Ministério Público saudita pede pena de morte no caso da morte de Khashoggi

Erdem Sahin / EPA

O Ministério público saudita pediu pena de morte para cinco dos 11 suspeitos envolvidos na morte do jornalista saudita Jamal Khashoggi.

O procurador do Ministério Público da Arábia Saudita, Saud al-Mojeb, pediu a pena de morte para cinco dos 11 suspeitos envolvidos na morte de Jamal Khashoggi, correspondente do The Washingthon Post. O anúncio foi feito esta quinta-feira, pelo próprio, numa conferência de imprensa.

Os cinco indivíduos para os quais é pedida pena de morte são suspeitos de terem ordenado que Khashoggi fosse drogado e desmembrado, depois de uma conversa que, segundo o Observador, não terá corrido da melhor forma dentro do consulado na Turquia.

Na conferência de imprensa, Saud al-Mojeb adiantou ainda que as investigações revelaram que “o príncipe saudita não tinha conhecimento” da ordem para matar, poucos dias depois de as autoridades turcas terem admitido a gravação pode comprometer o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

No entanto, o conselheiro de segurança nacional nos Estados Unidos, John Bolton, diz que a gravação não indica nenhuma ligação ao príncipe saudita. Donald Trump tem referido várias vezes a importância das relações comerciais com a Arábia Saudita, o maior comprador de equipamento militar. Além disso, Jared Kushner, genro de Trump, tem uma relação próxima com o príncipe Salman.

Jamal Khashoggi, jornalista saudita crítico do regime, foi morto no dia 2 de outubro no consulado saudita em Istambul, na Turquia.

A Arábia Saudita começou por assegurar que o jornalista tinha saído do consulado vivo, mas depois mudou de versão e admitiu que foi morto na representação diplomática numa luta que correu mal. Segundo a investigação turca, Khashoggi foi morto por um esquadrão de agentes sauditas que viajaram para Istambul com esse fim.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse por várias vezes que a ordem para matar Khashoggi “foi dada ao mais alto nível do estado” saudita.

Explicações do MP saudita são insuficientes

A Turquia considerou esta quinta-feira “insuficientes” as explicações do Ministério Público da Arábia Saudita sobre a morte do jornalista, insistindo no caráter premeditado da operação. “Todas estas medidas são positivas, mas também insuficientes”, disse o chefe da diplomacia turco, Mevlüt Cavusoglu, acrescentando não “estar satisfeito” com algumas informações.

Segundo explicações de Riade, o plano para assassinar Khashoggi foi posto em marcha a 29 de setembro, três dias antes da morte do jornalista, e foi o chefe-adjunto dos serviços de informações sauditas, general Ahmed al-Assiri, que ordenou o regresso forçado de Khashoggi à Arábia Saudita.

A ordem para matar o jornalista foi dada pelo chefe da equipa de “negociadores”, segundo o Ministério Público saudita. “Dizem-nos que foi morto porque se teria oposto a regressar ao seu país, mas na verdade, a morte, como já dissemos anteriormente, foi planeada com antecedência”, disse.

O desmembramento do corpo não foi espontâneo. Tinham levado as pessoas e os equipamentos necessários para o fazer. Ou seja, tinham planeado como o matariam e como o desmembrariam”, acrescentou.

A diplomacia turca apelou ainda para que sejam revelados os “verdadeiros mandantes” da operação, depois de o MP ter ilibado o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman. “Este caso não pode ser encerrado desta forma”, disse Cavusoglu, assegurando que a Turquia fará tudo “o que estiver ao seu alcance para fazer luz sobre todos os aspetos desta morte”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O Nepal proibiu, mas mulheres continuam a ser forçadas a dormir em "cabanas menstruais"

"Chaupadi" é uma tradição hindu, característica do Nepal, que força as mulheres a dormirem num abrigo quando estão menstruadas por serem consideradas impuras. Segundo o IFLScience, uma nova investigação mostra que 77% das raparigas que vivem …

O golo "doloroso" de Ansu Fati que fez dele o mais jovem jogador a marcar na Champions

Ansu Fati, avançado do Barcelona, tornou-se no mais jovem jogador de sempre a marcar um golo na Liga dos Campeões. Com 17 anos e 40 dias de idade, o espanhol faz mais uma vez história …

Almeida Henriques suspeito de receber avença enquanto esteve no Governo por favores a empresário

Almeida Henriques, antigo secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional do Governo de Passos Coelho, e atual presidente da Câmara de Viseu, é suspeito de ter recebido dinheiro por favores ao empresário Agostinho …

Costa responde a Ventura: Programa do Governo não muda "semana sim semana não"

Recorrendo à ironia, o primeiro-ministro, António Costa, respondeu esta terça-feira ao deputado único do Chega, afirmando que o programa do Governo não muda "semana sim, semana não" consoante as críticas. No debate quinzenal na Assembleia da …

Pela primeira vez, porcos nascem com células de macaco (e morrem uma semana depois)

Pela primeira vez, cientistas chineses criaram pequenos leitões com órgãos que continham células de macaco. Os animais acabaram por morrer todos no espaço de uma semana. Os investigadores travam uma longa batalha para vir a desenvolver …

Iniciativa Liberal anuncia voto contra OE2020

O deputado único e presidente da Iniciativa Liberal (IL) anunciou esta terça-feira que o partido votará contra o Orçamento do Estado para 2020, depois de uma reunião com o Governo. "Este orçamento vai dar corpo ao …

Funcionários admitidos até 2005 podem perder férias se estiverem de baixa prolongada

Os funcionários públicos admitidos antes de 2006 e que estiverem de baixa por doença superior a 30 dias podem vir a perder dias de férias, segundo uma proposta do Governo ainda em negociação com os …

Tiroteio num supermercado em Nova Jersey faz seis mortos

As autoridades de Nova Jersey, nos Estados Unidos, informaram que o tiroteio registado num supermercado, esta terça-feira, causou seis mortos, entre os quais um polícia e dois suspeitos da autoria dos disparos. Os disparos foram ouvidos …

Atividade das amígdalas cerebelosas associada a comportamentos de bullying nos jovens

Certos padrões na atividade cerebral dos adolescentes, nomeadamente nas amígdalas cerebelosas, foi associada a comportamentos de bullying. Estes jovens revelaram ser menos empáticos perante rostos temerosos. O bullying é um problema social que afeta muitas crianças …

Já se sabe o que provocou o colapso violento do Kilauea

A erupção de 2018 em Kilauea, no Havai, caracterizou o espetacular colapso da caldeira do vulcão. Agora, novas investigações constatam que esta mudança dramática foi desencadeada por um pequeno derrame de magma do reservatório abaixo …