Professor universitário oferece 500 euros por mês ao pai que arrisca perder a filha

Um homem de 50 anos que está em risco de perder a filha de dois anos, para ser entregue para adopção, por não ter condições financeiras, já recebeu como “prendas” de Natal uma casa e um emprego e, agora, um professor universitário oferece-lhe 500 euros por mês.

Esta onda de solidariedade em torno de Armando Sousa, de 50 anos, surge depois de o Jornal de Notícias ter divulgado o seu caso, na passada segunda-feira, 19 de Dezembro, anunciando que o Tribunal de Família do Porto tinha enviado a sua filha de dois anos para adopção, pelo facto de estar desempregado e de viver num quarto de pensão.

Depois disto, um leitor do JN disponibilizou a Armando Sousa um apartamento em Avintes, em Vila Nova de Gaia, de forma gratuita e uma empresa do Porto apresentou-lhe uma oferta de emprego, de acordo com notícia do jornal.

E agora, é um professor catedrático de Lisboa que, comovido com a história, se oferece para doar a este pai 500 euros por mês, durante seis meses, reporta o JN.

Este professor, que não se quer identificar, revela ao JN que a história deixou toda a sua família “em estado de choque” e que é por isso que pretendem, “sem publicidade, ajudar este pai”.

O diário nota que a decisão do Tribunal de Família do Porto, tomada a 6 de Dezembro passado, decretou a adopção da criança e o “fim imediato” das visitas do pai à filha de modo a dar início ao “fim dos laços parentais”.

Uma fonte associada a processos de adopção refere ao jornal que, após a decisão dos juízes, o caso pode decorrer de forma rápida “porque se trata de uma menina com apenas dois anos, muito bonita e de perfeita saúde física e mental, para a qual não faltarão candidatos a pais”.

O advogado de Armando Sousa apresentou recurso da decisão do Tribunal e este pai está agora mais esperançado de que o processo de adopção sofra um recuo, fruto desta onda de solidariedade, e diz no JN que já tem “uma prendinha” para a filha.

“Sonho em entregar-lhe a prendinha, abraçá-la e dar-lhe um beijinho”, confessa.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Mas será que o homem já não sofre o suficiente por não ter emprego e por não conseguir tudo o que desejaria à sua filhota? Ainda é castigado por isso, retirando-lhe provavelmente a sua única e maior razão de viver?
    Os tribunais deviam ter alguma vergonha do que fazem. Antes de seguir as leis deviam usar o bom senso e acima de tudo ajudar. A seguir as leis de forma cega, ainda vamos parar ao cúmulo do que se passa em Inglaterra.

  2. Ser pai ou mãe pobre neste país passa a ser crime, parece incrível como é possível tamanha crueldade da justiça e das leis deste país, neste caso ninguém na justiça se preocupou em dar a este pai um mínimo de condições para que pudesse cuidar da sua filha preocuparam-se isso sim em roubar-lha como se este fosse um bandido só porque teve a pouca sorte de ter nascido pobre, os valores, o amor entre outros tudo está a desaparecer deste país e a tornar-nos cada vez mais selvagens e indiferentes, se foi de facto para isto o 25 de Abril ,maldito dia!.

  3. Os Pais imigrantes que vem para o nosso país são ajudados em tudo. Dinheiro, casa e acho que alguns nem trabalham. Este nosso irmao portugues é tratado pior que um cão!!! Façamos alguma coisa para mudar isto!!!

Há outro jogador português na rota do Manchester City

O português João Cancelo, que joga como lateral-direito na Juventus, pode estar prestes a deixar o emblema italiano para rumar ao Manchester City. De acordo com o desportivo Record, que avança a notícia esta quarta-feira, …

Europeus, incluindo portugueses, impedidos de votar no Reino Unido

Cidadãos europeus, entre os quais portugueses, foram esta quinta-feira confrontados com a impossibilidade de votar nas europeias no Reino Unido. Nuno Dinis contou à agência Lusa que, quando tentou votar em Stockton-on-Tees, localidade no norte de …

Em seis meses, 21 mil norte-americanas pediram comprimidos online para abortar

Entre outubro de 2018 e março deste ano, 21 mil mulheres norte-americanas pediram ajuda à Aid Access, sendo que entre um terço e metade dessas mulheres receberam as pílulas abortivas no correio. Em 2004, a médica …

Manuel Godinho julgado em novo processo de fraude fiscal

O sucateiro Manuel Godinho, principal arguido no processo Face Oculta, vai ser julgado no Tribunal de Aveiro num novo processo de fraude fiscal, que terá lesado o Estado em cerca de 330 mil euros. Além de …

Camorra, droga e a queda meteórica: Eis o novo documentário do mítico Maradona

O documentário "Diego Maradona", produzido pelo cineasta britânico Asif Kapadia, estreou-se esta semana no Festival de Cinema de Cannes, e promete trazer "imagens inéditas" sobre a vida atribulada do antigo futebolista argentino. Kapadia, que produziu já …

Mais de 90% dos portugueses reformam-se sem saber quanto vão receber

Nove em cada dez pensionistas não conhecia o valor que iria receber até seis meses antes da data da reforma. Cerca de 30% dizem que gostariam de se ter reformado mais tarde. A maioria dos portugueses …

PS quer aprovar já diploma do direito a desligar do trabalho (PSD está reticente)

O PS quer aprovar até 19 de julho uma proposta que defina quando é que os trabalhadores têm ou não direito a desligar do trabalho. PSD não revela, para já, o seu sentido de voto. Segundo …

Menino ou menina? Hong Kong é o centro do tráfico de teste proibido na China

Na China, o teste para saber o género dos bebés é proibido, lei criada para controlar o nascimento de crianças do sexo masculino. Contudo, nas redes sociais, tem aumentado o número de individuos que se …

Estivadores do Porto de Setúbal aprovam novo contrato coletivo de trabalho

Os estivadores do porto de Setúbal aprovaram esta quinta-feira, por unanimidade, o acordo do novo contrato coletivo de trabalho negociado entre o sindicato e as entidades patronais. Segundo o presidente do Sindicato dos Estivadores e Atividade …

Senado brasileiro aprova projeto que criminaliza a homofobia

O senado brasileiro aprovou um projeto que criminaliza a homofobia. Quem "impedir ou restringir a manifestação razoável de afetividade de qualquer pessoa em local público ou privado aberto ao público", excetuados os templos religiosos, poderá …