Popularidade de Costa e Marcelo cai a pique. Portugueses querem remodelação no Governo

António Cotrim / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com primeiro-ministro, António Costa

De acordo com uma sondagem da Aximage, o descontentamento com a atuação do Presidente da República e, sobretudo, do primeiro-ministro cresceu.

O Presidente da República, o primeiro-ministro e o Governo registam a pior avaliação do último ano, de acordo com a sondagem da Aximage para DN, JN e TSF, divulgada este domingo.

Este mês, a queda de Marcelo Rebelo de Sousa foi mais acentuada. Relativamente ao mês passado, o Presidente cai 15 pontos percentuais, passando de 70% de avaliações positivas em junho para 55% este mês, enquanto as avaliações desfavoráveis sobem de 10% para 18%.

Ainda assim, continua a ser no Chefe de Estado que os inquiridos, incluindo os eleitores socialistas, mostram mais confiança.

António Costa, por sua vez, também caiu na popularidade. O número de inquiridos que avalia positivamente a atuação do primeiro-ministro passou de 61% em março para 41% este mês.

Segundo a sondagem, apenas 6 pontos percentuais separam agora as opiniões positivas das desfavoráveis. Entre os descontentes estão mais de um terço dos eleitores da CDU e do Bloco de Esquerda.

Ao contrário de crises anteriores, faltou sintonia entre Costa e Marcelo. As divergências foram públicas, com o presidente a pedir uma abordagem menos “fundamentalista” e a recusar o regresso ao estado de emergência, e o primeiro-ministro a manter a rigidez de critérios.

Contudo, não são só Costa e Marcelo que não têm caído nas boas graças dos portugueses.

A avaliação do Governo está igualmente em queda. Atualmente, 37% dos inquiridos avaliam positivamente a sua atuação, quase tantos como os que têm uma opinião negativa (33%).

O cansaço dos eleitores traduz-se num desejo de remodelação: 81% querem mudanças no Executivo ainda antes das autárquicas, a começar pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que 79% querem ver de saída.

Já a substituição da ministra da Saúde, Marte Temido, é defendida por 29% dos inquiridos e 20% querem uma mudança na pasta da Educação – que atualmente é comandada por Tiago Brandão Rodrigues.

É um dos dossiês mais difíceis e polémicos, mas Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, nem por isso está no topo da lista: apenas 9% pedem a sua saída.

Apesar da queda registada na avaliação positiva do Executivo, três em cada quatro inquiridos (75%) acreditam que a legislatura vai chegar até ao fim.

ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O Costa e o Marcelo estão muito bem no governo….que tipo de remodelação querem os portugueses?: ditadores? provocadores? vaidosos? Está muito bem assim como está.

    • Eu tb acho, nunca ninguém está bem, sabemos disso mas que solução propõem? Aventuras de oportunistas? Quem? Rui Rio? Venturas da tanga que só conhece corruptos? Arriscar para cair na merda mais 5/10 anos, a malta é burra ou come merda às colheres?

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …