OE2019. O IRS vai mudar com novo prazo e novos benefícios

Tiago Petinga / Lusa

António Costa e Mário Centeno

O Governo aprovou a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) que vai ser entregue no Parlamento nesta segunda-feira. Entre as medidas tomadas, há novidades no capítulo do IRS, nomeadamente com a mudança do prazo de entrega e com benefícios para os emigrantes que regressem.

A versão preliminar da proposta de OE2019 inclui a intenção de prolongar por mais um mês, até 30 de Junho, o prazo para a entrega da declaração de IRS por via electrónica.

Segundo o documento, que esteve em debate no Conselho de Ministros, a declaração de IRS deve passar a ser “entregue, por transmissão electrónica de dados, de 1 de Abril a 30 de Junho, independentemente de este dia ser útil ou não útil”.

Actualmente, a declaração de IRS é entregue de 1 de Abril a 31 de Maio.

No capítulo do IRS, o OE2019 também prevê incentivos para as famílias e estudantes que se mudem para o Interior do país, nomeadamente com o aumento das deduções à colecta do Imposto. Assim, durante três anos, depois da mudança, as famílias poderão descontar até 1000 euros nas rendas, ao invés dos 502 euros aplicados à generalidade dos contribuintes.

Os estudantes que vão estudar para o Interior também poderão deduzir 40% das despesas de educação, até ao limite máximo de 1000 euros (o montante máximo é de 800 euros).

Também os emigrantes que regressem a Portugal vão poder usufruir de um desconto no IRS, pagando impostos sobre apenas 50% dos seus rendimentos, durante cinco anos, e beneficiando ainda de ajudas na mudança e na instalação. Estão em causa cidadãos portugueses ou estrangeiros que tenham deixado Portugal nos últimos três anos e que regressem em 2019 ou 2020.

Também a fórmula de cálculo do IRS vai mudar no âmbito dos rendimentos auferidos por horas extra. Estes valores adicionais não vão ser contados no salário global e em vez de serem sujeitos a uma taxa de retenção conjunta, serão taxadas de forma autónoma, à mesma taxa dos rendimentos do trabalho.

Outras medidas já anunciadas incluem as subidas nas pensões e abonos, a redução dos passes sociais para quem morar nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, a entrega de manuais escolares gratuitos até ao 12.º ano, uma redução nas propinas máximas pagas nas Universidades públicas de 200 euros anuais e um corte de 5% na factura da electricidade.

O OE2019 propõe ainda o pagamento do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) em prestações mais reduzidas – quem dever um IMI entre 100 e 500 euros poderá pagá-lo em duas prestações, em Maio e Novembro.

Por outro lado, os sacos de plásticos e o imposto sobre as bebidas com mais açúcar vão aumentar. O Governo também pretende manter o adicional às taxas do imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos (ISP), que é de 0,007 euros por litro para a gasolina e de 0,0035 euros por litro para o gasóleo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. E não se fala no aumento dos escalões e das deduções como existiam em 2010, para os pensionistas que recebem abaixo do salário mínimo nacional, viúvos, não terem de ser ROUBADOS com os subsídios de férias e de natal que serão integralmente para pagar o IRS??? A quem pretendem enganar?

  2. É um fartar vilanagem. Eu já há muito tempo que sabia isto tudo. E não sou bruxo. E também sei que é com estas e outros que a corja depois tem de ir chamar a troika para vir carregar forte e feio em cima dos trabalhadores e pensionistas. É mais fácil um cavalo passar pelo fundo de uma agulha do que esta corja caçar o meu voto!!!

  3. Orçamento = ANO DE ELEIÇÕES.
    Isto é a cenoura p/ os BURROS dos Portugueses que ainda acreditam nesta gentalha. Mas nem todos somos LORPAS nem andamos a dormir. Posso estar errado mas estas medidas são pregos p/ o n/ caixão, daqui a NADA estamos iguais ou piores da era Socrates… Espero que Não mas estes milagreiros… ainda há pouco tempo não havia dinheiro p/ NADA, são hospitais, universidades e afins a reclamarem que não têm dinheiro e agora aparece este orçamento?? Só me apetece CHORAR … de ver que andamos a ser literalmente enganados e o POVO NADA FAZ!!!!

RESPONDER

Novo primeiro-ministro belga nomeado após 16 meses de crise política

O atual ministro das Finanças da Bélgica, Alexander de Croo, toma posse esta quinta-feira como primeiro-ministro, depois de ter sido na quarta-feira formalmente nomeado para o cargo, pondo fim a uma longa maratona de 16 …

Cortes de água, luz, gás e telecomunicações regressam esta quinta-feira

A partir desta quinta-feira, regressam os cortes de água, eletricidade, gás natural e telecomunicações para todos os consumidores em situação de desemprego, com uma quebra de rendimentos de, pelo menos, 20% ou que estejam infetados …

Moderna contradiz Trump. Não haverá vacina até às eleições

O diretor-executivo da farmacêutica Moderna Therapeutics, que está a desenvolver uma das mais avançadas vacinas para a covid-19, disse que esta não estará pronta até às eleições presidenciais dos Estados Unidos. Em declarações ao jornal Financial …

Brigadas dos lares arrancam com menos profissionais do que o previsto

As Brigadas de intervenção Rápida para os lares atingidos por surtos de covid-19 arrancam esta quinta-feira - mas há menos enfermeiros e cuidadores do que o previsto. Em declarações à Renascença, o presidente do Instituto da …

PS segue PSD e propõe voto antecipado para eleitores em confinamento

O Partido Socialista (PS) decidiu juntar-se ao Partido Social Democrata (PSD) na ideia de alargar o direito de voto antecipado aos eleitores que estejam em confinamento à data das próximas eleições presidenciais. De acordo com o …

Santos Silva assume "contactos" para reforço dos EUA da base das Lajes (e desdramatiza eventual crise política)

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, disse, em entrevista ao Público e à Renascença, que há "contactos" com os Estados Unidos para reforço norte-americano da base das Lajes e desdramatizou a aprovação do Orçamento …

3.800 euros por mês. Genebra aprova o primeiro salário mínimo (e é o mais alto do mundo)

Os habitantes de Genebra, na Suíça, aprovaram, este domingo, a proposta de um salário mínimo de 23 francos suíços por hora (equivalente a cerca de 21,30 euros) para todos os que trabalham na cidade. De acordo …

No day after do debate caótico, Biden pede regras rígidas e Trump queixa-se do moderador

O debate caótico entre Donald Trump e Joe Biden motivou críticas generalizadas que suscitam dúvidas sobre se será de manter os outros dois debates ou se, mantendo-os, será necessário alterar as regras. Um dia após a …

OE2021. Pontas soltas, alguns avanços e uma certeza: se houver entendimento, há acordo por escrito

Se houver entendimento em algumas matérias com o Bloco de Esquerda e o PCP, haverá um "compromisso escrito", adiantou Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares. Em entrevista ao podcast Política com Palavra, do PS, …

Covid-19. Hospitais da região de Lisboa pedem camas uns aos outros

Os hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo continuam a bater à porta uns dos outros a pedir camas para internar doentes com covid-19. Segundo a edição desta quinta-feira do jornal Público, os …