Disse que seria o próximo a morrer depois de Marielle (e foi mesmo)

(dr) João Figueiredo / Facebook

Menos de um dia depois do homicídio de Marielle Franco, João Maria Figueiredo, agente e segurança de 36 anos, disse que seria o próximo. Foi mesmo – nove meses depois.

Não tinham passado nem 24 horas sobre a execução da vereadora Marielle Franco no Rio de Janeiro, na noite de 14 de março do ano passado, quando João Maria Figueiredo pegou no microfone no Fórum Social Mundial, em Salvador, para dizer “hoje ela foi a vítima, o próximo posso ser eu“. Nove meses e uma semana depois, Figueiredo, membro do grupo Policiais Antifascismo, foi assassinado em Natal, capital do Rio Grande do Norte.

O polícia, de 36 anos, cumpria no dia 21 de dezembro, às 17h00, o percurso de sempre do trabalho para casa, na região norte de Natal, perto da periférica São Gonçalo do Amarante, quando foi atingido ao volante da sua moto por cinco tiros, três no lado direito do corpo e dois no lado esquerdo, junto à boca e ao ombro.

Os assassinos levaram a arma e o telemóvel que Figueiredo transportava mas não mexeram no dinheiro e deixaram a moto no lugar do crime. A polícia ainda trabalha com a possibilidade de latrocínio – roubo seguido de morte -, além da hipótese de execução.

Segundo os quatro polícias, “em princípio é homicídio e não latrocínio”. “Tudo bem que não seria fácil tirar-lhe o dinheiro e ficar com a moto seria perigoso porque é facilmente localizável, mas ainda assim o facto de ter sido morto no percurso que fazia regularmente leva a crer que foi homicídio.”

Ajuda à tese de homicídio o facto de as munições encontradas no local serem de calibre 40, de uso exclusivo da polícia. Para a tese contrária contribuem os números da violência no Rio Grande do Norte, o estado mais inseguro do país, com 68 mortes a cada cem mil habitantes e o registo de 26 agentes mortos só em 2018.

A polícia também recorda que muitos projéteis calibre 40 estão hoje nas mãos de criminosos, após assaltos a esquadras.

Os integrantes do Policiais Antifascismo, a que Figueiredo pertencia, um grupo organizado nas redes sociais em 2017 a partir do Rio de Janeiro, não têm dúvidas, no entanto, de que se tratou de execução. “A gente não pode afirmar nada categoricamente mas tudo aponta para uma execução”, diz Alexandre Santos, investigador da Polícia Civil de São Paulo, citado pelo jornal Folha de S. Paulo.

Santos afirma ter sofrido perseguições, dentro da própria polícia, por pertencer ao grupo de cerca de 400 agentes espalhados pelo país que defende o respeito aos direitos humanos, a descriminalização das drogas e outros pontos altamente minoritários nas forças policiais brasileiras.

O próprio Figueiredo, que atuava como segurança de Fátima Bezerra, a governadora do Rio Grande Norte e única mulher a desempenhar essas funções no Brasil, chegou a ser preso em 2016 pelo comando da Polícia Militar após criticar nas redes sociais o sistema de segurança pública do país. Bezerra, que considerava o soldado “um irmão”, prometeu “firmeza numa cobrança séria e profunda sobre quem foram os responsáveis do crime”.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Polícias antifascistas, ou tratar-se-há de algum grupo fascista de cor inversa? Anda mal um país com tanto oportunista armado em salvador da pátria!.

RESPONDER

Estrela hiper-fugitiva foi expulsa do disco da Via Láctea

De acordo com investigadores da Universidade de Michigan, uma estrela veloz pode ter sido ejetada do disco estelar da Via Láctea por um enxame de estrelas jovens. Os cientistas dizem que a estrela não teve …

Cientistas portugueses participam na criação do maior telescópio do mundo

O SKA, Square Kilometre Array, está já em construção e será o maior telescópio do mundo. Cientistas portugueses estão a participar no seu design e alguns dos testes serão feitos em território luso. A construção do …

Bolsonaro pondera não assinar qualquer acordo na próxima cimeira do clima

O Brasil está a considerar não assinar qualquer acordo climático na próxima COP25, anunciou este sábado em Santiago o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, após uma reunião que manteve no sábado no Palácio de La Moneda …

Portugal vs Sérvia | Massacre luso com pólvora seca

Segunda jornada do Grupo B da qualificação para o Euro 2020, segundo empate de Portugal, ambos em casa. Após o nulo ante a Ucrânia na primeira jornada, os campeões da Europa não foram além de …

O "homem-milagre". Carteiro português esteve morto 21 minutos e acordou a caminho da morgue

Declarado morto pelos médicos, depois de ter tido um ataque cardíaco, e "ressuscitado" 21 minutos depois, quando já ia a caminho da morgue, o português João Araújo continua a ser conhecido como o "homem milagre" …

Um dos fármacos mais promissores para tratar o Alzheimer falha nos testes em humanos

Uma onda de choque instalou-se na comunidade de pesquisa sobre o Alzheimer na sexta-feira, depois que a empresa farmacêutica Biogen anunciou a suspensão - na fase final em humanos - dos testes com o fármaco …

Gerente de agência de viagens deixou 84 clientes em terra. Em tribunal, foi absolvida

Paula chegou a tribunal acusada de burla qualificada por ter deixado 84 clientes da agência de viagens que geria no Montijo com as férias ou viagens estragadas em agosto de 2016. Chegou a ser detida …

Italiana de 91 anos distinguida pelos seus feitos na II Guerra Mundial. Aos 17 anos, salvou 38 pessoas

Gabriella Ezra, de 91 anos, vai receber a Estrela de Itália. O Estado decidiu homenageá-la depois de a embaixada italiana em Inglaterra, onde Gabriella vive, ter recebido uma carta do filho, Mark, de 65 anos, …

Moscovo enviou dois aviões com soldados e armamento para a Venezuela

Duas aeronaves russas aterraram no aeroporto de Caracas, este sábado, trazendo 100 soldados e 35 toneladas de armamento. As tropas chegaram sob supervisão do chefe do comando principal das forças terrestres russas, Vasilly Tonkoshkurov. A chegada …

Escolas retiram relógios analógicos das salas porque os alunos "não sabem dizer as horas"

As escolas estão a retirar os relógios analógicos das salas de aula porque os adolescentes não sabem ler a hora, disse um sindicato de professores do Reino Unido. Para remediar o problema e substituir os relógios …