Puigdemont fica em liberdade mas sem poder sair da Bélgica

Olivier Hoslet / EPA

O ex-presidente do governo da Catalunha, Carles Puigdemont

A justiça belga decidiu, este domingo, deixar em liberdade condicional, com medidas cautelares, o ex-presidente do governo regional da Catalunha e os quatro ministros regionais que se encontram em Bruxelas, na sequência de uma ordem de detenção europeia.

Carles Puigdemont e os quatro “consellers” (ministros regionais catalães) estão em Bruxelas desde 30 de outubro, para onde viajaram devido uma ordem judicial de Madrid para que respondessem na justiça por “rebelião, sedição e uso fraudulento de fundos públicos”, ao terem declarado a independência naquela região espanhola.

Os cinco – Puigdemont, Meritxell Serret, Toni Comín, Lluís Puig e Clara Ponsantí – foram ouvidos durante cinco horas por um juiz na sede do Ministério Público de Bruxelas, depois de se terem entregado voluntariamente.

Todos deverão permanecer na capital belga, com medidas cautelares, enquanto decorrer o processo.

O juiz belga tinha três opções: ou recusava aceitar a ordem europeia de detenção (pedida pela justiça espanhola), aceitava a ordem e mantinha detidos os cinco políticos catalães ou deixava-os em liberdade condicional, o que acabou por acontecer.

O magistrado belga tinha até às 09h17 horas desta segunda-feira (08h17 em Lisboa) para tomar uma decisão, ou seja 24 horas desde que Puigdemont e os outros ex-membros do governo regional catalão se entregaram à polícia federal de Bruxelas.

Os cinco acertaram com a polícia belga no sábado que iriam entregar-se. Na sexta-feira, a juíza Carmen Lamela da Audiência Nacional (instância especial espanhola) emitiu uma ordem europeia de detenção contra todos.

No Twitter, Puigdemont já reagiu à decisão do juiz belga: “Em liberdade e sem fiança. O nosso pensamento está com os companheiros que estão injustamente presos por um Estado afastado da prática democrática”.

https://twitter.com/KRLS/status/927454706166910976

Governo espanhol manifesta “máximo respeito”

“Por parte do Governo, e dado que estamos a falar de um sistema democrático como o espanhol, máximo respeito pelas decisões dos juízes em Espanha, na Bélgica e em todos os Estados que respeitam a separação de poderes e a independência judicial”, disse esta manhã a vice-presidente do executivo de Madrid, Soraya Sáenz de Santamaría.

A responsável governamental afirmou desconhecer os prazos do processo de extradição da Bélgica e recordou que Puigdemont já não é presidente, mas sim “ex-presidente” do Governo regional catalão.

O Governo catalão, entretanto exonerado, organizou um referendo de autodeterminação considerado ilegal pelo Estado espanhol, tendo o parlamento da Catalunha aprovado a independência da região em 27 de outubro último.

No mesmo dia, o executivo de Mariano Rajoy, do Partido Popular (direita), apoiado pelo maior partido da oposição, os socialistas do PSOE, decidiu a dissolução do parlamento regional, a realização de eleições em 21 de dezembro próximo e a destituição de todo o governo catalão.

Na quinta-feira passada, a Audiência Nacional (tribunal especial espanhol) decretou a prisão incondicional para oito ex-ministros regionais, que prestaram declarações nesse dia, entre eles o vice-presidente do Governo regional demitido, Oriol Junqueras.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Que “porra”, desculpem este nortismo, eu que seria a favor da independência de Lisboa do resto da paisagem, perdão, do resto de Portugal, agora tenho receio de ficar em prisão em liberdade e em condicional. Tanta coisa…

    Assim já não quero a independência de Lisboa…

      • Pois não meu caro vizinho…

        Mas é calão, e na nossa televisão ouvi um ex jogador do Sport Lisboa Benfica lisboeta assumido quando era treinador de uma equipa grega numa secção com jornalistas vomitou uma série de insultos em português vernáculo dizendo mais tarde disse que tinha falado à norte…

        Assumi que no norte se falava sempre assim pois não ouvi ninguém a comentar esse facto de um lisboeta ter vindo à universidade do norte a falar com esses perdicados…

        • “…perdicados…” ó amigo… aqui pelo norte ninguém fala assim… Dizemos predicados. Mas pronto, cada terra… sua forma de falar…

          E quanto ao JMM eu também sou do Porto e pouco uso o “Porra”… é mais o fodasse…

      • Então nao deve ser do Norte, eu sou do Porto e uso muitas vezes essa expressão, aliás muitas das pessoas que conheço e convivo também a usam. Só se o Norte que refere for para os lado de Caminha, Valença.

