Maria Luís Albuquerque desafia Rui Rio a marcar diretas já

António Cotrim / Lusa

A ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque

A ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque lamentou este domingo que o presidente do PSD não tenha marcado de imediato eleições diretas para uma verdadeira clarificação, e considerou desnecessários os “ataques pessoais a Luís Montenegro”.

Em declarações à Lusa, Maria Luís Albuquerque assumiu-se como apoiante ao antigo líder parlamentar do PSD, que na sexta-feira se manifestou disponível para ser candidato à liderança do partido e desafiou Rui Rio para convocar diretas de imediato.

“Tenho pena que não tenha sido possível partir de imediato para uma verdadeira clarificação perguntando aos militantes. Tenho pena que o dr. Rui Rio não tenha decidido pedir já eleições diretas para que houvesse verdadeiramente uma clarificação neste momento”, lamentou.

A deputada social-democrata e antiga vice-presidente do PSD considerou que os sinais “são todos muito negativos” e deixam-na “profundamente preocupada” com os cenários do partido para os próximos atos eleitorais.

“Idealmente, a melhor forma de clarificar seria devolvendo a palavra aos militantes e quem saísse vencedor dessa disputa seria um líder reforçado, com uma dinâmica adicional para enfrentar os próximos atos eleitorais”, defendeu.

Questionada se a moção de confiança que Rui Rio irá apresentar num Conselho Nacional extraordinário não permite essa clarificação, a deputada respondeu: “É uma clarificação optando por mecanismos mais formais, mas a decisão foi essa e teremos de aguardar para ver o que é que decorre da apresentação da moção de confiança”.

Sobre o tom do discurso do presidente do PSD, Maria Luís Albuquerque disse ter considerado “profundamente desnecessário” as referências a “questões e ataques pessoais”.

“Luís Montenegro fez um desafio político. Os ataques pessoais, as questões pessoais, não ajudam. A resposta deveria ser muito mais política do que pessoal porque as questões em causa são questões políticas: há um entendimento de que o que está a ser feito pela direção do PSD é prejudicial para o partido, e sendo prejudicial para o PSD é prejudicial para o país”, criticou.

A ex-ministra das Finanças deixou ainda o desejo de que o atual processo em curso no PSD permita dar ao partido “uma perspetiva mais positiva”.

“Que possa mobilizar quer apoiantes, quer militantes, quer simpatizantes e que possamos colocar-nos como alternativa séria à atual governação, não aos apoios que a governação tem, mas à governação propriamente dita porque nos preocupa o rumo que está esta a ser traçado para o nosso país”, defendeu.

// Lusa

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Olha quem ela é… depois do lindo serviço que fez, já quer voltar a pôr a mão no pote!..
    Gente desta faz tanta falta ao PSD (e ao país), como a fome em África!!

  2. Esta, mais o montenegro, mais o relvas, todas da quadrilha do passos coelho, estão a querer voltar ao tacho e ao poder, já com muitas saudades dos tempos em que venderam Portugal ao desbarato e causaram a miséria a milhares de famílias portuguesas…

  3. Bom, creio que esta cidadã e mais a outra do CDS-PP em caso de eleição e coligação dos dois partidos, seriam de imediato detidas, por formação e associação de quadrilha criminosa. Esta vendeu tudo que havia para vender e agora, deve estar a ver o tacho fugir, como os outros revoltosos.

  4. Há pessoas que não sabem perder … Que peça ao atual 1º Ministro como se fazem contas.
    Que volte para onde esteva, para perto do coelho, pois assim ninguém volta a critica-la. Tenha vergonha.

  5. Sra. Ministra,

    Penso que deve dar-se ao respeito.
    Pelo lugar que ocupou neste país, deve dar-se ao respeito.
    Rui Rio foi eleito democraticamente.
    E eu votei Rui Rio e quero voltar a votar Rui Rio nas legislativas.
    A clarificação já foi feita há muito pouco tempo.
    A Senhora deve respeita-la! Mais do que qualquer outro.
    Cumprimentos

  6. Outra ansiosa pela cadeira do poder.
    Não olham a meios, mesmo estando em causa os valores da democracia, que representa o PSD (Sá Carneiro), e parte de um POVO que sempre lhe deu o voto.
    Por mim e nesta fase, se não votar em Rui Rio, voto no Bloco ou no PCP.

  7. Incrível quando alguém consegue reunir tanto consenso negativo numa secção de comentários. E com razão! Ainda vem apoiar o MonteCastanho contra Rui Rio, um homem de rectidão e integridade inquestionáveis… Que nada agrada ás mafias partidárias infiltradas de Maçonarias, Bilderbergs, Opus Deis, e Opus Gays.

    Rui Rio, um gajo cinzentão, apagado, pouco mediático, pouco dado a posturas populistas tipo Quinta das Celebridades… Claro que também não agrada a uma significativa parte do eleitorado, para quem a politica é um futebol de Brunos de Carvalho e Valentins Loureiros. Para esses, quanto mais mafioso e mais espalhafatoso, melhor o líder partidário.

    Num país onde os concertos de Maria Leal tem mais adesão do que os coletes amarelos, também não se pode puxar muito por isto, que não dá pra mais.

Sydney. Qualidade do ar perigosa devido a incêndios no leste da Austrália

A qualidade do ar em Sydney atingiu esta terça-feira um nível perigoso devido à densa camada de fumo proveniente dos incêndios florestais, no leste da Austrália, indicou o Departamento de Meteorologia australiano. "Os ventos fracos e …

Governo prevê superavit de 0,2% e crescimento de 2% em 2020

O líder parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes” revelou esta terça-feira que o Governo prevê para o próximo ano um excedente orçamental de 0,2% e um crescimento de 2%. José Luís Ferreira, líder parlamentar do Partido …

Meo e Nos vão subir preços de alguns serviços em 2020

Escreve o Jornal de Negócios esta terça-feira que a Meo e a Nos vão atualizar o tarifário de alguns dos seus serviços a partir de 1 de janeiro de 2020. A fatura dos clientes deverá …

Maria e Francisco foram os nomes mais populares em 2019

Maria foi, mais uma vez, o nome feminino mais popular em 2019. João foi atirado para segundo lugar, sendo destronado por Francisco. Dados do Ministério da Justiça, divulgados pela TVI24, revela que, este ano, foram registadas …

Tensão nas eleições da JSD-Porto levam à intervenção da PSP

Rodrigo Passos foi eleito, no sábado, como novo líder da JSD-Porto, substituindo Rosina Ribeiro Pereira, que deixou algumas palavras duras para comentar o que se passou no ato eleitoral. Segundo o Público, Rosina Ribeiro Pereira, eleita …

Livre não aplica sanção a Joacine, mas condena declarações da deputada

O Livre decidiu não aplicar qualquer sanção disciplinar a Joacine Katar Moreira no seguimento do conflito entre Direção e deputada que surgiu após a polémica abstenção num voto no parlamento sobre uma investida israelita na …

Rio alerta para "claro divórcio entre a sociedade portuguesa e os partidos políticos"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse ontem, em Paredes, no distrito do Porto, haver "um divórcio entre a sociedade e os partidos", defendendo que só uma maior "abertura" das estruturas às "pessoas" pode inverter …

Megaoperação de combate à pedofilia detém mais de 30 pessoas

Mais de 30 pessoas foram detidas em onze países no âmbito de uma megaoperação de combate à pornografia infantil realizada pela Europol e pela polícia nacional de Espanha, país onde foram presos mais de metade …

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …