Maria Luís Albuquerque desafia Rui Rio a marcar diretas já

António Cotrim / Lusa

A ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque

A ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque lamentou este domingo que o presidente do PSD não tenha marcado de imediato eleições diretas para uma verdadeira clarificação, e considerou desnecessários os “ataques pessoais a Luís Montenegro”.

Em declarações à Lusa, Maria Luís Albuquerque assumiu-se como apoiante ao antigo líder parlamentar do PSD, que na sexta-feira se manifestou disponível para ser candidato à liderança do partido e desafiou Rui Rio para convocar diretas de imediato.

“Tenho pena que não tenha sido possível partir de imediato para uma verdadeira clarificação perguntando aos militantes. Tenho pena que o dr. Rui Rio não tenha decidido pedir já eleições diretas para que houvesse verdadeiramente uma clarificação neste momento”, lamentou.

A deputada social-democrata e antiga vice-presidente do PSD considerou que os sinais “são todos muito negativos” e deixam-na “profundamente preocupada” com os cenários do partido para os próximos atos eleitorais.

“Idealmente, a melhor forma de clarificar seria devolvendo a palavra aos militantes e quem saísse vencedor dessa disputa seria um líder reforçado, com uma dinâmica adicional para enfrentar os próximos atos eleitorais”, defendeu.

Questionada se a moção de confiança que Rui Rio irá apresentar num Conselho Nacional extraordinário não permite essa clarificação, a deputada respondeu: “É uma clarificação optando por mecanismos mais formais, mas a decisão foi essa e teremos de aguardar para ver o que é que decorre da apresentação da moção de confiança”.

Sobre o tom do discurso do presidente do PSD, Maria Luís Albuquerque disse ter considerado “profundamente desnecessário” as referências a “questões e ataques pessoais”.

“Luís Montenegro fez um desafio político. Os ataques pessoais, as questões pessoais, não ajudam. A resposta deveria ser muito mais política do que pessoal porque as questões em causa são questões políticas: há um entendimento de que o que está a ser feito pela direção do PSD é prejudicial para o partido, e sendo prejudicial para o PSD é prejudicial para o país”, criticou.

A ex-ministra das Finanças deixou ainda o desejo de que o atual processo em curso no PSD permita dar ao partido “uma perspetiva mais positiva”.

“Que possa mobilizar quer apoiantes, quer militantes, quer simpatizantes e que possamos colocar-nos como alternativa séria à atual governação, não aos apoios que a governação tem, mas à governação propriamente dita porque nos preocupa o rumo que está esta a ser traçado para o nosso país”, defendeu.

// Lusa

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Olha quem ela é… depois do lindo serviço que fez, já quer voltar a pôr a mão no pote!..
    Gente desta faz tanta falta ao PSD (e ao país), como a fome em África!!

  2. Esta, mais o montenegro, mais o relvas, todas da quadrilha do passos coelho, estão a querer voltar ao tacho e ao poder, já com muitas saudades dos tempos em que venderam Portugal ao desbarato e causaram a miséria a milhares de famílias portuguesas…

  3. Bom, creio que esta cidadã e mais a outra do CDS-PP em caso de eleição e coligação dos dois partidos, seriam de imediato detidas, por formação e associação de quadrilha criminosa. Esta vendeu tudo que havia para vender e agora, deve estar a ver o tacho fugir, como os outros revoltosos.

  4. Há pessoas que não sabem perder … Que peça ao atual 1º Ministro como se fazem contas.
    Que volte para onde esteva, para perto do coelho, pois assim ninguém volta a critica-la. Tenha vergonha.

  5. Sra. Ministra,

    Penso que deve dar-se ao respeito.
    Pelo lugar que ocupou neste país, deve dar-se ao respeito.
    Rui Rio foi eleito democraticamente.
    E eu votei Rui Rio e quero voltar a votar Rui Rio nas legislativas.
    A clarificação já foi feita há muito pouco tempo.
    A Senhora deve respeita-la! Mais do que qualquer outro.
    Cumprimentos

  6. Outra ansiosa pela cadeira do poder.
    Não olham a meios, mesmo estando em causa os valores da democracia, que representa o PSD (Sá Carneiro), e parte de um POVO que sempre lhe deu o voto.
    Por mim e nesta fase, se não votar em Rui Rio, voto no Bloco ou no PCP.

