Sauditas vão assumir morte de jornalista. Foi um interrogatório que correu mal

Erdem Sahin / EPA

As autoridades sauditas, que negaram ter dado ordens para matar o jornalista Jamal Khashoggi, estão a elaborar um relatório em que admitem a morte do jornalista e a justificam como resultado de um interrogatório que correu mal.

De acordo com a CNN, que avançou a notícia nesta segunda-feira e cita duas fontes não identificadas, a operação foi levado a cabo sem autorização e sem transparência. O relatório garante ainda que os envolvidos serão responsabilizados.

Uma das fontes anónimas revelou também que o documento ainda está a ser realizado, pelo que o seu conteúdo poderá sofrer alterações.

A CNN adiantou ainda, segundo as mesmas fontes, que o interrogatório tinha como objetivo final proceder ao rapto de Khashoggi de território turco para a Arábia Saudita.

Jamal Khashoggi, jornalista crítico do poder saudita e colaborador do diário norte-americano The Washington Post, não deu mais sinais de vida desde que entrou, a 2 de outubro, no consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia, para tratar da documentação necessária para casar com a namorada, cidadã turca.

Após o seu desaparecimento, investigadores turcos disseram a responsáveis norte-americanos que tinham de gravações vídeo e áudio que comprovam que o jornalista tinha sido interrogado, torturado, assassinado e desmembrado no interior do edifício por uma equipa da segurança saudita, revelou o Washington Post no passado 12 de outubro.

Dias depois, os chefes das diplomacias do Reino Unido, França e Alemanha exigiram uma “investigação credível” ao desaparecimento de Jamal Khashoggi.

Também Donald Trump revelou nesta segunda-feira ter falado com o rei Salman da Arábia Saudita, tendo-lhe este dito para “ignorar” o que aconteceu ao jornalista saudita desaparecido. O Presidente norte-americano anunciou também que o secretário de Estado, Mike Pompeo, iria à Arábia Saudita para se encontrar diretamente com o rei Salman.

Trump, grande aliado do reino dos sauditas, tinha já anunciado no sábado que a Arábia Saudita poderia estar por detrás do desaparecimento do jornalista e advertiu que, se fosse esse o caso, haveria um “castigo severo”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Pois correu mal para o jornalista e de que maneira, entrou numa armadilha a pensar estar a entrar numa representação diplomática.

RESPONDER

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …

Especialistas alemães consideram que país já está a ter uma segunda vaga

Especialistas alemães consideram que o país já está a passar por uma segunda vaga de covid-19, ainda que não seja comparável à primeira. De acordo com o sindicato dos médicos Marburger Bund, o país já está …

Governo garante que julho foi o mês com mais testes à covid-19

O mês de julho registou o maior número de testes à covid-19, totalizando 431.178 rastreios e uma média diária de 13.909, revelou, esta quarta-feira, a secretária de Estado da Saúde. Na conferência de imprensa para fazer …

Imprensa chinesa acusa EUA de "abuso de poder" para roubar TikTok

Um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC) acusou esta quarta-feira os Estados Unidos (EUA) de "abusarem do seu poder" para "roubarem" o TikTok, ao forçarem a venda da aplicação de vídeos detida pela empresa …

"Poder militar supremo". Duas semanas de estado de emergência em Beirute

O Governo libanês decretou, esta quarta-feira, o estado de emergência por duas semanas em Beirute, na sequência das explosões no porto da capital. O último balanço feito pelo Governo aponta para 135 mortos. Pelo menos 135 …

43% dos restaurantes pondera avançar para insolvência

Cerca de 43% das empresas de restauração e bebidas e de 17% do alojamento turístico ponderam avançar para insolvência, informa o mais recente inquérito mensal da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP). "No …