/

Marcelo sai em defesa de Ferro. Presidente rejeita alarmismos (e diz que quem tem certificado pode ir a Sevilha)

4

Hugo Delgado / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O presidente da Assembleia da República apelou aos portugueses para se deslocarem em massa a Sevilha, onde a seleção portuguesa defronta no domingo a Bélgica, mas as declarações rapidamente foram alvo de crítica devido à situação pandémica. Marcelo já veio em socorro de Ferro Rodrigues.

A situação pandémica em Portugal, sobretudo mais a sul, é preocupante, tendo em conta o aumento dos números de novos casos.

Foi neste contexto, que os as declarações de Eduardo Ferro Rodrigues não caíram bem, ao apelar à população portuguesa para se dirigir a Sevilha, em Espanha, para acompanhar o jogo da seleção portuguesa nos quartos de final do Euro 2020.

Contudo, o Presidente da República sublinhou que “em termos globais, não há razões para alarmismos generalizados”. Em declarações aos jornalistas, à margem das comemorações da Batalha de São Mamede, Marcelo salientou que o Governo deu um passo importante ao permitir a mobilidade em caso de vacinação e testagem.

Após o anúncio do travão no desconfinamento, o Chefe de Estado lembrou, citado pelo Expresso, que “o país não é só Lisboa”, “é mais amplo”, e que o caminho que tem sido trilhado tem “altos e baixos pontuais”.

Foi na existência de “situações diferentes em todo o país” que o Presidente tentou justificar as declarações de Ferro Rodrigues.

Eu próprio esperei para ver quais as medidas adotadas para poder ir a Sevilha. Não ia invocar o estatuto de Presidente da República”, disse Marcelo, acrescentando que “a circunstância de ter certificado torna “mais fácil ponderar essa hipótese”.

No seu entendimento, o que Ferro Rodrigues quis foi apelar aos que podem ir para que vão apoiar a seleção nacional de futebol. “Foi como eu li. Só vou se o morador comum em Lisboa puder ir”, disse ainda, assegurando que caso contrário não irá.

De acordo com o Público, menos de 24 horas depois do apelo de Ferro Rodrigues, o Centro Europeu de Controlo das Doenças (ECDC, na sigla em inglês) divulgou os dados mais recentes sobre a situação da pandemia na Europa.

O mapa atualizado nesta quinta-feira mostra que a a região da Andaluzia – onde se situa Sevilha – é uma das que estão no “vermelho” do chamado “indicador combinado”, que junta uma elevada incidência da covid-19 (entre 75 e 200 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias) e uma elevada taxa de positividade, de 4% ou mais.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

4 Comments

  1. É… Não haja dúvida… Alguém que diz disparates defende sempre outro que também os diz. O pior é que esses disparates custam vidas, agora e no futuro.
    Nada de “alarmismos generalizados”, diz o Presidente! É bem melhor o facilitismo exarcebado que tem dado “excelentes” resultados (https://zap.aeiou.pt/duas-mortes-1604-casos-412335). Dois comprovados tolos… Haverá mais?

    Ah! Se por acaso vir o Sars-Cov-2 em sua direção, levante o seu certificado! Se ele não fugir, vai bater de cabeça no papel (ou smartphone) e vai fugir com a corona entre as pernas!

  2. Já começa a meter medo esta classe política, com gente desta, no comando como é que isto não há de andar à deriva!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE