Preocupado com o segundo mandato, Marcelo vai descolando do Governo de Costa

Manuel de Almeida / Lusa

Preocupado com um segundo mandato em Belém, o Presidente da República começa a dar sinais de se estar a demarcar do Governo liderado por António Costa. Exemplo disto mesmo foi o fim das reuniões no Infarmed, que terminavam com uma declaração de Marcelo Rebelo de Sousa, voz da “união nacional”.

O fim das habituais reuniões no Infarmed, que juntavam quinzenalmente governantes, especialistas em saúde pública e outros atores políticos, surpreendeu os epidemiologistas e até os partidos, que, na sua quase maioria – à exceção o PSD – se manifestaram contra.

O encerrar deste ciclo terá sido articulado entre o primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da República, a quem foi atribuída a ideia de terminar com estes encontros que servem para analisar e avaliar a situação epidemiológica em Portugal.

De acordo com o semanário Expresso, o chefe de Estado quis despir esta pele, acabando com as habituais declarações nos fim das reuniões, nas quais se dirigia aos portugueses.

Sabendo que o real impacto da pandemia da covid-19 só se fará realmente sentir em 2021, ano de eleições, Marcelo Rebelo de Sousa temeu que o seu envolvimento ativo nestes encontros desgastasse a sua imagem e que, consequentemente, lhe complicasse a vida no futuro, quer nas próximas presidenciais, quer na execução do segundo mandato.

Em Belém, conta o mesmo jornal, Marcelo Rebelo de Sousa continua a dizer que não sabe ainda se se recandidatará, mas ninguém acredita que não o fará.

Por isso, o chefe de Estado estará já a pensar nas próximas presidenciais e, apesar de não poder descolar completamente do Governo em tempos de pandemia – a folga é pequena – Marcelo Rebelo de Sousa tentará “micro-descolagens”.

“Para fazer frente ao que aí vem, o Presidente da República precisa de estar o mais livre possível, porque só isso lhe reforçará poder e influên­cia junto do país”, disse ao semanário Expresso fontes da Presidência da República.

O plano passa por não ficar refém de ninguém: “O Presidente levou até ao limite a solidariedade de ser porta-voz desta união pela pandemia”, disse fonte próxima.

Marcelo volta ao terreno

Agora, o momento parece ser outro: sem se afastar completa e drasticamente do Governo e de António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa terá outros compromissos na agenda. Passará para o terreno, onde já tem previstas 16 visitas a concelhos algarvios, uma das regiões do país mais afetada pela pandemia de covid-19.

O Chefe de Estado passará assim ao contacto direto com as pessoas, “vital para afastar a ideia de um Presidente da República cúmplice e reforçar o estatuto de um Presidente acima de Governos e partidos”, escreve ainda o Expresso.

Apesar da preocupação de Marcelo Rebelo de Sousa, as últimas sondagens mostram que uma eventual recandidatura será sinónimo de uma vitória expressiva logo à primeira volta.

De acordo com uma pesquisa de opinião da Aximage para o Jornal Económico, cujos resultados foram publicados na semana passada, Marcelo Rebelo de Sousa reúne 65% das intenções de voto dos portugueses.

O barómetro de junho da Intercampus apresentou números semelhantes aos da Aximage: de acordo com esta sondagem, Marcelo Rebelo de Sousa conta com o apoio de 62% dos portugueses, isto é, seis em cada dez cidadãos votaria no atual Chefe de Estado.

Depois do chefe de Estado, surge no barómetros da Aximage a ex-eurodeputada socialista Ana Gomes (13%) e o deputado único e presidente do Chega, André Ventura (7%).

Nas eleições de 2016, Marcelo Rebelo de Sousa reuniu 52% dos votos dos portugueses.

SA, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. parece que as comadres se começam a zangar…
    Agora que um começa a cair o outro em vez de dar a mão dá um empurrão. deve ter medo de ir a uma 2.ª volta…

RESPONDER

Bolsonaro diz estar de "consciência tranquila". Brasil com quase 100 mil mortos

O Presidente do Brasil afirmou, esta quinta-feira, que está de "consciência tranquila", num momento em que o país sul-americano está quase a chegar aos 100 mil mortos por causa da pandemia de covid-19. "Estamos de consciência …

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …