Trump quer descontar “milhões de votos ilegais” para ganhar mesmo a Hillary

Gage Skidmore / Flickr

O milionário e candidato republicano às eleições norte-americanas Donald Trump

O presidente eleito dos EUA Donald Trump afirmou este domingo que, além de ter garantido em 8 de novembro a maioria dos grandes eleitores, também venceu o sufrágio popular face à rival Hillary Clinton, referindo-se a “milhões de votos ilegais” sem, no entanto, apresentar provas.

Eleições nos EUA

Nos últimos dias, e em plena celebração do dia Ação de Graças, acentuou-se a polémica quando a ex-candidata ecologista à Casa Branca, Jill Stein, decidiu exigir a recontagem dos votos nos estados de Wisconsin, Pensilvânia e Michigan.

Estes estados decisivos foram ganhos por uma curta margem pelo republicano Donald Trump. O campo de Hillary Clinton já anunciou que vai participar na recontagem dos votos em Wisconsin. E Trump não ficou nada satisfeito com as novidades.

“Além de uma vitória esmagadora no colégio eleitoral, ganhei o voto popular se anularem os milhões de pessoas que votaram ilegalmente”, acusou no Twitter o futuro 45ª presidente dos Estados Unidos, que em 20 de janeiro se tornará o novo inquilino da Casa Branca.

Segundo o sistema de escrutínio universal indireto, Donald Trump venceu as presidenciais com 290 grandes eleitores contra 232 para Hillary Clinton, num total de 538 para os 50 estados norte-americanos e a capital Washington. Os 16 grandes eleitores do Michigan que deverão ser atribuídos à candidatura de Trump ainda não foram oficialmente anunciados.

No sufrágio popular, o resultado eleitoral indicou que a democrata Clinton obteve mais dois milhões de votos que o republicano Trump.

Nos três estados onde a votação foi contestada, o presidente eleito garantiu 100 mil votos de avanço: 20 mil votos no Wisconsin, 70 mil na Pensilvânia e 10 mil no Michigan.

Entretanto, o Presidente eleito voltou ao ataque no Twitter e acusou “graves fraudes eleitorais em Virgínia, New Hampshire e Califórnia – porque é que os media não noticiam isto? Enviesamento sério – grande problema!”.

Vários especialistas e jornalistas políticos alertam para a falsidade das alegações de Trump, sublinhando as suas implicações futuras. Ezra Klein, fundador do portal Vox.com e cronista do Washington Post, comentou que “o mais assustador não é o facto do tweet de Trump ser falso. É o facto de que ele provavelmente pensa que é verdade”. Já David Frum, editor da revista The Atlantic, comenta que os tweets de Trump sobre as votações “podem ser um alerta para o facto de que o direito de voto pode estar prestes a tornar-se mais difícil para milhões de pessoas“.

Recontagens

Ainda ontem, Trump e os seus conselheiros censuraram vivamente a equipa de Clinton por pretender participar na recontagem dos votos no Wisconsin. No Twitter, o milionário recordou à sua rival o momento da campanha em que Clinton o exortou a respeitar o resultado caso a democrata vencesse o escrutínio.

“Tanto tempo e tanto dinheiro que estão a despender, para um mesmo resultado!”, escreveu o homem de negócios.

“O povo exprimiu-se e esta eleição está terminada”, tinha referido no sábado, ao considerar “ridícula” a iniciativa da ecologista Jill Stein, que recolheu milhões de dólares para financiar o seu pedido. Apesar de pretender participar na iniciativa, a equipa de Clinton já esclareceu que não detetou irregularidades em Wisconsin.

Kellyanne Conway, uma conselheira de Trump, aproveitou para denunciar uma “desconcertante recontagem” e apelou aos democratas para não serem “maus perdedores”.

Na cadeia televisiva NBC, Conway revelou que o presidente eleito e o seu antecessor, Barack Obama, mantiveram no sábado uma conversa telefónica de 45 minutos.

“Da parte do presidente eleito Trump, posso dizer-vos que gosta muito de falar com o Presidente Barack Obama, evocar as questões graves com que se confronta este país e o mundo”, afirmou. “Eles entendem-se bem. Estão em desacordo sobre vários pontos, e isso não vai mudar. Mas respeitam-se e respeitam o processo e a transição sem sobressaltos do poder”.

Donald Trump passou o fim de semana prolongado do dia de Ação de Graças no seu luxuoso complexo de golfe na Flórida, para acertar a elaboração do seu governo, aguardando-se em particular a escolha do nome para a estratégica pasta da diplomacia.

No sábado, o New York Times publicou uma reportagem sobre os potenciais conflitos de interesses do futuro Presidente Trump, devido às suas parcerias comerciais – muitas vezes conturbadas – por todo o mundo.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O polícia do mundo a demonstrar níveis de infantilidade para encobrir o poder de sombra dos poderosos.
    Marx diria que a Democracia é uma expressão fraudulenta. Ao que chamam democracia é a ditadura do poder, seja ele qual for, legitimado como for. Os mecanismos são os mesmos, mas sofisticados, porque têm uma economia que deixa pingar migalhas saborosas para comprar a dignidade do povo e subjugá-lo a seu belo prazer.
    Não é isto a verdade do mundo global?
    As cimeiras dos países ricos? Os interesses de minorias de poder, fuga aos impostos nos mecanismo de off shores, autênticos bordéis de escorrimento de dinheiro que sob a forma de impostos deveriam servir as populações.
    Mas são estas mesmas populações que legitimam tão bem estes abusos, por já terem sido sofisticadamente seduzidas e espoliadas da sua dignidade humana.

RESPONDER

Equipas móveis vão percorrer o país para testarem alunos, professores e funcionários de escolas públicas

Equipas móveis - compostas por enfermeiros, técnicos e administrativos - vão percorrer o país para testarem todas as escolas públicas do continente. Numa primeira fase, o universo de testados rondará as 500 mil pessoas. O Público …

Disse para mim mesma: "Auriol, o primeiro é o teu lugar" - e foi

A portuguesa Auriol Dongmo conquistou, esta sexta-feira, a medalha de ouro do lançamento do peso nos Campeonatos da Europa de atletismo de pista coberta, que se estão a disputar em Torun, Polónia. Auriol Dongmo conquistou a …

Eduardo Quaresma não tem o que é preciso para singrar, diz olheiro de topo

Um olheiro internacional de topo considera que Eduardo Quaresma não tem aquilo que é preciso para singrar ao mais alto nível. Em declarações ao ZAP, o scout argumenta que lhe faltam qualidades físicas. Eduardo Quaresma é …

Governo aprova proposta de lei para retirar veto de autarquias a aeroportos

Após o chumbo do Montijo, o Conselho de Ministros aprovou, esta sexta-feira, uma proposta de lei que prevê a dispensa do parecer favorável das autarquias na construção de aeroportos. De acordo com o Observador, esta proposta …

João Loureiro regressou a Portugal. Diz ter sido "ingénuo ou utilizado" no caso do avião com cocaína

João Loureiro, antigo presidente do Boavista, aterrou esta sexta-feira em Portugal. Em declarações aos jornalistas, remeteu explicações para mais tarde. João Loureiro regressou a Portugal esta sexta-feira. O ex-presidente do Boavista afirmou ter sido “ingénuo” ou …

Pavlopetri é uma impressionante cidade subaquática na Grécia (e é das mais antigas do mundo)

A cidade foi descoberta nos anos 60 e acredita-se que tenha mais de 5 mil anos de história. Com o seu planeamento urbano praticamente intacto, o local ainda exibe ruas, pátios, edifícios e até mesmo …

Dos partidos aos patrões, há expectativas quanto ao plano de desconfinamento

O primeiro esboço do plano de desconfinamento será apresentado na reunião do Infarmed, marcada para a próxima segunda-feira. A apresentação do roteiro para a reabertura do país acontece no dia 11 de março. Esta semana, o …

"Estamos em pé de guerra." OMS defende dispensa de patente para países poderem fazer cópias baratas de vacinas

Os laboratórios devem dispensar as patentes se tal for necessário para garantir que todas as pessoas são imunizadas contra o novo coronavírus, defendeu o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS). Num artigo publicado esta sexta-feira …

Apalpar fruta passou à história. Cientistas criam novo método para saber quando está madura

Uma equipa de investigadores desenvolveu um método para saber se uma fruta está madura sem a apalpar. Para já, os testes foram realizados em mangas, mas os cientistas esperam alargá-lo a outras frutas. Apalpar fruta para …

Governo espera reabrir turismo em maio

A secretária de Estado do Turismo revelou à BBC que Portugal espera poder abrir as fronteiras e o turismo no início de maio. Portugal espera poder abrir as fronteiras e o turismo no início de maio …