Rio desafia Governo a atuar sobre evolução “dramática” da taxa de mortalidade

Mário Cruz / Lusa

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio

O presidente do PSD desafiou hoje o Governo a atuar sobre a evolução “absolutamente dramática” da taxa de mortalidade em Portugal, com o primeiro-ministro a responder com um estudo preliminar que a liga ao aumento das ondas de calor.

Na primeira intervenção no novo modelo de debates com o Governo, Rui Rio disse querer trazer um tema que considera “o mais importante que poderia trazer” e apontou números que considerou provarem que “o PS e o Governo concentraram o Serviço Nacional de Saúde (SNS) nos esforços de combate à pandemia”.

“O que acontece é que a taxa de mortalidade em Portugal tem evoluído de forma absolutamente dramática”, afirmou, concretizando que entre 02 de março e 20 de setembro morreram 64.100 pessoas, “mais 7.100 óbitos do que foi a média dos últimos cinco anos”, um aumento de 12,5%, e destes só 1.920 eram atribuíveis à covid-19.

“Posso facultar um estudo preliminar sobre o excesso da mortalidade de janeiro a junho onde se refere, em particular, a incidência da elevada temperatura e das ondas de calor como podendo haver uma correlação”, começou por responder António Costa.

O presidente do PSD enumerou depois vários números sobre a quebra assistencial no SNS, quer nas urgências, quer nas consultas, quer nos exames.

“Fora do hospital, as mortes foram mais 27% do que o normal. O problema está na falta de assistência”, apontou.

No entanto, o primeiro-ministro voltou a invocar o mesmo estudo preliminar para negar esta conclusão do presidente do PSD.

“O estudo concluiu que não há uma correlação entre a quebra da atividade e o aumento do número de óbitos registado neste período”, disse, embora reconhecendo que, com a pandemia de covid-19, houve uma “quebra muito significativa” na atividade assistencial na saúde.

Questionado por Rio quando cumprirá o Governo a promessa de todos os portugueses terem médico de família, António Costa admitiu que o executivo ainda não alcançou esse objetivo, mas adiantou que no próximo dia 10 mais 435 médicos de saúde familiar passarão a integrar o SNS.

“Estamos aqui num debate político entre oposição e Governo, mas para mim o que é mais importante é, através deste debate, sensibilizar o Governo a atuar nesta matéria”, desafiou Rio.

Nesta primeira ronda do debate, o presidente do PSD gastou todos os seus nove minutos disponíveis com este tema (e até ultrapassou o tempo, que descontará na segunda ronda), com António Costa a deixar quase seis minutos por usar nas respostas ao líder do PSD.

Rui Rio detalhou que, nos primeiros sete meses do ano, houve nos hospitais menos um milhão de consultas médicas, número que, nos centros de saúde, essa quebra foi superior a 4,7 milhões de consultas.

“Houve centros de saúde fechados, outros abertos que empurraram para o atendimento telefónico e depois as pessoas queixam-se que ninguém atende. Se calhar nós todos nesta sala temos condições para nos desenrascarmos numa situação destas, mas o grosso das pessoas não se consegue livrar destes problemas”, alertou.

Rui Rio questionou “que ações em concreto” estavam a ser desenvolvidas pelo Ministério da Saúde para ultrapassar estes números, dizendo que, se nada for feito, em 31 de dezembro haverá “menos 10 milhões de consultas presenciais” nos centros de saúde e “mais 12.800 a 13.000 mortes”, das quais 9.500 sem relação com a covid-19.

O líder do PSD apontou ainda quebras preocupantes nos rastreios oncológicos, alertando que haver listas de espera para estes doentes significa, na maioria dos casos, “uma autêntica condenação à morte”.

