OE entregue no Parlamento. “É um Orçamento que não acrescenta crise à crise”

José Sena Goulão / Lusa

O ministro das Finanças, João Leão, entrega ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, o OE2021

O ministro de Estado e das Finanças entregou, esta segunda-feira, ao presidente da Assembleia da República a proposta de Orçamento do Estado para 2021.

Este é o primeiro Orçamento de João Leão enquanto ministro das Finanças, cargo que passou a desempenhar em junho passado, depois de ter substituído nessas funções o atual governador do Banco de Portugal, Mário Centeno.

Depois de ter estado reunido cerca de 15 minutos com o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, o ministro foi confrontado pelos jornalistas com o facto de a proposta do Governo ainda não ter um princípio de acordo assegurado entre os parceiros parlamentares à esquerda do PS (BE, PCP e PEV).

“É difícil não perceber como é que este Orçamento, com abertura e disponibilidade negocial, não poderá ser aprovado“, declarou o titular da pasta das Finanças, acrescentando que a proposta de Orçamento não apresenta qualquer austeridade e “não acrescenta crise à crise”.

A conferência de imprensa para apresentação pública da proposta de Orçamento do Estado para 2021 está marcada para esta terça-feira, pelas 09h00, no salão nobre do Ministério das Finanças.

A proposta do OE2021 agora entregue na Assembleia da República aponta para uma recuperação da economia portuguesa na ordem dos 5,4%, após uma quebra na ordem dos 8,5% este ano.

O défice no próximo ano, de acordo com as projeções apresentadas pelo Executivo aos partidos, deverá atingir os 4,3% em 2021, ficando em 7,3% em 2020.

Mais 550 milhões nos bolsos das famílias, diz Costa

Logo depois de o Governo ter entregado a proposta na Assembleia da República, foi publicado um vídeo de António Costa num microsite no qual o primeiro-ministro fala sobre o Orçamento do Estado para 2021.

“Vamos continuar a promover o rendimento dos portugueses com o aumento das pensões mais baixas e um apoio social extraordinário. O valor mínimo do subsídio de desemprego vai também ser majorado a título definitivo para impedir que os mais afetados por esta crise fiquem abaixo do limiar da pobreza. No total, as medidas fiscais previstas neste Orçamento vão deixar nos bolsos das famílias portuguesas, no próximo ano, mais 550 milhões de euros”, defende o líder do Executivo.

Na sua mensagem, António Costa frisa que a covid-19 alterou profundamente as vidas das pessoas “e impôs necessariamente ao Governo novas prioridades e uma reprogramação daquilo que tinha previsto para 2020 e para 2021”.

“Contudo, nada daquilo que é essencial ficou para trás, nem se alterou o rumo iniciado em novembro de 2015. Não há recuos em nenhum dos progressos alcançados desde então. Não ficámos a marcar passo e recusámos a resposta austeritária a esta crise”, sustenta, aqui num primeiro recado dirigido aos parceiros parlamentares.

Segundo o primeiro-ministro, uma das principais prioridades da política orçamental será reforçar a saúde, através da contratação de “mais 4200 profissionais para o Serviço Nacional de Saúde”.

“Vamos criar um subsídio de risco para quem está na linha da frente do combate à pandemia e, a par disto, faremos um forte investimento público nos cuidados de saúde primários, nos cuidados continuados integrados para apoiar os nossos idosos, na saúde mental e nos novos hospitais”, aponta.

O líder do Executivo considera também que a proposta orçamental vai “proteger quem trabalha”, com os apoios públicos a ficarem condicionados à manutenção do nível de emprego atual nas grandes empresas que tenham lucros.

“As políticas ativas de emprego serão reforçadas para os jovens e para os desempregados e os direitos dos trabalhadores serão protegidos com a suspensão da caducidade das convenções coletivas de trabalho ao longo destes dois anos”, salienta em nova alusão a reivindicações do Bloco de Esquerda.

No plano da economia, além das medidas fiscais no valor de 550 milhões de euros em benefício da generalidade dos contribuintes, António Costa acentua que “não haverá qualquer aumento de impostos, será eliminado o agravamento das tributações autónomas para as micro, pequenas e médias empresas que retenham prejuízos e será devolvido aos consumidores o IVA pago nos setores da restauração do alojamento e da cultura”.

Neste contexto, o primeiro-ministro defende que a cultura “merece até uma atenção muito particular neste Orçamento com mais 49 milhões de euros, porque, apesar da crise, há determinação no sentido do Governo cumprir o seu objetivo de reforço ao longo da legislatura do Orçamento da cultura”.

António Costa observa que a conjuntura mundial é de crise, mas afirma-se depois “certo” de que este é um Orçamento que está à altura do desafio que se enfrenta. “Só assim seremos capazes de juntos controlar a pandemia, proteger as pessoas e recuperar a economia. Este é um bom Orçamento para o Portugal de 2021”, acrescenta.

A proposta do Orçamento do Estado para 2021 será votada na generalidade no próximo dia 28. A votação final global do documento está marcada para 26 de novembro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pizza para Itália e salmão para a Noruega. Emissora pede desculpa por imagens usadas nos Jogos Olímpicos

O canal de televisão sul-coreano MBC pediu desculpa publicamente após usar imagens para representar países durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos de pizza para a comitiva italiana, de salmão para a …

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …

SEF e PSP reforçam fiscalização às regras aplicáveis nas viagens de avião

O SEF e a PSP reforçaram a fiscalização nos aeroportos às regras do tráfego aéreo devido às variantes de covid-19 e ao aumento do número de voos previsto para as próximas semanas, segundo um despacho …