Professor universitário oferece 500 euros por mês ao pai que arrisca perder a filha

Um homem de 50 anos que está em risco de perder a filha de dois anos, para ser entregue para adopção, por não ter condições financeiras, já recebeu como “prendas” de Natal uma casa e um emprego e, agora, um professor universitário oferece-lhe 500 euros por mês.

Esta onda de solidariedade em torno de Armando Sousa, de 50 anos, surge depois de o Jornal de Notícias ter divulgado o seu caso, na passada segunda-feira, 19 de Dezembro, anunciando que o Tribunal de Família do Porto tinha enviado a sua filha de dois anos para adopção, pelo facto de estar desempregado e de viver num quarto de pensão.

Depois disto, um leitor do JN disponibilizou a Armando Sousa um apartamento em Avintes, em Vila Nova de Gaia, de forma gratuita e uma empresa do Porto apresentou-lhe uma oferta de emprego, de acordo com notícia do jornal.

E agora, é um professor catedrático de Lisboa que, comovido com a história, se oferece para doar a este pai 500 euros por mês, durante seis meses, reporta o JN.

Este professor, que não se quer identificar, revela ao JN que a história deixou toda a sua família “em estado de choque” e que é por isso que pretendem, “sem publicidade, ajudar este pai”.

O diário nota que a decisão do Tribunal de Família do Porto, tomada a 6 de Dezembro passado, decretou a adopção da criança e o “fim imediato” das visitas do pai à filha de modo a dar início ao “fim dos laços parentais”.

Uma fonte associada a processos de adopção refere ao jornal que, após a decisão dos juízes, o caso pode decorrer de forma rápida “porque se trata de uma menina com apenas dois anos, muito bonita e de perfeita saúde física e mental, para a qual não faltarão candidatos a pais”.

O advogado de Armando Sousa apresentou recurso da decisão do Tribunal e este pai está agora mais esperançado de que o processo de adopção sofra um recuo, fruto desta onda de solidariedade, e diz no JN que já tem “uma prendinha” para a filha.

“Sonho em entregar-lhe a prendinha, abraçá-la e dar-lhe um beijinho”, confessa.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Mas será que o homem já não sofre o suficiente por não ter emprego e por não conseguir tudo o que desejaria à sua filhota? Ainda é castigado por isso, retirando-lhe provavelmente a sua única e maior razão de viver?
    Os tribunais deviam ter alguma vergonha do que fazem. Antes de seguir as leis deviam usar o bom senso e acima de tudo ajudar. A seguir as leis de forma cega, ainda vamos parar ao cúmulo do que se passa em Inglaterra.

  2. Ser pai ou mãe pobre neste país passa a ser crime, parece incrível como é possível tamanha crueldade da justiça e das leis deste país, neste caso ninguém na justiça se preocupou em dar a este pai um mínimo de condições para que pudesse cuidar da sua filha preocuparam-se isso sim em roubar-lha como se este fosse um bandido só porque teve a pouca sorte de ter nascido pobre, os valores, o amor entre outros tudo está a desaparecer deste país e a tornar-nos cada vez mais selvagens e indiferentes, se foi de facto para isto o 25 de Abril ,maldito dia!.

  3. Os Pais imigrantes que vem para o nosso país são ajudados em tudo. Dinheiro, casa e acho que alguns nem trabalham. Este nosso irmao portugues é tratado pior que um cão!!! Façamos alguma coisa para mudar isto!!!

Responder a Jefe Cancelar resposta

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …

DGS aconselha grávidas e bebés vegetarianos a tomarem suplementos

A Direção-geral da Saúde recomenda suplementos de vitaminas e minerais para bebés e grávidas com alimentação vegetariana e lembra que a dieta não omnívora no primeiro ano de vida deve estar sempre sob supervisão médica. "A …

Entre os boletins de voto dos emigrantes, também há cheques e contas da luz

Para exercer o seu direito de voto, os eleitores portugueses residentes no estrangeiro deveriam enviar de volta para Portugal a documentação que receberam em casa – um envelope verde com o boletim de voto, dentro …