“Obviamente que é um tema que a todos tem de preocupar, mas os IPO [Instituto Português de Oncologia] nunca pararam a sua atividade e não foram hospitais de resposta à covid, precisamente para não afetar a sua atividade”, respondeu o primeiro-ministro.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O senhor Rui Rio só não nos diz se fosse governo onde concentrava o SNS se não era também na Pandemia como todos os Pais pelo Mundo fizeram ele sabe melhor que o cidadão Comum que Portugal há décadas que tem falta de profissionais de Saúde com a Pandemia não houve até hoje um único País que não se tivesse a debater com falta desses profissionais, nós como cidadãos queríamos era ouvir o que o senhor propões para melhorar Portugal e a vida dos portugueses.

    • o fim do xuxalimo por si já é uma resposta e garantia do senhor Rui Rio para que tudo seja melhor. A falta de profissionais não é real, apenas um reflexo das ultimas decadas em que os medicos do publico fugiram para o serviço privado. Porque que o governo optou por manter a resposta a covid toda no publico? nao se sabe mas dizem que investiam muito… interesses xuxalistas. Mas é ver as despesas com remunerações, subsidios e contratos do portal base da administraçao publica central e local nos ultimos 5 anos e percebe-se para onde vai o dinheiro.

RESPONDER

Uso de máscara na rua já é obrigatório. Saiba tudo o que muda nos próximos dias

O uso de máscara na rua passa a ser obrigatório a partir de hoje, com exceções, e o não cumprimento desta imposição é punido com multas que vão até aos 500 euros. Conheça tudo o …

Ronaldo volta a testar positivo (e falha reencontro com Messi na Champions)

O internacional português Cristiano Ronaldo voltou a testar positivo ao novo coronavírus e vai por isso falhar o jogo entre a Juventus e o Barcelona de Lionel Messi a contar para a Liga dos Campeões. …

Costa convoca partidos e Conselho de Ministros extraordinário para "ações imediatas"

O primeiro-ministro marcou reuniões com os partidos na sexta-feira e convocou para sábado um Conselho de Ministros extraordinário para definir novas "ações imediatas" para o controlo da pandemia de covid-19 em Portugal. Fonte do Governo disse, esta …

De Jong: "O treinador avisou-me: cuidado com a boa vida em Barcelona"

O jovem médio contou a conversa que teve com Ronald Koeman, quando Koeman não era treinador do Barcelona. Messi é o "melhor do mundo". Frenkie de Jong chegou a Barcelona no verão de 2019 mas, antes …

Produtos de limpeza perfumados podem ser prejudiciais para a saúde

Os produtos de limpeza perfumados podem ser prejudiciais para a saúde, causando problemas que vão desde dores de cabeça e erupções cutâneas até asma, disfunção do sistema imunitário e problemas cardíacos. A pandemia de covid-19 fez …

Parlamento tem dois deputados infetados, um inconclusivo e quatro isolados

O parlamento informou esta terça-feira ter sido notificado da existência de dois deputados com teste positivo ao novo coronavírus, um com teste inconclusivo, que será repetido, e ainda outros quatro em isolamento profilático por determinação …

Proibição de circulação. Governo rejeita ter "vários pesos e várias medidas"

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, rejeitou esta terça-feira que o Governo tenha “vários pesos e várias medidas” tendo em conta as exceções à circulação dos cidadãos entre concelhos entre 30 de outubro e …

Pfizer pode ter vacina ainda neste ano. Guterres exige que esteja “disponível e acessível” para todos

A farmacêutica Pfizer está otimista em relação à perspetiva de fornecer uma vacina contra a covid-19 ainda em 2020. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, exigiu que esteja “disponível” e “acessível” para todos. Albert Bourla, …

Nem um carro consegue esmagar este besouro indestrutível

O diabólico besouro de ferro tem um dos mais resistentes exoesqueletos naturais. A forma como este animal consegue sobreviver pode inspirar o desenvolvimento de novos materiais com a mesma dureza. Engenheiros da Universidade da Califórnia e …

OSIRIS-REx recolheu demasiadas amostras do Bennu (e está a perder parte delas)

A NASA revelou que a sonda OSIRIS-REx conseguiu recolher uma grande amostra de partículas do asteróide Bennu - tanto material que fez com que a tampa do compartimento não fechasse corretamente. Na semana passada, a sonda …