/

Marinha indonésia terá encontrado carcaça do avião que caiu no mar de Java

A Marinha da Indonésia informou esta quarta-feira ter detetado no mar de Java um objeto de 22 metros de comprimento que suspeita ser a carcaça do avião da Lion Air que se despenhou no domingo com 189 pessoas a bordo.

Numa entrevista na televisão indonésia, um oficial da Marinha, Haris Djoko Nugroho, disse que os mergulhadores estão a ser posicionados no local depois de um sonar de varredura lateral ter produzido uma imagem mais detalhada do objeto e da sua localização, a uma profundidade de 32 metros a nordeste de Jacarta. O mesmo oficial adiantou que o objeto foi localizado na terça-feira à noite.

As duas caixas negras do aparelho ainda não foram encontradas pelos mergulhadores das equipas de resgate e ainda não foi possível apurar a causa do acidente que não registou qualquer sobrevivente.

O avião devia fazer a ligação entre Jacarta e Pangkal Pingang (Sumatra), um ponto de trânsito para turistas que tradicionalmente se deslocam depois para as praias de Belitung. De acordo com a Lion Air, o Boeing estava ao serviço da empresa de viagens de baixo custo desde o passado mês de agosto.

Edward Sirait, patrão da Lion Air, reconheceu na segunda-feira que a companhia procedeu a reparações no avião, em Bali, antes do último voo, mas não especificou a natureza da intervenção acrescentando que se tratou de “um procedimento normal”.

Segundo a BBC, que teve acesso ao relatório técnico do voo entre Bali e Jacarta, efetuado no passado domingo, verificava-se uma “falha de fiabilidade” num instrumento de medida de velocidade e divergências nas medidas de altitude entre os aparelhos do piloto e do copiloto.

O fabricante norte-americano suspendeu a produção de 737 MAX no ano passado logo após a comercialização dos aparelhos, justificando a sua decisão com o facto de ter detetado problemas nos motores.

Governo pede o afastamento do diretor técnico

Também nesta quarta-feira, o Governo indonésio anunciou que vai pedir o afastamento de funções do diretor técnico da Lion Air e de vários funcionários da companhia aérea de baixo custo após a queda do avião com 189 pessoas a bordo.

“Hoje vamos pedir que o diretor técnico da Lion Air seja afastado de funções e substituído por outras pessoas assim como alguns técnicos” que aprovaram a descolagem do Boeing 737 que acabou por se despenhar 12 minutos após a descolagem do aeroporto de Jacarta, disse aos jornalistas o ministro dos Transportes, Budi Karya Sumadi.

O Boeing 737 MAX 8 estava ao serviço da companhia aérea indonésia de baixo custo há poucos meses e tinha registado um problema técnico no voo anterior que, segundo o diretor da empresa, tinha sido resolvido.

O aparelho que fazia a ligação entre Jacarta e Sumatra despenhou-se no mar de Java 12 minutos depois de ter levantado voo e pouco depois de ter emitido uma autorização para regressar ao aeroporto da capital da Indonésia.

Ainda não se conhecem os motivos do acidente. A Lion Air é a principal companhia de baixo custo da indonésia e tinha anunciado em 2017 a compra de 50 Boeing 737 MAX.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.