OMS regista o maior aumento de casos em 24 horas. Ainda há “um longo caminho pela frente”, alerta

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou esta quarta-feira que há ainda um “longo caminho pela frente” em relação à covid-19, afirmando que só nas últimas 24 horas foram reportados 106 mil novos casos.

“É o maior número num único dia desde o início do surto. E quase dois terços desses casos foram relatados em apenas quatro países”, disse o responsável numa conferência de imprensa online, a partir da sede da organização, em Genebra.

Tedros Adhanom Ghebreyesus disse que a OMS está especialmente preocupada com o aumento de casos em países de baixo ou médio rendimento, salientando depois a importância de garantir que os sistemas de saúde continuem a funcionar.

Na conferência de imprensa, o responsável destacou também que a covid-19, doença provocada por um novo coronavírus, não é a única crise que o mundo enfrenta, sendo outra a das alterações climáticas, dando como exemplo o ciclone Amphan, “dos maiores das últimas décadas” e que está a atingir a Índia e o Bangladesh.

E numa perspetiva mais otimista disse que uma das lições que trouxe a covid-19 foi a de que “a saúde não é um custo, é um investimento”.

Numa conferência de imprensa sobre a covid-19 um dia depois do final da Assembleia Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus referiu-se ao evento, “produtivo” e “de uma solidariedade sem precedentes”, mas não à carta que o Presidente dos Estados Unidos mandou também na terça-feira à OMS, dando um prazo de 30 dias para haver “melhorias significativas” na organização, caso contrário acaba definitivamente com a contribuição do país para a OMS.

Questionado diversas vezes pelos jornalistas sobre a carta o responsável máximo da OMS respondeu sempre o mesmo: “Recebemos a carta e estamos a analisar”.

O diretor-geral também foi pouco explícito sobre como colmatar a lacuna caso os Estados Unidos deixem de contribuir para a organização, dizendo que esta quarta-feira a OMS já não depende tanto das contribuições dos países. No entanto Michael Ryan, diretor para a área das emergências, disse que essa contribuição ia diretamente para programas emergenciais e a falta dela “terá uma implicação negativa”.

Sobre a investigação independente à resposta da OMS à covid-19, decidida na Assembleia Mundial da Saúde, o diretor-geral disse que ela será feita o mais rapidamente possível e quando “as condições o permitirem”. E salientou depois que já foi feita uma avaliação independente que incide sobre os meses de janeiro a abril.

Na conferência de imprensa, em respostas aos jornalistas, Michael Ryan também avisou que medicamentos como cloroquina ou hidroxicloroquina não foram até agora identificados como eficazes, e Maria Van Kerkhove, que dirige a resposta à doença, disse que há atualmente mais de 120 vacinas a ser testadas, algumas delas já em pessoas.

Desde que o novo coronavírus foi detetado na China, em dezembro do ano passado, a pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 323 mil mortos e infetou quase 4,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço da AFP. Em Portugal, morreram 1.263 pessoas das 29.660 confirmadas como infetadas, e há 6.452 casos recuperados.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Vai nascer uma praia fluvial nas margens do Alqueva em 2021

Uma nova praia fluvial começou a ser construída nas margens do Alqueva, devendo começar a funcionar no verão do próximo ano. Uma nova praia fluvial começou a ser construída nas margens do Alqueva, junto à aldeia …

Câmara de Bragança vai ajudar com até 100 euros a pagar renda

As famílias mais vulneráveis do concelho de Bragança vão poder contar com um apoio financeiro até 100 euros mensais para pagar a renda. A Câmara de Bragança vai ajudar as famílias do concelho em situação vulnerável …

Parlamento chumba lay-off para sócios-gerentes, mas acaba com teto de faturação ao apoio

A Comissão de Economia chumbou, esta terça-feira, o alargamento do lay-off simplificado aos sócios-gerentes. Por outro lado, aprovou o fim do teto de faturação para aceder ao apoio a estes portugueses. A proposta do PSD, BE …

Comissão Europeia admite que Portugal fica "em desvantagem" nas ajudas estatais

Margrethe Vestager, vice-presidente executiva da Comissão Europeia, admite que países como Portugal, com menor capacidade orçamental do que Estados-membros como Alemanha ou França, fiquem “em desvantagem” nas ajudas estatais em altura de crise gerada pela …

Comissão aprova levantamento da imunidade parlamentar a José Silvano

Fontes parlamentares dizem que o também secretário-geral do PSD é arguido no processo das falsas presenças no Parlamento. Silvano afirmou ter sido informado da decisão de levantamento da imunidade e que “nada tinha a opor”. A …

FC Porto está de olho em Santos Borré para o ataque

Rafael Santos Borré tem brilhado ao serviço do River Plate esta temporada. O FC Porto quer o avançado internacional colombiano para a próxima época. O FC Porto está interessado na contratação de Rafael Santos Borré para …

A bóia de salvação da Suíça é a economia forte e diversificada

A economia suíça, forte e diversificada, deverá resistir à crise que se avizinha. Com a fronteira com o norte de Itália, o país agiu cedo e prepara-se agora para revitalizar a economia. A tempestade ainda não …

CDS tem duas prioridades para o plano de estabilização (mas sai de São Bento sem garantias)

O presidente do CDS-PP indicou hoje que não tem garantia por parte do Governo de que as propostas que apresentou serão acolhidas no orçamento suplementar e salientou que “não foi celebrado nenhum tipo de compromisso”. Francisco …

Casamento entre pessoas do mesmo sexo passa a ser reconhecido na Costa Rica

A Costa Rica passou esta terça-feira a reconhecer o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após uma batalha que terminou com uma decisão do Supremo Tribunal Constitucional, que entrou em vigor às 00:01 locais (07:01 …

Diabéticos infetados devem monitorizar covid-19. Risco de multiplicação do vírus é "acrescido"

Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) alertaram esta segunda-feira para a necessidade de os diabéticos com covid-19 “controlarem correctamente” a doença, defendendo que, se tal não acontecer, o “risco” de multiplicação …