  7. Incrível quando alguém consegue reunir tanto consenso negativo numa secção de comentários. E com razão! Ainda vem apoiar o MonteCastanho contra Rui Rio, um homem de rectidão e integridade inquestionáveis… Que nada agrada ás mafias partidárias infiltradas de Maçonarias, Bilderbergs, Opus Deis, e Opus Gays.

    Rui Rio, um gajo cinzentão, apagado, pouco mediático, pouco dado a posturas populistas tipo Quinta das Celebridades… Claro que também não agrada a uma significativa parte do eleitorado, para quem a politica é um futebol de Brunos de Carvalho e Valentins Loureiros. Para esses, quanto mais mafioso e mais espalhafatoso, melhor o líder partidário.

    Num país onde os concertos de Maria Leal tem mais adesão do que os coletes amarelos, também não se pode puxar muito por isto, que não dá pra mais.

Responder a Maria Cancelar resposta

Salário mínimo de 700 euros "é perfeitamente razoável", diz líder da CIP

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, considerou que é "perfeitamente razoável" que o salário mínimo nacional (SMN) alcance os 700 euros durante a próxima legislatura. “Parece-me tão razoável como pode parecer outro …

Descoberto caminho de peregrinos mandado construir por Pôncio Pilatos em Jerusalém

Um caminho em pedra que terá sido usado há cerca de 2000 anos por peregrinos e mandado construir por Pôncio Pilatos foi descoberto perto do Monte do Templo, em Jerusalém, com uma centena de moedas …

Canadá. Trudeau luta por segundo mandato depois de meses de casos polémicos

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, corre o risco de perder a maioria nas legislativas de segunda-feira, tornando-se o primeiro chefe de governo canadiano apoiado por uma maioria parlamentar a falhar a reeleição desde 1935. Para …

Exumação de Francisco Franco já tem data marcada

Os restos mortais do ditador espanhol serão trasladados, esta quinta-feira, da Basílica do Vale dos Caídos, em Madrid, para o cemitério Pardo, nos subúrbios da capital espanhola. Em comunicado, o Governo espanhol adianta que, esta quinta-feira, …

"Sabe a muito pouco." Costa não tem "um Governo de combate"

No habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes disse que o novo Governo de António Costa não é novo, mas antes um "remodelação do anterior". "O primeiro erro político de António Costa" é, para …

A terceira eliminatória da Taça de Portugal deixou a sua "elite" ainda mais reduzida

Sete equipas da I Liga de futebol tombaram na terceira eliminatória da Taça de Portugal. A próxima ronda vai ter mais equipas do Campeonato de Portugal do que da "elite". A terceira eliminatória da Taça de …

Brexit volta a jogar-se no Parlamento. Presidente dos Comuns poderá travar nova votação

O Governo britânico, liderado pelo primeiro-ministro Boris Johnson, vai tentar aprovar o acordo alcançado para o Brexit no Parlamento esta segunda-feira, mas o Presidente da Câmara dos Comuns pode bloquear a nova votação. O sábado passado …

Ministério Público sabia quem era o informador do caso de Tancos (mas não disse a Ivo Rosa)

O Ministério Público pediu ao juiz de instrução Ivo Rosa que autorizasse escutas telefónicas a dois suspeitos de um assalto que ainda não tinha acontecido, mas omitiu um facto. O MP, de acordo com o semanário …

Presidente do Chile decreta estado de emergência e diz que país está "em guerra" contra grupos de "criminosos"

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou que o país está "em guerra" contra os "criminosos" responsáveis pelos protestos violentos que causaram vítimas mortais e que levaram o Governo a decretar o estado de emergência …

Federação Nacional dos Médicos quer menos horas de trabalho em urgência

Este domingo, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou, em congresso, uma grelha salarial com base num horário de 35 horas, e a diminuição do trabalho em urgência de 18 para 12 horas semanais no …