Disse que seria o próximo a morrer depois de Marielle (e foi mesmo)

(dr) João Figueiredo / Facebook

Menos de um dia depois do homicídio de Marielle Franco, João Maria Figueiredo, agente e segurança de 36 anos, disse que seria o próximo. Foi mesmo – nove meses depois.

Não tinham passado nem 24 horas sobre a execução da vereadora Marielle Franco no Rio de Janeiro, na noite de 14 de março do ano passado, quando João Maria Figueiredo pegou no microfone no Fórum Social Mundial, em Salvador, para dizer “hoje ela foi a vítima, o próximo posso ser eu“. Nove meses e uma semana depois, Figueiredo, membro do grupo Policiais Antifascismo, foi assassinado em Natal, capital do Rio Grande do Norte.

O polícia, de 36 anos, cumpria no dia 21 de dezembro, às 17h00, o percurso de sempre do trabalho para casa, na região norte de Natal, perto da periférica São Gonçalo do Amarante, quando foi atingido ao volante da sua moto por cinco tiros, três no lado direito do corpo e dois no lado esquerdo, junto à boca e ao ombro.

Os assassinos levaram a arma e o telemóvel que Figueiredo transportava mas não mexeram no dinheiro e deixaram a moto no lugar do crime. A polícia ainda trabalha com a possibilidade de latrocínio – roubo seguido de morte -, além da hipótese de execução.

Segundo os quatro polícias, “em princípio é homicídio e não latrocínio”. “Tudo bem que não seria fácil tirar-lhe o dinheiro e ficar com a moto seria perigoso porque é facilmente localizável, mas ainda assim o facto de ter sido morto no percurso que fazia regularmente leva a crer que foi homicídio.”

Ajuda à tese de homicídio o facto de as munições encontradas no local serem de calibre 40, de uso exclusivo da polícia. Para a tese contrária contribuem os números da violência no Rio Grande do Norte, o estado mais inseguro do país, com 68 mortes a cada cem mil habitantes e o registo de 26 agentes mortos só em 2018.

A polícia também recorda que muitos projéteis calibre 40 estão hoje nas mãos de criminosos, após assaltos a esquadras.

Os integrantes do Policiais Antifascismo, a que Figueiredo pertencia, um grupo organizado nas redes sociais em 2017 a partir do Rio de Janeiro, não têm dúvidas, no entanto, de que se tratou de execução. “A gente não pode afirmar nada categoricamente mas tudo aponta para uma execução”, diz Alexandre Santos, investigador da Polícia Civil de São Paulo, citado pelo jornal Folha de S. Paulo.

Santos afirma ter sofrido perseguições, dentro da própria polícia, por pertencer ao grupo de cerca de 400 agentes espalhados pelo país que defende o respeito aos direitos humanos, a descriminalização das drogas e outros pontos altamente minoritários nas forças policiais brasileiras.

O próprio Figueiredo, que atuava como segurança de Fátima Bezerra, a governadora do Rio Grande Norte e única mulher a desempenhar essas funções no Brasil, chegou a ser preso em 2016 pelo comando da Polícia Militar após criticar nas redes sociais o sistema de segurança pública do país. Bezerra, que considerava o soldado “um irmão”, prometeu “firmeza numa cobrança séria e profunda sobre quem foram os responsáveis do crime”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Polícias antifascistas, ou tratar-se-há de algum grupo fascista de cor inversa? Anda mal um país com tanto oportunista armado em salvador da pátria!.

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …