Boeing vai pagar um milhão de euros por vítima a 11 famílias do acidente do Lion Air

A Boeing concluiu um acordo amigável com 11 famílias das vítimas do voo 610 da Lion Air, cujo aparelho, um 737 MAX, se despenhou ao largo do mar de Java, na Indonésia.

A 29 de outubro do ano passado, um 737 MAX despenhou-se ao largo do mar de Java, na Indonésia, provocando 198 mortos. Agora, a Boeing concluiu um acordo amigável com 11 famílias das vítimas do voo 610 da Lion Air. “No mês passado concluímos um acordo com a Boeing para 11 das 17 famílias que representamos“, declarou esta quarta-feira à AFP Alexandra Wisner, uma das advogadas responsáveis por estes casos no escritório Wisner Law Firm, em Chicago.

De acordo com uma fonte próxima, o construtor aeronáutico norte-americano aceitou pagar 1,2 milhões de dólares, cerca de um milhão de euros, por vítima.

Na terça-feira, as autoridades indonésias apontaram os problemas no projeto e supervisão do Boeing 737 MAX que terão desempenhado um papel importante no acidente da aeronave. De acordo com as conclusões preliminares de um relatório das autoridades indonésias, a que o The Wall Street Journal teve acesso, o acidente foi também provocado por erros de pilotagem e problemas de manutenção.

Em outubro de 2018, um voo da companhia aérea Lion Air caiu 12 minutos após a descolagem na Indonésia, resultando na morte de 189 passageiros e tripulantes. Em março deste ano, um voo da Ethiopian Airlines caiu seis minutos após a descolagem, causando 157 mortes.

Os investigadores indonésios ainda podem alterar o relatório que já partilharam com a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) e Direção Nacional de Segurança nos Transporte, apontou o Wall Street Journal. As autoridades norte-americanas devem visitar a Indonésia no final do mês para discutir o assunto.

No dia 3 de junho a Boeing informou as autoridades de aviação dos Estados Unidos que mais de 300 modelos de aeronaves 737 NG e 737 MAX têm peças “fabricadas de maneira inapropriada”, indicou a FAA. Uma das partes afetadas é o mecanismo da asa do avião que modifica as características de subida e resistência durante as descolagens e as aterragens, refere a FAA em comunicado.

De acordo com a FAA, a sua investigação determinou que há 32 Boeing NG e 33 Boeing Max afetados nos Estados Unidos. No total são “133 NG e 179 MAX” os aviões afetados em todo o mundo, acrescenta a FAA.

Mais de seis meses depois da imobilização no solo do Boeing 737 MAX, no seguimento de dois acidentes que provocaram 346 mortos, continua sem data o regresso deste aparelho ao ar, indicou ainda na quarta-feira o regulador aéreo dos EUA.

A informação foi avançada pela Agência Federal da Aviação (FAA), cujo presidente, Steve Dickson, indicou que o levantamento da proibição vai ser feito país a país.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há cada vez mais cidades chinesas com cortes de energia — e isso poderá ter consequências globais

Embora o problema já se tenha começado a sentir em julho, na última semana deixou de atingir apenas as zonas industriais para se estender aos bairros residenciais. População foi desaconselhada a não usar dispositivos com …

Barack Obama: "Taxem os ricos, como eu," para financiar proposta de Biden

Apelo está relacionado com a aprovação de um grande plano legislativo proposto por Joe Biden e que deverá ser negociado nas duas câmaras do Congresso norte-americano ao longo das próximas semanas. Numa semana decisiva da governação …

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …