o primeiro caso, Marcelo elogia SNS, mas relembra que a pandemia ainda não acabou

Para o chefe de Estado, ao longo de 12 meses, Portugal "foi-se ajustando à pandemia, umas vezes mais proativamente outras, infelizmente, mais reativamente". Marcelo diz que "é desejável" melhorar a "capacidade de planear e antecipar …

Plano de Recuperação tem alto risco de fraude (e chovem críticas)

Um grupo de reflexão, constituído no âmbito do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), concluiu que o Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) comporta um sério risco de fraude e necessita de várias …

Moedas quer unir a direita contra Medina. Objetivo é incluir IL e Aliança na coligação PSD/CDS

Carlos Moedas está a tentar alargar a coligação PSD/CDS para construir uma frente de direita contra o socialista Fernando Medina, atual presidente da Câmara Municipal de Lisboa. O Público avança esta terça-feira que Carlos Moedas, candidato do …

Faz pequenas pausas antes de responder a uma questão? Pode parecer menos sincero

Costuma fazer pequenas pausas antes de responder a uma questão? Este comportamento pode fazer com que a resposta pareça menos sincera e confiável, de acordo com uma nova investigação da American Psychological Association. Segundo a …

Portugal entra no 12.º estado de emergência. Restrições são as mesmas dos últimos 15 dias

Portugal entrou esta terça-feira no 12.º período de estado de emergência para conter a pandemia da covid-19, mas mantendo, até 16 de março, as mesmas regras que vigoraram nos últimos 15 dias em território continental. O …

Eis o "estado redemoinho", um novo tipo de matéria que desafia as leis da Física

Uma nova investigação revelou que, no nível mais básico, o comportamento de grupo como, por exemplo, cardumes de peixes, enxames de insetos e bandos de pássaros, forma um novo tipo de matéria ativa, chamado …