            • Não, mas por acaso vou lá amanhã!!
              E, qual é o problema de Guimarães e porque isso “explicaria muita coisa”?!
              Eu não sabia que tinha aqui seguidores…
              Aviso já que não tenho Facebook, nem clube de fãs!…

            • Esse jeito musculado de comentar por aqui é digno de um qualquer adepto do Vitória de Guimarães.

              Será que é de Paços de Ferreira… da terra do castor? ou Felgueira… da malta dos sapatos?

  2. esses bandidos politicos e traidores ainda andam a solta… lamentavel que um estado europeu ainda de cobertura a estas atividades ilegais e criminosas!!!! belgica esta a transformar se num estado em vias de dissoluçao.

RESPONDER

Cabrita mantém auditoria sobre falhas na GNR e PSP em segredo

A auditoria "Cartografia de Risco", feita pela Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) que detetou falhas na formação e organização na GNR e na PSP, continua em segredo no gabinete do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. Em …

Assassino publicou áudio a dizer que "vingou o profeta". Pai de aluna e dois menores podem ter sido cúmplices

O assassino do professor francês que mostrou caricaturas de Maomé numa aula divulgou uma mensagem de áudio nas redes sociais em que dizia ter vingado o profeta, após publicar uma fotografia da sua vítima, avança …

Avanços e ajustamentos em pezinhos de lã. Sem certezas, Governo tenta aproximar-se à esquerda

A tensão entre o PS e a esquerda já dura há duas semanas. O Governo já fez algumas cedências em troca do "sim" dos parceiros, mas falta a análise que tarda em chegar. Fonte do Governo …

"Bazuca" dá mais mil milhões para "revolução" nos transportes de Lisboa e Porto

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, diz que estamos perante uma "revolução" que vai mudar muito a circulação das pessoas em Lisboa e no Porto. O dinheiro vindo da União …

"Médicos pela Verdade". Ordem abre processo contra movimento que desvaloriza gravidade da covid-19

A Ordem dos Médicos abriu processos disciplinares a 7 médicos do movimento Médicos pela Verdade, grupo que desvaloriza a gravidade da covid-19 e se mostra contra o uso generalizado de máscaras e de testes de …

"Esta é a crise das nossas vidas". Vieira da Silva diz que chumbo do OE seria "dificilmente compreensível"

O ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, elogiou, em entrevista ao jornal ECO, a proposta para Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) e disse que seria "estranho" que não …

Podemos acusado de financiamento irregular, crime eleitoral e falsificação de documentos

O partido espanhol Podemos é acusado de financiamento irregular, crime eleitoral e falsificação de documentos comerciais. A acusação consta num despacho do juiz de instrução Juan José Escalonilla, datado de 10 de setembro, ao qual a …

Shakhtar derrota Real Madrid. Em Espanha, comparam Zidane a Lopetegui

O Shakhtar Donetsk, treinado pelo português Luís Castro, surpreendeu e venceu o Real Madrid, por 2-3, no arranque da fase de grupos da Liga dos Campeões. Os ucranianos chegaram a estar a vencer por três …

Se OE for chumbado, portugueses acreditam que a culpa é da esquerda

Se o Orçamento do Estado para 2021 for chumbado, os portugueses acreditam que a esquerda terá responsabilidades, segundo uma sondagem da Intercampus. De acordo com a sondagem da Intercampus para o Jornal de Negócios, CM e …

Em Itália, a pandemia volta a estar "fora de controlo". Recolher obrigatório começa hoje

Itália teve ontem o maior número diário de novos casos de infeção registado no país desde o início da pandemia do novo coronavírus, totalizando 15.199, além de 127 mortes nas últimas 24 horas, valor que …