PGR não vai recorrer de acórdão polémico sobre violência doméstica

Pedro Nunes / Lusa

A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal

A PGR não vai recorrer do acórdão assinado pelo juiz Neto de Moura, do Tribunal da Relação do Porto, sobre o caso de violência doméstica. Esta sexta-feira, acontecem protestos em várias cidades do país.

A Procuradoria Geral da República não vai recorrer do polémico acórdão do Tribunal da Relação do Porto para o Tribunal Constitucional, avança o Observador. Em resposta ao jornal online, o gabinete da PGR diz que “o Ministério Público analisou a decisão e ponderou a possibilidade de recurso para o TC, tendo concluído não estarem verificados os pressupostos de recurso para aquele tribunal”.

Desta forma, uma vez que o Ministério Público (MP) não vai intervir na decisão do juiz Neto de Moura, apoiada pela desembargadora Maria Luísa Arantes, só a mulher agredida pode decidir recorrer para o Constitucional.

No acórdão, o juiz condenava dois homens a pena suspensa por violência doméstica e censurava a vítima devido a uma relação extraconjugal que manteve com um dos agressores. A mulher foi agredida pelo marido e sequestrada pelo amante.

“O adultério da mulher é um gravíssimo atentado à honra e dignidade do homem. Sociedades existem em que a mulher adúltera é alvo de lapidação até à morte. Na Bíblia, podemos ler que a mulher adúltera deve ser punida com a morte“.

Depois desta descoberta, vários outros casos que relacionam mulheres adúlteras com violência doméstica – todos assinados pelo juíz Neto de Moura – têm sido tornados públicos.

Segundo o Diário de Notícias, a vítima, que diz estar “muito desgastada e cansada disto tudo”, pode ainda apresentar uma queixa no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, porém, esta pode não ser aceite se o TEDH considerar que não foram esgotados todos os recursos em Portugal.

A conclusão da PGR acontece depois do pedido da associação Capazes que, juntamente com outras associações feministas, avançou com uma carta aberta ao Conselho Superior de Magistratura (CSM), já assinada por quase dez mil pessoas.

Em declarações ao DN, a equipa jurídica da associação diz que não percebe “porque é que, havendo revolta e sensação de impotência por parte da sociedade civil em relação à ausência de meios para reagir a uma inconstitucionalidade evidente, os órgãos públicos não se esforçam por saber extrair da Constituição as soluções criativas que garantam a proteção dos direitos”.

Entretanto, depois de o Presidente da República se ter pronunciado sobre o caso, o CSM decidiu abrir um inquérito disciplinar ao juiz.

Esta sexta-feira, estão convocados vários protestos. No Porto, o protesto está marcado para as 18h00, em frente à antiga cadeia da Relação, em Lisboa a manifestação acontece, à mesma hora, na Praça da Figueira, assim como em Évora, em frente ao Tribunal da Relação. Só em Coimbra o protesto começa mais cedo (17h30), na Praça 8 de Maio.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Como a PGR diz que não vai recorrer? se o juiz justifica o acordão com uma legislação REVOGADA, esta decisão é ILEGAL, pelo que tem que ser pedida a nulidade, bem como a EXPULSÃO desses juizes.

RESPONDER

Boris responsabiliza Irão por ataque a petrolífera saudita

Boris Johnson diz que o país atribui ao Irão, "com muito alto grau de probabilidade, os ataques à gigante petrolífera saudita". O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, acusou esta segunda-feira o Irão de ser, muito provavelmente, responsável …

41 países comprometem-se com iniciativa "Clima e Qualidade do Ar"

A iniciativa "Clima e Qualidade do Ar", apresentada na véspera da Cimeira da Ação Climática, propõe alcançar até 2030 uma qualidade do ar saudável e a harmonização das políticas de luta contra as alterações …

Reino Unido. Trabalhistas querem abolir ensino privado se forem Governo

O Partido Trabalhista britânico compromete-se a abolir o ensino privado no Reino Unido caso venha a formar Governo. O plano do partido liderado por Jeremy Corbyn implica nacionalizar e integrar no sistema educativo público todas …

Rio acusa PS de se comportar como "dono disto tudo" (e diz que também tem um "Centeno")

No último debate a dois antes das legislativas de 6 outubro, os líderes do PSD e PS trocaram esta segunda-feira críticas - em tom leve e cordial -, recordando telhados de vidro de cada força …

Em decisão histórica, partidos árabes recomendam Gantz como primeiro-ministro de Israel

O Presidente de Israel, Reuven Rivlin, iniciou este domingo as suas consultas para a formação de um novo Governo. A Lista Conjunta, uma coligação que reúne os principais partidos árabes do país (Balad, Hadash, Ta’al …

Tancos. Azeredo Lopes teve "exercício perverso" de funções públicas, diz Ministério Público

O Ministério Público (MP) já terá terminado a acusação do caso de Tancos, na qual sustenta que o antigo ministro da Defesa Azeredo Lopes soube de toda a encenação, tendo ainda tentado tirar louros políticos …

Salário de 273 mil euros brutos anuais para Varandas revolta accionistas do Sporting

Um grupo de acionistas do Sporting fez chegar ao presidente da Mesa da Assembleia Geral (AG) da Sporting SAD, Bernardo Ayala, um pedido em que exige a retirada da proposta de aumento salarial para o …

Eleições na Madeira. A noite em que quem perdeu ganhou e quem ganhou perdeu

Depois de 43 anos de poder absoluto, o PSD perdeu este domingo pela primeira vez a maioria do parlamento da Madeira. O PS, que atingiu um valor histórico na região, também reclamou louros de vitória. …

Jesus "nunca treinou um grande clube da Europa" e "nunca conquistou nada"

O treinador do Grémio, Renato Gaúcho, voltou a criticar Jorge Jesus, dizendo que o técnico português, aos 65 anos, nunca treinou um grande clube na Europa. "O Jorge Jesus ganhou 2/3 títulos portugueses. Saiu de Portugal …

Governo promove 5.000 militares antes das eleições

Quase 5.000 militares dos três ramos das Forças Armadas, Exército, Marinha e Força Aérea vão ser promovidos este ano. De acordo com o Correio da Manhã, o Ministério da Defesa enviou a lista dos 4.945 nomes …