/

Agentes da CIA dizem que houve interferência da Rússia durante a campanha

4

Pete Souza / White House

Presidente Barack Obama ao telefone na Casa Branca

Presidente Barack Obama ao telefone na Casa Branca

O Presidente norte-americano, Barack Obama, ordenou uma análise aprofundada dos ciberataques ocorridos durante a campanha presidencial e exigiu um relatório antes de entregar o poder a Donald Trump a 20 de janeiro. O Washington Post noticia que os serviços secretos acreditam que a Rússia interferiu nas eleições para ajudar Trump a vencer.

“O Presidente pediu às agências de serviços secretos para realizarem uma análise completa sobre o que se passou durante o processo eleitoral 2016”, declarou esta sexta-feira a sua conselheira para a segurança interna Lisa Monaco.

“Ele espera um relatório antes da sua saída do poder. Cabe-nos fazer um balanço, compreender o que se passou e daí retirar lições“, acrescentou a conselheira, num encontrou organizado pelo jornal Christian Science Monitor.

De acordo com o jornal The New York Times, citando fontes oficiais, os serviços secretos norte-americanos concluíram com “alta confiança” que a Rússia agiu secretamente nos últimos momentos da campanha presidencial para prejudicar Hillary Clinton e promover Donald J. Trump.

Além disso, o Governo acredita que os russos também atacaram os computadores do Comité Nacional Republicano, mas não divulgaram as informações roubadas, ao contrário do que ocorreu com os emails do Partido Democrata.

No início de outubro, Washington acusou abertamente Moscovo de tentar interferir no processo eleitoral dos Estados Unidos, orquestrando atos de pirataria de contas de email de figuras públicas e instituições norte-americanas.

Senadores democratas pediram a Obama que tornasse públicos os elementos desse caso.

O Presidente eleito, o polémico magnata nova-iorquino do imobiliário Donald Trump, que repetiu durante a campanha elogios ao Presidente russo, Vladimir Putin, sempre afirmou não acreditar em qualquer ingerência de Moscovo para enfraquecer a sua adversária democrata, Hillary Clinton.

“Não acredito que eles tenham interferido”, declarou Trump à revista Time, que o nomeou na quarta-feira “Personalidade do Ano“.

No princípio de setembro, o diretor da polícia federal (FBI), James Comey, disse levar “muito a sério” o risco de ingerência de um país estrangeiro no processo eleitoral norte-americano.

Menosprezou, contudo, o risco de ataques informáticos destinados a perturbar a contagem de votos no dia do escrutínio, especialmente devido ao caráter um pouco antiquado e diferente do sistema eleitoral norte-americano.

Agentes da CIA dizem que houve interferência da Rússia

Agentes da CIA (serviços secretos dos Estados Unidos) acreditam que a Rússia interferiu nas eleições norte-americanas de 8 de novembro para ajudar Donald Trump a ganhar, noticiou o Washington Post na sexta-feira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O artigo do jornal foi publicado horas depois de a Casa Branca ter anunciado que o Presidente dos EUA, Barack Obama, ordenou uma análise aprofundada dos ataques informáticos durante a campanha eleitoral e exigiu um relatório antes de entregar o poder a Donald Trump, a 20 de janeiro.

A equipa de Trump já rejeitou as conclusões dos analistas da CIA, argumentando que são “os mesmos que disseram que [o ex-presidente do Iraque] Sadam Hussein tinha armas de destruição massiva”.

“As eleições já acabaram há muito tempo e com uma das maiores vitórias a nível do colégio eleitoral. É tempo de ir em frente”, disse a equipa do Presidente eleito.

Segundo o artigo do Washington Post, pessoas ligadas a Moscovo passaram emails ao site Wikileaks pirateados de contas do diretor de campanha da candidata democrata, Hillary Clinton, e de contas do Partido Democrata, entre outras. O objetivo era denegrir a imagem de Clinton.

Os agentes da CIA pensam que o objetivo da Rússia “era favorecer um candidato”, “ajudar Trump a ser eleito”, disse uma fonte que o jornal identifica como um alto responsável conhecedor de uma exposição que os serviços secretos fizeram a senadores.

Segundo as fontes do Washington Post, os agentes da CIA disseram aos senadores que é “bastante claro” que Moscovo queria ajudar Trump a ganhar e que esta ideia é “consensual” entre a comunidade de inteligência dos EUA.

O jornal ressalva que esta avaliação está, contudo, longe de constituir um relatório da CIA e que há interrogações que persistem. Por outro lado, os serviços secretos dos EUA não têm qualquer prova de que responsáveis do Kremlin tenham ordenado a interlocutores o envio de emails pirateados para o Wikileaks, refere uma das fontes citadas.

O fundador do Wikileaks tem negado ligações à Rússia.

ZAP / Lusa

Eleições nos EUA

4 Comments

  1. Os bons rapazes da C_I_A são conhecidos pelas suas terríveis violações de direitos humanos, crimes hediondos e torturas… Estão assustados porque o Trump vai limpar e colocar a casa “em ordem”… Que credibilidade moral têm esta instituição para acusar o Trump de não ter vencido de forma limpa?… Eles são os reis do jogo sujo, até estiveram por detrás do assassinato do Kennedy, segundo consta. Espero que seja desmantelada e que sejam divulgadas e julgadas todas as atrocidades que cometeram ao longo das décadas.

    • Trump e “limpa” na mesma frase?!
      Espero que seja ironia!….
      Entre uma democracia manhosa onde há vários interesses instalados (EUA) e uma ditadura onde há o interesse do rei filho da Putin (Rússia), a escolha não será muito é fácil – mas daí a alguém achar que o Trampa é algo de bom…
      É verdade que as atrocidades cometidas pelos EUA (nomeadamente pela CIA) são muitas e conhecidas, mas, só alguém muito distraído se pode alhear das atrocidades cometidas pelos russos (KGB, FSB, etc) – o maior país do mundo e onde a população tem um nível de vida equivalente ao dos indianos…
      A propaganda e a ignorância são mesmo assim…

        • E novidades?!
          Isso que refere, é mais do que conhecido…
          E, eu não escrevi nada em relação à Hillary (que é uma pessoa pouco recomendável!l), mas sim sobre o Trampa e, principalmente, sobre o filho da Putin… com esses, todo o cuidado é pouco!!…
          .
          Devolvo-lhe a sugestão e recomendo que se informe melhor sobre essas duas personagens (principalmente sobre o Putin – já que o outro não passa de um palerma que não deve muito à inteligência!), antes de fazer comentários complemente hilariantes como este:
          “Estão assustados porque o Trump vai limpar e colocar a casa “em ordem”…”!!!
          Se fôr para colocar a “casa em ordem” como tem gerido as sua empresas, os EUA vão longe…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.